Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Quarta-Feira, 1 de Abril de 2020
0
Publicado em 16/03/20, às 10:44

‘Ubers piratas’

Maurício Batista vai combater Ubers não cadastrados para rodar em Volta Redonda

A  partir de segunda , 16, Maurício Batista, secretário de Transporte e Mobilidade Urbana de Volta Redonda (STMU), vai agir com o máximo rigor contra os motoristas de ‘Ubers piratas’ que circulam pelas ruas da cidade do aço. São tantos, vindos da Baixada Fluminense, que ele não consegue estipular uma meta de quantos carros deverá tirar de circulação. “Eles são de algumas cidades da baixada, onde a concorrência é muito grande. Preferem pegar a Dutra e passar o dia em Volta Redonda para faturar”, justifica.

Maurício Batista vai além. “Só que para circular por Volta Redonda e pegar passageiros, eles (os motoristas de aplicativos que são de fora) têm que se cadastrar na prefeitura, na secretaria de Transporte, e não fazem isso. Estão irregulares e prejudicam os motoristas de aplicativos que são de Volta Redonda e que agem dentro da lei”, acrescenta. “Os que são daqui e até os taxistas estão perdendo passageiros. As empresas também”, sentencia, referindo-se ao fato de as corridas dos Uber piratas não serem contabilizadas por eles nas empresas que estão cadastrados. “Elas perdem a comissão que teriam direito”, explica.

“Os motoristas de fora, que estão sendo chamados de Ubers piratas, usam adesivos de aplicativos nos vidros dianteiros para identificá-los nos pontos estratégicos de Volta Redonda. O passageiro, sem saber que o mesmo não pode circular na cidade, acaba concordando com o preço oferecido por eles. Como não pagam comissão às empresas, eles iludem os passageiros dando um pequeno desconto”, pontua Maurício Batista.           

Foi por essas e outras que na terça, 10, Maurício Batista regulamentou, através da Portaria 006/20920, o serviço de transporte individual privado remunerado de passageiros, os famosos Ubers. “A ideia é regulamentar e melhorar o serviço dos carros na cidade”, disse, lembrando que a primeira coisa que os interessados em trabalhar como Ubers devem fazer é procurar a STMU.  “Quem quiser dirigir por meio de aplicativos deve se cadastrar e seguir uma série de exigências”, acrescentou.

Maurício destaca alguns dos requisitos que serão exigidos de quem ainda não se cadastrou, os ‘Ubers piratas’: Terão que apresentar documentos de bons antecedentes criminais de acordo com o Código Brasileiro. Terão que ter a CNH com a autorização para exercício de atividade remunerada, e apresentar prova de seguro de acidentes pessoais a passageiros e do seguro obrigatório de danos pessoais. “Quem age dentro da lei não se importa em apresentar esses documentos”, avalia. “Aqueles que correm por conta própria não poderão mais atuar em Volta Redonda, pois terão que comprovar residência no município por mais de 6 meses”, detalha.

Outra exigência existente na portaria assinada por Maurício Batista vai, certamente, agradar aos passageiros. “Os veículos devem ter no máximo 8 anos de fabricação”, detalha, esclarecendo que a secretaria tem recebido várias reclamações dos carros usados por motoristas de aplicativos. “Antes era tudo novo, bonito e barato. Foi assim que conquistaram o mercado. Mas isso mudou. Muitos Ubers, principalmente os piratas, que são de fora, estão usando carros antigos, alguns até sem ar condicionado. O cara chega e o passageiro fica sem graça de recusar a corrida. Temos que disciplinar o serviço pensando nos passageiros e nos motoristas legalizados”, pontua Maurício Batista.

Não satisfeito, Maurício diz que a partir de agora, os veículos que estiverem devidamente cadastrados na STMU deverão possuir um adesivo com QR Code a ser emitido pela pasta. O adesivo deverá conter informações que facilitem a fiscalização, assim como identificar, de imediato, quem está ao volante do veículo. “Queremos aumentar a segurança do passageiro”, justifica.  “O adesivo vai conter várias informações, como a placa do veículo, o número do chassi, a data de emissão e vencimento do QR Code, e o nome do motorista”, avisa.

Para quem não está regularizado, é bom correr, pois de acordo com Maurício, a fiscalização vai agir duro a partir da semana que vem. “Quem for pego sem estar cadastrado estará fazendo transporte ilegal de passageiros, e estará sujeito a aplicação das penalidades impostas pela legislação”, avisa.         

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.