Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Domingo, 24 de Março de 2019
0
Publicado em 24/10/16, às 15:26

Grampos

Pesquisa – Uma empresa de Uberlândia (MG) vai ouvir 800 eleitores de Volta Redonda para saber em quem eles vão votar no segundo turno, se em Baltazar (PRB) ou Samuca (PV). A realização da pesquisa já aparece no site do TSE e será feita e custeada pela Veritas EPP Ltda. Custo registrado: R$ 32 mil. O valor, é bom que se frise, corresponde ao dobro do valor pago pela Aciap-VR e alguns parceiros, que a bem pouco tempo cismaram de avaliar o governo Neto.        

 

Da série perguntar… – Os mineiros da Veritas foram descobertos por quem em Volta Redonda?

 

TV – Pressionado por ter se recusado a usar a telinha da TV Rio Sul para a eleição do segundo turno, conforme proposta apresentada por Baltazar (PRB), o verde Samuca voltou atrás e decidiu participar do Programa Eleitoral Gratuito. Chegou a dizer que ia fazer mesmo não sendo a favor dos altos custos que seriam aplicados na produção dos programas. Não foi preciso. Os programas, que deveriam começar a ser apresentados na TV a partir deste sábado, 22, por ordem de cima (TRE) foram cancelados.   

 

Ideia – Que os políticos voltarredondenses pressionem a TV Rio Sul a mudar sua sede de Resende para Volta Redonda. Assim, nas próximas eleições, os programas políticos serão do maior colégio eleitoral do Sul Fluminense, o da cidade do aço, com mais de 220 mil eleitores. Fica a ideia. Quem encampa?

 

Apoio (I) – O vereador Paulo Baltazar (PRB), candidato ao Palácio 17 de Julho, ganhou apoios importantes para sua campanha durante a semana. O primeiro foi do deputado Nelson Gonçalves (PSD), quarto colocado no primeiro turno com 13,95% dos votos (22.215 votos). “Na primeira semana, após as eleições, fui procurado pelo Samuca e participei de uma reunião com ele. No mesmo dia, recebi em minha casa o Baltazar, e somente após ouvir ambos tomei esta decisão”, ressaltou Nelson, salientando que a crise econômica que afeta o governo do Estado, chegando aos municípios, só pode ser superada por um administrador experiente. “Ouvi minhas lideranças, fui às ruas conversar com meus eleitores e apoiadores, enfim, as pessoas que sempre confiaram na minha trajetória política e a grande maioria se posicionou favorável à experiência do Baltazar”, ressaltou Nelsinho.

image1-1_cor

Apoio (II) – Outro deputado que declarou apoio a Baltazar foi Edson Albertassi (PMDB) principal fiador da candidatura de América Tereza (PMDB) ao Palácio 17 de Julho. O apoio já era pule de dez, já que ambos são bem próximos. Segundo Albertassi, ele teria sido procurado por Samuca (PV), mas a decisão de apoiar Baltazar seria o caminho mais acertado para o futuro de Volta Redonda. “Entre os dois candidatos do segundo turno, Baltazar é experiente, é o mais bem preparado. Foi um excelente prefeito, já provou que é um ótimo gestor, que sabe administrar com competência. Tudo que a cidade conquistou até hoje começou no governo dele e não podemos colocar em risco o que já foi conquistado. Volta Redonda é hoje uma outra cidade. Baltazar representa hoje uma mudança com segurança. Ele vai continuar e melhorar o que está dando certo e mudar o que precisar ser mudado”, explicou Albertassi.

 

Apoio (III) – Albertassi, ao anunciar apoio a Baltazar, não deixou por menos. Criticou a capacidade de diálogo do verde Samuca. “O Baltazar é o único que tem experiência política e capacidade de gestão comprovada para administrar Volta Redonda neste momento de crise. Do outro lado temos um candidato inexperiente e sem diálogo com a classe política. Volta Redonda tende a sofrer muito se eleger Samuca Silva. A falta de interlocução dele com os governos Estadual e Federal, ainda mais em tempos de crise, poderá ser fatal para o desenvolvimento de nossa cidade. Agora não é hora de apostar”, concluiu Albertassi.

