Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Segunda-Feira, 6 de Abril de 2020
0
Publicado em 27/01/20, às 10:22

Números da violência

A tendência que o aQui vinha apontando nos últimos meses infelizmente se confirmou: enquanto o governo do Estado comemora a queda nos índices da violência no Rio de Janeiro, em Volta Redonda o ano de 2019 foi o mais violento dos últimos cinco anos, com um total de 89 assassinatos. Quase 8 por mês. Tem mais. O número de vítimas é 23% maior que as 72 registradas em 2018, até então o ano mais violento da série histórica levantada pelo Instituto de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro (ISP-RJ), iniciada em 2014.

O levantamento feito pelo ISP-RJ, divulgado na terça, 21, mostra que vários outros crimes cresceram na comparação entre 2018 e 2019. As tentativas de homicídio subiram 29,3%; os roubos a estabelecimento comercial aumentaram 64,7%/; o roubo de celular também subiu, foram exatos 24,8%; e roubo a residência, o acréscimo foi da ordem de 50%. Ou seja, os voltarredondenses não podem dar mole nas férias, nem mesmo nos finais de semana.

Entre os indicadores estratégicos de violência – índices que, de acordo com a definição do ISP-RJ e secretaria estadual de Segurança Pública, influenciam na sensação de segurança da população – só o roubo de rua registrou queda, e assim mesmo foi de apenas 1,4%. Colocados em números absolutos, foram somente seis roubos a menos: 418 em 2018, contra 412 em 2019. Uma insignificante redução. 

Os outros delitos que compõem os indicadores são os crimes letais intencionais (homicídio doloso, roubo seguido de morte e lesão corporal seguida de morte), que apresentaram um aumento de 20%; em compensação, o roubo de veículos subiu apenas 3,5%. Só que, em sentido inverso, o roubo de carga registrou aumento de praticamente 60% – cinco ocorrências em 2018 contra oito em 2019. No estado do Rio como um todo, para azar dos voltarredondenses, segundo o ISP-RJ, todos estes índices apresentaram queda. Menos aqui.

Entre os crimes de menor potencial ofensivo, também houve aumento no número de ameaças (5,3%); lesões corporais dolosas (3%); estelionatos (31%); e extorsões (cerca de 30%). O destaque ruim ficou por conta do aumento no número de furtos de celulares, que foi de 38,7%. O de furtos de veículos, apenas 1,1%. 

O que caiu

Mas nem todos os índices de criminalidade apresentaram aumento em Volta Redonda, na comparação entre os anos de 2018 e 2019. Os casos de estupros, por exemplo, caíram de 59 para 49 ocorrências. Não que seja um número aceitável, principalmente com o aumento da violência contra a mulher de uma forma geral, mas foram menos 10 vítimas. Outros crimes em queda foram o roubo a transeunte (menos 12,3%), e furto a transeunte (queda de 17,4%). Foram os únicos.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.