Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Quarta-Feira, 19 de Fevereiro de 2020
0
Publicado em 10/02/20, às 11:26

‘Muy amigos’

Com as eleições de 4 de outubro começando a tomar conta do noticiário dos jornais, envolvendo, principalmente, os dois maiores protagonistas do processo – o prefeito Samuca Silva e o ex-prefeito Neto -, o aQui fez um levantamento do que eles teriam em comum e que afeta o dia do dia dos mais de 220 mil eleitores voltarredondenses. O tema é polêmico: vai desagradar tanto a um quanto ao outro, afinal, muitas coisas não foram feitas nos governos de Neto e, lógico, também não no atual governo Samuca. Mas pode agradar a Samuca, que ainda terá sete nesses pela frente para concluir o que não fez até então. Se não concluir, pode servir de munição para Neto atacar seu adversário.
Para descobrir o que Samuca e Neto teriam em comum, a reportagem do aQui recorreu a várias pessoas, políticas ou não. Detalhe: todas formadoras de opinião, que não serão identificadas na matéria, a pedido da maioria. E eles têm muito, muito mesmo, em comum. Vamos aos detalhes:

1

Pista exclusiva para ônibus da Vila Santa Cecília ao Aterrado – Foi anunciada, demarcada e sinalizada no governo Neto; e pintada está, sem utilidade, no governo Samuca.

2

Flanelinhas – Tanto Neto quanto Samuca devem ser fãs do trabalho dos flanelinhas que atuam nas áreas centrais de Volta Redonda, como na Vila. Já até arrumaram ‘emprego’ para alguns, mas, insatisfeitos com os salários pagos, devem ter pedido demissão. Achacar motoristas dá mais dinheiro, e sem ter patrão, seja ele gordo ou magro.

3

Trânsito nas imediações do Clube Comercial – Essa é mais do que verdadeira, pois Neto e Samuca são sócios do clube da Colina. Assim como nunca fizeram nada para acabar com a zona no trânsito local quando dos bailes, festas e até eventos políticos no Comercial.

4

Trânsito na Rua Santa Terezinha, em Niterói. Desde os velhos tempos do major Luiz Henrique (governo Neto) até os dias de hoje do atual comandante Paulo Dalboni, a Guarda Municipal finge que fiscaliza o estacionamento dos carros das agências pardais existentes na rua. Fingem também que multam os carros em cima das calçadas.

5

Albergue seu Nadim – Em época de chuva e frio, tanto Neto quanto Samuca, à procura de ibope, sempre se preocupavam com os idosos mantidos na instituição. Hoje não se ouve mais notícias a respeito… talvez por causa do nome, né?

6

Inauguração de obras inacabadas – Neto inaugurou várias obras inacabadas de Gotardo; e Samuca inaugurou obras paralisadas de Neto. E assim vamos indo…

7

Inauguração de obras – Tanto NNeto no passado quanto Samuca no presente já inauguraram até ‘reforma de ponto de ônibus’, reforma de banheiro ou vestiário. Ontem era o ‘Mil obras em quatro anos’; hoje é o ‘Orgulho de Volta’.

8

Estacionamento rotativo – Das moedinhas do governo Neto ao APP do governo Samuca, só funciona aos trancos e barrancos.

9

Enchentes no Açude – Igual água morro abaixo, as enchentes que atingem o Açude há mais de 30 anos mostram que Neto e Samuca têm muito em comum também com Gotardo e Baltazar, ex-prefeitos.

10

Escritório Central – Neto era inimigo, Samuca ‘mui amigo’. E Benjamin Steinbruch não quis fazer negócio nem com um nem com o outro para dar destino ao Escritório Central da CSN.

11

Fornecedores – Neto não pagava dívidas deixadas por Gotardo; Samuca não paga dívidas deixadas por Neto

12

Farra dos isoporzinhos na Colina – A música predileta de Neto e Samuca no período do Carnaval é ‘até quarta-feira…’

13

Zona no Posto de combustível do AM PM. Os GMs de Neto e os GMs de Samuca fingem que reprimem a festa de bebuns e drogados nas madrugadas de sábado para domingo na Vila ou no centro da cidade do aço.