 

Opostos – A decisão de Albertassi bate de frente com a do prefeito Neto (PMDB), que trabalha nos bastidores para eleger Samuca Silva (PV). Neto, inclusive, liberou seu grupo, formado por amigos, secretários, assessores e aliados, a caminharem com o candidato do PV e a postar fotos com Samuca. Aliás, aliados de Samuca não gostaram nada da estratégia do Palácio 17 de Julho. Ou gostaram?  

 

Bomba – O Homem Bomba da política de Volta Redonda, vereador Maurício Batista (PCdoB), foi outro que anunciou apoio a Paulo Baltazar. “Recebi convite para conversar com o outro candidato (Samuca Silva), mas depois de avaliar a situação, concluí que o melhor para Volta Redonda é o Baltazar. Ele já tem conhecimento de causa, sabe como fazer as coisas. Não temos tempo para arriscar na política, principalmente com a grave situação financeira da prefeitura de Volta Redonda, no cenário da crise que afeta todo o país”, afirmou o vereador. Outro vereador, Fernando Martins (PMDB), também vai caminhar com Baltazar.

 

Zen – Quem jura que ainda não decidiu com quem vai caminhar no segundo turno, é a vereador América Tereza (PMDB). “Ainda não decidi. Estou zen”, disse, bem humorada, ao aQui. Tereza ainda mostrou o celular, com mais de 20 mil mensagens a responder. A maioria, segundo ela, perguntando quem ela iria apoiar. Responde, responde…

carro

Boato – Os adversários de Samuca Silva (PV) começaram a divulgar pelas redes sociais a foto de um carro branco, com o adesivo dos verdes, estacionado no Palácio 17 de Julho. Diziam que o carro era de Samuca e que ele teria ido conversar com Neto (PMDB). O carro, entretanto, é de Fábio Buchecha, vereador eleito pelo PTB, do grupo palaciano. Durante a semana, Buchecha anunciou oficialmente seu apoio ao candidato do PV. “Samuca é preparado para fazer uma boa gestão no momento de crise. Os eleitores mostraram querer mudança e acredito que a verdadeira mudança será com o Samuca”, disparou Buchecha, que é bem chegado ao prefeito Neto.  

 

Sem cargos – O vereador Pedro Magalhães, presidente do PSDB em Volta Redonda, negou que para apoiar Samuca (PV) tenha pedido cargos e secretarias para os tucanos. “Não houve nenhum pedido nesse sentido”, jura Pedro. Há controvérsias.

 guarda4

Boato – Por falar em Samuca, em encontro com guardas municipais de Volta Redonda, ele negou o boato de que estaria propondo a criação de uma secretaria de Ordem Pública, nos moldes de Barra Mansa e Rio de Janeiro. “Nunca falei isso, o que precisamos é enxugar a máquina pública e fazer junções e criar o que precisa”, disparou.

 

GM – Ainda no encontro com GMs, Samuca não se fez de rogado: anunciou que vai demitir o atual comandante, major PM Luiz Henrique. “O comando da guarda não continua em nossa gestão, não é uma questão pessoal, mas sim pela mudança”, disse. É. Pode ser, afinal desde que a vereadora América Tereza demitiu o comandante da GM quando assumiu o Palácio 17 de Julho, e Neto readmitiu, todos sonham com esse dia. Inclusive Baltazar.

 

GM – Samuca também deu a entender que a GM vai atuar nos bairros periféricos da cidade do aço. “Meu compromisso é com a prevenção, preservar o patrimônio público, mas principalmente com a comunidade e os bairros periféricos dessa cidade. Que estão esquecidos pelo atual governo. A Guarda Municipal tem papel fundamental no poder público, junto às nossas escolas, nossos jovens e a nossa periferia principalmente”, afirmou.

 

Na rua – Essa é para anotar: caso seja eleito, Samuca promete ficar pouco tempo no Palácio 17 de Julho. “Precisamos de gestores e administradores; vou para a rua, prefeito tem que saber das demandas, não vou ficar em gabinete”, prometeu.

