Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Quinta-Feira, 23 de Janeiro de 2020
0
Publicado em 13/01/20, às 10:51

Xeque  

As previsões publicadas no aQui em junho do ano passado – negadas por alguns jornais da região – acabam de se tornar reais. E caíram como uma bomba em Porto Real. A Peugeot Citroën vai mesmo acabar com um turno inteiro de trabalho até março deste ano, e, para isso acontecer, a montadora lançou, na quinta, 9, um Programa de Demissão Voluntária (PDV). A ideia é atingir 250 funcionários da produção, manutenção e até do setor administrativo. O quantitativo é quase o mesmo do segundo turno que trabalha atualmente na fábrica. Além do PDV, a Peugeot Citroën decidiu antecipar, para fevereiro, a data do modelo 208, veículo que deveria sair de linha só em março. Agora, terá sua produção encerrada definitivamente um mês antes, às vésperas do Carnaval.
Para conseguir uma adesão em massa no PDV, a Peugeot vai pagar uma PLR de R$ 10 mil para cada colaborador – é o maior valor já pago pela empresa nos últimos anos. Além disto, prometeu pagar todos os direitos trabalhistas, incluindo a multa de 40% do FGTS e ainda um salário para cada ano trabalhado. Quem tem 10 anos de casa, por exemplo, vai receber todos os direitos, a PLR e ainda 10 vezes o valor do salário que recebe atualmente. A ideia, segundo uma fonte do aQui, é reduzir o efetivo da fábrica até o final de fevereiro, e iniciar março com apenas um turno em funcionamento.
A notícia do PDV pegou os funcionários de surpresa. Eles estavam retornando ao batente depois de ficar 45 dias de férias – coletivas – entre novembro e janeiro e não esperavam pela má notícia. Só que, para alguns, a surpresa, pasmem, não foi ruim. “Desde o ano passado a gente já começou a ficar preocupado por conta dos cortes que a empresa vinha fazendo. Então, o pessoal já imaginava numa demissão. O PDV é ruim, porque ninguém quer ficar desempregado. Mas tem uma turma aí, antiga na fábrica, que não tinha coragem de pedir demissão para não perder os direitos, e agora com o PDV, eles poderão sair mais tranquilos. Tem gente que já está até com um pé na Nissan”, disse um deles, pedindo anonimato.
Sobre o modelo 208, a Peugeot enviou, no primeiro semestre do ano passado, um e-mail oficial aos seus colaboradores e fornecedores, informando que o veículo sairia de série a partir de 30 de março de 2020. Porém, na reunião interna que definiu o lançamento do PDV, a montadora decidiu adiantar o encerramento da produção do 208 para 28 de fevereiro. “Estas decisões são parte do planejamento da empresa, que visa não apenas a refor-mulação da planta de Porto Real, como também o plano de retirar a marca Peugeot do Brasil. Vamos aguardar o resultado do PDV para ver como ficará daqui pra frente”, comentou a fonte.

Peugeot confirma informações do aQui

O aQui entrou em contato com a assessoria de imprensa da Peugeot para saber mais detalhes sobre o PDV e o fim de um turno inteiro de trabalho. Por e-mail, a empresa confirmou a abertura do Programa de Demissão Voluntária e o funcionamento da fábrica com apenas um turno a partir de março, e disse que está discutindo a questão com o Sindicato dos Metalúrgicos. “O Groupe PSA no Brasil está negociando com o Sindicato local e mantém discussão com seus funcionários envolvidos sobre uma proposta de Acordo Coletivo de Trabalho para 2020 e, adicionalmente, a abertura de um PDV – Programa de Demissão Voluntária – para parte de seus funcionários da produção de veículos no Polo Industrial Brasil, na cidade de Porto Real, estado do Rio de Janeiro”, diz um trecho da nota.
Segundo a empresa, “a medida decorre da decisão de manter a produção da unidade em um turno a partir de março de 2020, tendo como objetivo adequá-la às vendas internas e às exportações (…) destinadas especialmente aos países da América Latina”. Ainda na nota, a Peugeot afirma que “os investimentos anunciados recentemente na planta de Porto Real, no valor de cerca de R$ 220 milhões, têm por objetivo adaptar a fábrica à “recepção de uma variante da nova plataforma mundial CMP”.
Por fim, a Peugeot disse que as mudanças previstas e “os investimentos (anunciados) darão continuidade à transformação industrial e digital da unidade de Porto Real e confirmam o compromisso com o cliente latino-americano que, em um futuro próximo, terá à sua disposição novos modelos de produtos globais produzidos localmente”.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.