Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Terça-Feira, 28 de Janeiro de 2020
0
Publicado em 23/12/19, às 09:44

Nem que a vaca tussa

Faltando apenas três dias para a noite de Natal, o clima natalino ainda não pegou entre os políticos de Barra Mansa. Prova é que um boato agitou a cidade dando conta que Bruno Marini teria desistido de se candidatar a prefeito. Tido como um dos mais fortes concorrentes, Bruno foi categórico ao desmentir o boato: “Estamos a todo vapor, trabalhando incansavelmente pelo bem comum”, disparou, aproveitando para brincar com a ‘fake news’. “Nem que a vaca tussa”, ironizou, confirmando sua intenção de se manter como pré-candidato a prefeito nas eleições de 2020.
Bruno garante até que anda organizando a nominata do PSD para as eleições. “Estamos fazendo um trabalho sério e inédito no fortalecimento da participação da mulher na política de Barra Mansa e, como subsecretário de saúde, estamos desenvolvendo muitas ações junto ao governo do Estado no fortalecimento da prevenção às drogas, que tanto prejudicam o bom desenvolvimento de nossos jovens. Por onde passo, tenho recebido carinho, manifestação de apoio e sendo parabenizado pelo trabalho que vem sendo apresentado”, disse .
Como subsecretário estadual, Bruno anunciou algumas novidades para 2020. “Esta semana estive na Universidade de Brasília, juntamente com o meu amigo e deputado federal delegado Antônio Furtado, conhecendo um projeto de identificação de consumo de drogas em locais específicos a partir do exame do esgoto com tecnologia e metodologia internacional. Em 2020 vamos iniciar uma série de ações na subsecretaria”, disse, para completar: “Vamos oferecer capacitação aos novos Conselheiros Tutelares de todo o estado, vamos implantar o projeto itinerante chamado ‘Caravana da Prevenção’ e o maior projeto de prevenção ao uso e abuso de drogas já visto no Rio de Janeiro voltado para jovens e adolescentes do segundo segmento do ensino fundamental, que compreende a faixa etária de 10 a 15 anos”, detalhou. “Estamos trabalhando, colocando Deus à frente de tudo e com muita determinação para fazer sempre o melhor para a minha cidade, para o meu estado e para o meu país”, apregoou. “Desejo um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo para todos”, finalizou.
Reação
O boato da desistência de Bruno Marini, negado pelo pré-candidato do PSD, repercutiu na classe política. E quem, para surpresa geral, falou sobre o fato foi o prefeito Rodrigo Drable. “Ele (Bruno) é o único dos pré-candidatos, que já se lançaram à prefeitura, que preocupa”, disparou, para completar: “O Bruno é o único candidato que tem expressão e projeto político. Os outros têm candidatura de oportunidade”, pontuou, sem medo de provocar seus adversários.
Na avaliação dos políticos barramansenses, Rodrigo pode estar certo. Veja o que um deles, que pediu para não ser identificado, falou sobre os prováveis candidatos à prefeitura de Barra Mansa. “O Noé Garcez (pré do MDB, grifo nosso) foi presidente da OAB com apoio do Rodrigo. E perdeu sua reeleição quando o prefeito o abandonou, passando a apoiar o Aloísio Peres. O Noé ficou em último”, pontuou. “O Marcell Castro (pré do PTB) o Rodrigo ajudava desde as eleições do Grêmio Estudantil da Faculdade e foi traído por ele”, disparou, sem explicar o que teria ocorrido entre os dois.
A fonte vai além. “O Thiago Valério deveria se perguntar se o prefeito não tem nada que comprove o que ele andou pedindo durante a eleição de 2016 em detrimento dos candidatos do partido que ele presidia”, ironiza, referindo-se ao vereador de oposição, antigo aliado de Rodrigo Drable. “Os outros são candidatos que recebem apoio do Jonas Marins”, resume, incluindo o capitão Abreu, provável candidato do PSL de Barra Mansa. “O Capitão Abreu conta com o apoio de várias pessoas ligadas ao ex-prefeito Jonas”, disse.
Antes de encerrar sua análise, a fonte cita mais três nomes. “Tuca é do Jonas. Paulo César Alves é do Jonas. Noé também é do Jonas. E o Jackson Emerick trocou o apoio do Albertassi para entrar na turma do Picciani”.
Guerra (I)
Existe um verdadeiro clima de guerra nos corredores de branco da Santa Casa de Barra Mansa. Tudo por conta da manutenção do gestor (que recebe cerca de R$ 30 mil mensais) e ainda, segundo uma fonte, que pede que seu nome não seja revelado, da sua possível parceria com um integrante da provedoria do hospital, que teria caído de paraquedas na direção da unidade barramansense.
Guerra (II)
O clima está tão tenso que em um determinado dia da semana, que a fonte não quis revelar, teria ocorrido uma queda de braço entre os padrinhos do “gestor” e Rodrigo Drable. O prefeito, segundo a fonte, estaria tiririca da vida com algumas decisões tomadas pela provedoria que geram despesas que a todo momento a Santa Casa tenta empurrar para a prefeitura. Tenham misericórdia, diriam os especialistas.
Guerra (III)
Apesar dos recentes quiproquós, Rodrigo Drable fez bonito ao levar o provedor da Santa Casa até o governador Wilson Witzel, conseguindo recursos do governo do Estado para serem aplicados dentro do hospital. O que mostra que nem tudo está perdido, desde que a guerra seja deixada de lado…

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.