 

Acidente  – Um metalúrgico da CSN se acidentou na manhã de ontem, sexta, 21, quando fazia a manutenção elétrica no setor da aciaria. Identificado como Tanaiã Dutra dos Anjos, o funcionário sofreu queimaduras e foi socorrido no Hospital Vita. Em nota, a CSN disse que ocorreu um curto-circuito durante a instalação de um disjuntor em um quadro elétrico. O Sindicato também emitiu uma nota lamentando o ocorrido e chegou a reafirmar seu “compromisso em cobrar dos responsáveis da empresa, mais seriedade na política de segurança e prevenção de acidentes.”

 

Hora da Refeição – A Justiça autorizou o Sindicato dos Metalúrgicos a entregar mais um lote de alvarás aos beneficiados do processo da Hora da Refeição. Será na segunda, 24, na sede do Sindicato dos Metalúrgicos, no Centro.

 

Acordo coletivo – Na terça, 25, será apreciada a proposta que o MetalSul apresentou ao Sindicato dos Metalúrgicos. O reajuste oferecido é 10%, sendo 3% a partir de 1º de outubro, mais 3% a partir de janeiro de 2017 e os outros 4% a partir de março. A votação será na porta das empresas da base do MetalSul que tem mais de 50 funcionários.

 

Assembleias –Ainda na terça, 25, o Sindicato dos Metalúrgicos realiza uma série de assembleias na porta das seguintes empresas: Metalúrgica Prada (Rimet), em Resende; Abreu, em Volta Redonda; Metalúrgica Vulcano e Litografia Valença, em Barra Mansa; para apresentação da proposta apresentada por estas empresas, com vistas à renovação do acordo coletivo 2016/2017. As assembleias ocorrerão entre 5h30min às 16 horas, de acordo com o horário de turno de cada uma.

 

Suspenso – A Justiça do Trabalho, pasmem, suspendeu as ações que o Ministério Público do Trabalho movia contra a CSN sobre a morte de 11 metalúrgicos em acidentes ocorridos num período de 5 anos. A suspensão é temporária e deve durar 180 dias. A decisão é do juiz titular da 1ª Vara do Trabalho de Volta Redonda, Gilberto Garcia da Silva, em atenção a um pedido da CSN, que alega não ter o dever de cumprir a legislação de segurança do trabalho. O MPT vai recorrer da decisão.

 

MPF – Se por um lado a Justiça do Trabalho suspendeu as ações do MPT contra a CSN, por outro, o Ministério Público Federal instaurou um inquérito civil público para acompanhar a fiscalização realizada pelo MPT e pela Previdência Social (por meio da Gerência Regional do Trabalho e Emprego) dentro da CSN. A apuração visa identificar as causas dos acidentes ocorridos e determinar a correção das irregularidades encontradas. Segundo os procuradores do MPF, a CSN estaria tentando dificultar o acesso às informações dos acidentes de trabalho, inclusive o que ocorreu no início do ano, quando quatro operários morreram em decorrência de um incêndio na aciaria. A Justiça Federal ainda não se pronunciou sobre o assunto.

 

PCCS – Na noite de quarta, 19, o vereador Paulo Baltazar se reuniu com vários professores da rede municipal. O encontro serviu para a categoria conhecer as propostas do candidato do PRB para a área de educação e sanar algumas dúvidas. Uma delas diz respeito ao limite de aluno por turma. Outra: a implantação do PCCS. De acordo com o IBGE, em 2015, Volta Redonda tinha 1.559 docentes e 29.530 alunos matriculados na rede municipal.

 

Hortas – Mais uma de Paulo Baltazar (PRB): ele pretende criar hortas orgânicas e plantas medicinais em escolas e espaços públicos do município, incentivando os alunos e a população a adotar hábitos alimentares mais saudáveis e livres de agrotóxicos. A expectativa, diz ele, é criar canteiros com várias espécies de hortaliças folhosas e medicinais, como manjericão, alface, cebolinha, rúcula, couve, camomila, capim santo, hortelã, entre outras. Uma boa.