14

Maconha – Os GMs de Neto e os GMs de Samuca acham que os maconheiros plantam a cannabis medicinal no Jardim dos Inocentes. Assim, a garotada pode fumar maconha à vontade.

15

Enchentes – Neto e Samuca têm, em comum, a esperança de que o Córrego Secades, da 207, mude de nome. Que vire ‘córrego secado’; assim acabariam as enchentes. O mesmo pode-se dizer das enchentes no final do Retiro, na Vila e etc.

16

Enchentes comuns a Neto e Samuca também ocorrem ano a ano na Rodovia dos Metalúrgicos, com ou sem parceria com os latifundiários da cidade do aço.

17

Esportes – Neto começou, Samuca finalizou. E os dois inauguraram a Arena de Atletismo da Voldac, que está à espera das competições estaduais, nacionais e internacionais. Enquanto isso, quem faz caminhada e não é ‘atleta’ não pode usufruir do espaço se não tiver carteirinha.

18

Bicos – Neto e Samuca também adoram ver a cidade do aço tomada por pedintes e ambulantes, gringos ou não. Aqui um adendo: quando a GM, nos tempos de Neto e hoje de Samuca, apreendem mercadorias, são quase linchados por populares.

19

A equipe de Neto contou com muita gente boa, malas também. A de Samuca adota o mesmo estilo. Quer exemplos? De Neto: Moa, Carlos Macedo ‘o poste’, Lincoln Botelho etc. De Samuca: Joselito, Maurício Ruiz, Paulo Dalboni, etc.

20

Baile funk no Volta Grande – Antes e depois do Carnaval, Neto e Samuca adoram os bailes funks da Volta Grande.

21

Aeroporto Regional – Lançado no governo Neto como uma grande obra em parceria com os governos do Estado e a União, o Aeroporto Regional, que leva o nome do avô do ex-deputado Estadual Edson Albertassi, está até hoje, no governo Samuca, à procura de teto. O pior é que o ‘combustível’ acabou.

22

Ciosp – Criado para tomar conta dos voltarredondenses no governo Neto, o Centro Integrado de Operações de Segurança passou a ter problemas de manutenção também no governo Samuca. E os espiões eletrônicos usados pelo órgão passaram a ser desligados por falta de dinheiro para a reposição das peças. Sem contar que nos dois governos a falta de educação dos funcionários predomina.

23

Ponto – A “famosa” rodoviária da Ponte Alta, onde vários ônibus de diferentes linhas fazem ponto à espera de passageiros ou início de uma nova rodada, que já ganhou uns quatro Jacarés do Mal, nunca atraiu a atenção tanto do governo Neto quanto o de Samuca. Detalhe: a maioria dos ônibus anda vazia. Ou seja, muitas linhas poderiam ser abolidas. Melhor seria se ela fosse destruída, de tão feia e inútil que é.

24

Desleixo – Criada no governo Gotardo, com árvores plantadas ainda no governo do prefeito nomeado Aloisio de Campos Costa, a Avenida Beira Rio virou patinho feio de Neto e Samuca. Parece mais uma colcha de retalhos, pintada (em alguns trechos), com uma cor de péssimo gosto, por sinal.

25

Paz e amor – Nos últimos anos, o relacionamento dos servidores públicos tanto no governo Neto quanto no de Samuca sempre foi conturbado. Por conta do tratamento que dispensaram até hoje ao servidor público, ele é de ódio e paz. E os dois são diariamente criticados nas redes sociais.

Por último – Essa os dois não vão gostar de ler no aQui, nem em lugar nenhum. O que mais chama a atenção nos governos Neto e Samuca é o ‘aumento zero para o funcionalismo’.

Centralizador – A fama era de Neto que, como prefeito, olhava até o ponto de servidor público; mas Samuca também é centralizador ao extremo. Até escreve, a mão, as portarias de decretos do seu governo. Mais uma coisa em comum: os dois não confiam em quase ninguém. E ajudam a poucos aliados.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.