 

Melhor Idade – Samuca Silva, candidato do PV à prefeitura de Volta Redonda, começou a semana tentando desmentir os boatos de que, eleito, poderia mexer nos programas da Melhor Idade. No São Luiz, por exemplo, pediu a todos para não acreditarem em boatos e reafirmou que manterá os programas da terceira idade. “De  quatro em quatro anos, surge esse boato que vão acabar com  os programas da melhor idade. Além de mantê-los, vamos criar uma secretaria para formalizá-los. Assim, nenhum prefeito poderá, de maneira alguma, acabar com os programas”, justificou. Há controvérsias.

 

Saúde – Samuca prometeu também firmar parcerias públicas e privadas na área de Saúde. E anunciou que se reuniu com o presidente de uma cooperativa de médicos. Será que pretende passar o abacaxi do Faps para as mãos de particulares?

 

Da série perguntar não ofende – Quem seria o homem forte da Saúde no governo Samuca? 

 

Adversário – Caso Baltazar seja eleito, o futuro secretário de Saúde deverá ser o médico Julio Meyer, do Cremerj. Ah, desafeto de longa data do governo Neto. 

 

Debate – O programa ‘Bom dia, Cidade’, da Rádio Cidade do Aço, vai entrevistar Paulo Baltazar (PRB) na terça, 25. Já Samuca Silva (PV) será o entrevistado de quarta, 26. Na quinta, 27, às 8 horas, os dois candidatos vão ficar cara a cara para mais um debate. Promete ser quente.

 

Apoio – Outro vereador ligado ao Palácio 17 de Julho, principalmente ao vice-prefeito Paiva (PT), anunciou apoio a Samuca Silva. É Jari (PSB), campeão de votos para a Câmara.

 

GM (I) – Na terça, 18, Samuca se reuniu com alguns representantes da Guarda Municipal. E não se fez de rogado: anunciou que vai demitir o atual comandante, major PM Luiz Henrique. “O comando da guarda não continua em nossa gestão, não é uma questão pessoal, mas sim pela mudança”, disse. É. Pode ser, afinal desde que a vereadora América Tereza demitiu o comandante da GM quando assumiu o Palácio 17 de Julho, e Neto readmitiu, todos sonham com esse dia. Inclusive Baltazar.

 

GM (II) – Samuca também deu a entender que a GM vai atuar nos bairros periféricos da cidade do aço. “Meu compromisso é com a prevenção, preservar o patrimônio público, mas principalmente com a comunidade e os bairros periféricos dessa cidade. Que estão esquecidos pelo atual governo. A Guarda Municipal tem papel fundamental no poder público, junto às nossas escolas, nossos jovens e à nossa periferia principalmente”, afirmou.

 

Na rua – Essa é para anotar: caso seja eleito, Samuca promete ficar pouco tempo no Palácio 17 de Julho. “Precisamos de gestores e administradores; vou para a rua, prefeito tem que saber das demandas, não vou ficar em gabinete”, prometeu.

 

Caminhadas – Apesar do sol quente, no domingo, 16, o candidato do PV, Samuca, aproveitou para fazer corpo a corpo na Vila Brasília, Retiro e Vila Rica (Três Poços), onde foi muito mal no primeiro turno. E voltou a dizer que não precisa de partidos políticos, mas sim de pessoas para governar. “Somos a verdadeira mudança. Somos o que a população quer: um governo independente, sem conchavos políticos. Sem fatiamento de governo”, enfatizou. Foi o bastante para um gaiato duvidar da tese, lembrando que o verde tinha acabado de aceitar o apoio do deputado federal Otávio Leite, presidente do diretório estadual do PSDB. Na cidade do aço, Samuca terá o apoio da ‘velha raposa’ Pedro Magalhães, vereador ainda em atividade, que é apontado como o grande marajá do Poder Legislativo de Volta Redonda.

 

Vai vendo – Por falar em Otávio Leite, o tucano, que promete ser 43 em Volta Redonda, prometeu apoio ao 10 do Rio de Janeiro, o candidato do PRB, senador Marcelo Crivella. Ou seja, acendeu uma vela…    

 

Números – A respeito da geração de empregos, que será uma de suas prioridades, Samuca lembra que “nos seis primeiros meses de 2016, Volta Redonda fechou mais de 4 mil postos de trabalho” e teria fechado mil empresas. “Volta Redonda está parada no tempo em relação a geração de emprego. Necessitamos retomar o diálogo com a classe empresarial. Dialogar não é submissão. Dois parques empresariais fechados são reflexos de uma estratégia errada que precisa ser revista”. Ele está certo.

 

Burocracia – Outro ponto citado por Samuca diz respeito à burocracia em abrir uma empresa em Volta Redonda. “Precisamos fazer com que Volta Redonda se torne uma cidade empreendedora. E pequenas atitudes podem fazer a diferença para despertar no empresário a vontade de investir na cidade como, por exemplo, a lei do ‘Alvará Fácil’. Em Volta Redonda, tem a Consulta Técnica Prévia, que demora até 70 dias para o alvará ser aprovado”, falou. Ele deve estar enganado, afinal, é ele mesmo quem reclama da cidade ter perdido mais de mil empresas nos últimos meses. 

 

Furo – Por falar em burocracia, e como bom contador que deve ser, Samuca não pode esquecer que no Brasil abrir uma empresa é fácil. O difícil é fechar. Se duvidar, é só passear pelas ruas de Volta Redonda e contar as centenas de biroscas (no bom sentido, é claro) que abriram e fecharam desde o início da crise. Ou melhor, desde as demissões na CSN.

 

O retorno –  O governador Luiz Fernando Pezão quer reassumir o cargo no próximo dia 1 de novembro. Pelo visto, gosta de fortes emoções…

 

Descaso – Uma aposentada de Volta Redonda ficou p… da vida na tarde de segunda, 17, no Cais do Aterrado. É que ela foi atendida por um médico e, na hora de ser medicada, veja a surpresa, recebeu o comprimido com a orientação de se medicar em casa. Motivo: não tinha copo plástico e nem água para a idosa tomar o remédio.

 

Requerimento – O vereador Paulo Conrado (PRTB) apresentou um requerimento, aprovado pelos demais parlamentares, pedindo informações da Vigilância Sanitária de Volta Redonda. Conrado quer saber o que tem sido feito para alertar os voltarredondenses sobre o risco de se contrair Febre Maculosa. É que duas mortes recentes pela doença já foram contabilizadas na cidade do aço, sem contar o alto índice de animais – como capivaras – que vivem nas ribeirinhas.

 

Adiado – O vereador Jerônimo Teles (PSC), que deixou de se reeleger por apenas 50 votos (perdeu a vaga para Maurício Pessoa), sonhava em chegar ao Palácio 17 de Julho já nas eleições de 2020. Vai ter que adiar seus planos.

 

Sonhando – O juiz aposentado e ainda  vereador Francisco Chaves (DEM) sonha com a vitória de Samuca e torce para que este, caso eleito, chame alguns vereadores para compor sua equipe de governo. Só assim ele poderá retornar à Câmara. Fica o registro: em 2012, Francisco obteve 1.528 votos; em 2016, apenas 818.   

 

Mais uma – Sucesso fora das urnas até que Dibruço – candidato a vereador (PSDB) – faz, tanto que seu santinho saiu publicado, gratuitamente, em O Globo. Pena que o ex-metalúrgico com seu nome fora de série não consiga cair nas graças dos eleitores, pois só conseguiu 678 votos nas eleições de 2 de outubro. Fica de pé, Dibruço, fica!    

 

Esquecido – Ex-vereador de vários mandatos e ex-prefeito de Volta Redonda por alguns dias, o tucano William de Freitas deve estar se sentindo no filme “Esqueceram de  mim”.  Somente 301 eleitores se lembraram dele no dia 2 de outubro. Muito pouco, muito pouco, para quem já teve mais de 20 mil votos em uma eleição contra o prefeito Neto (a de 2000).

 

A conferir – Embora tenha dito que não está atrás de apoio de políticos, Samuca Silva, segundo uma fonte do aQui, que pede que seu nome não seja revelado, teria tentado marcar vários encontros com o deputado estadual  Edson Albertassi para falar do segundo turno. Detalhe importante: desde que a reunião fosse bem longe de Volta Redonda. É mole?

Dança – Em seu terceiro ano de existência, o curso de Dança Contemporânea do Ballet Gacemss traz aos palcos o seu novo trabalho, fruto de um ano de aulas e aperfeiçoamentos dos bailarinos e da direção. Com o título ‘Gota D’água’, o espetáculo questiona até onde vai o limite do ser humano e que limite seria esse. As apresentações acontecem hoje, sábado, 22, e amanhã, domingo, 23, às 20 horas, no Teatro Gacemss 1, com classificação livre. O ingresso será obtido através da doação de uma caixa de leite.

 

Competições (I) – O fim de semana em Volta Redonda será marcado por diversas atividades esportivas coordenadas pela Smel. Hoje, sábado, 22, o Ginásio Poliesportivo Vanecina Freitas, no Siderlândia, será palco do 12º Festival de Dança do polo esportivo. O evento começa às 14 horas e deverá atrair cerca de mil pessoas durante a tarde para prestigiar o festival. “No total, serão 30 apresentações de dança de diversos grupos do município. Todos os ginásios poliesportivos se inscreveram, exceto o do São Geraldo. Portanto teremos números dos polos do Retiro, Santa Cruz, Aterrado, Vila Rica e outros. O Ginásio do Açude, além da dança, fará uma apresentação de ginástica artística. Também estão previstas apresentações de academias privadas e de grupos da comunidade”, explicou Evelini.

 

Competições (II) – Ainda hoje, também às 14 horas, porém no Ginásio da Ilha São João, o time de futsal de Volta Redonda joga com a equipe de Mendes uma partida pela Copa Band de Futsal. A torcida está convocada a ajudar o time da cidade a seguir da competição, que termina em dezembro.

As competições de amanhã, domingo, 23, fazem parte do Jogos Estudantis 2016, abertos no dia 7 de outubro. Durante a manhã, a partir das 8 horas, serão disputadas as provas de luta: judô e taekwondo, no Ginásio da Ilha São João; e de natação, no Parque Aquático Municipal. As competições de lutas contam com 34 escolas inscritas e devem receber cerca de 60 atletas; já a natação tem 30 escolas inscritas, sendo que o número de nadadores deve chegar a 90. De acordo com o diretor do Departamento de Lazer da Smel, Hygor Dias de Carvalho, as medalhas para os três primeiros lugares de todas as categorias – 9 a 17 anos – devem ser entregues até o meio-dia e meia.

 

Fevre – A direção da Fevre divulgou o edital para o Processo Seletivo visando ao ingresso na 1ª Série do Ensino Médio Matutino dos colégios da Fevre, no ano de 2017. As inscrições poderão ser feitas de 26 de outubro a 17 de novembro. Este ano serão oferecidas 200 vagas, distribuídas da seguinte forma: Colégio Getúlio Vargas – 70 vagas; Colégio João XXIII – 60 vagas; Colégio José Botelho de Athayde – 35 vagas; Colégio Prof.ª Delce Horta Delgado – 35 vagas. A direção da Fevre destaca que o Colégio Prof.ª Themis de Almeida Vieira oferece apenas o Ensino Fundamental.

O edital completo, com todas as informações do processo seletivo, data da prova e procedimentos para inscrição, encontra-se publicado na página de concursos públicos do site PortalVR (http://www.portalvr.comconcursopublico/) ou pode ser acessado diretamente pelo link: https://goo.gl/hwM2sO

Dever de casa – O empresário Benjamin Steinbruch visitou o Parque Nacional da Serra da Capivara, em São Raimundo Nonato, no Piauí, na companhia de políticos, biólogos e arqueólogos locais. A ideia da visita ao parque partiu do próprio dono da CSN, que pretende investir e contribuir para a manutenção do parque por intermédio e incentivo da Lei Rouanet.  Que invista também na Floresta da Cicuta, não é mesmo?

 

Dividido – A CSN está dividindo, desde segunda, 17, a direção executiva de seus terminais portuários Tecon e Tecar, em Itaguaí. Até então, as operações estavam sob o comando do engenheiro Guilherme Caiado. Agora, Caiado ficará com as operações do Tecar e o engenheiro Jorge Mello com as do Tecon.

 

Falando nisto – A CSN continua interessada em vender o Tecon – terminal portuário que movimenta contêineres e cargas gerais. Admite até fazer sociedade com algum grupo para dividir a gestão do terminal.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.