Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Quarta-Feira, 1 de Abril de 2020
0
Publicado em 09/03/20, às 10:56

… e vira peixinho de Witzel

Apesar das intrigas de políticos da região, interessados em evitar a sua filiação ao PSC, e como o aQui antecipou, o prefeito Samuca Silva deixou o PSDB para se filiar ao partido do governador Wilson Witzel. A filiação ocorreu ontem, sexta, 6, no Hotel Bela Vista, em evento que contou com a presença do secretário-geral da executiva estadual do Partido Social Cristão, Filipe Pereira.
Samuca, que em fevereiro de 2019 tinha virado tucano pelas mãos de João Dória, governador de São Paulo, e Bruno Araújo, presidente nacional do PSDB, chegou a assumir o cargo de secretário-geral do PSDB no estado do Rio. A ideia era que ele comandasse os tucanos fluminenses, mas seu nome passou a ser minado em cidades vizinhas. O diretório de Barra Mansa, por exemplo, passou a ser comandado por Alexandre Martins, secretário de governo do prefeito Rodrigo Drable (DEM).
Em entrevista exclusiva ao aQui, Samuca explicou o motivo de deixar o ninho tucano e aceitar o convite para se filiar ao partido dos peixinhos. “Estou muito feliz com o convite que recebi do presidente nacional do PSC, Pastor Everaldo, e do governador Wilson Witzel. Eles se mostraram muito contentes em contar comigo na legenda. Um prefeito jovem, que venceu o prêmio Prefeito Empreendedor Nacional e que conseguiu fazer Volta Redonda ser a cidade que mais gerou empregos no Rio em 2019”, pontuou. “Vamos ajudar o PSC a virar o jogo e transformar o estado”, completou.
Segundo Samuca, a legenda está crescendo muito, principalmente no estado do Rio desde a vitória do governador Wilson Witzel. “O governador tem uma missão importantíssima e um desafio grande: resgatar o estado”, pontuou, aproveitando para atacar antigos desafetos. “A quadrilha que estava antes no governo do Estado o afundou em dívidas, com má gestão e roubalheira. Em apenas um ano, o governador está virando o jogo. A economia melhorou, a geração de emprego, a segurança. Tudo está melhorando e estou à disposição para ajudar o governador e o nosso estado do Rio”, prometeu.
Outro fator que fez com que Samuca se filiasse ao PSC foi o fato de o governador estar se mostrando parceiro de Volta Redonda. “Lembro que Witzel assinou o decreto dando incentivos fiscais para a cadeia do aço, que vai permitir a criação do Polo Metalomecânico, assinamos o convênio do Proeis para a Polícia Militar e o governador já se comprometeu a investir na saúde e na infraestru-tura da cidade”, disse.
Sobre a saída do PSDB, Samuca foi categórico: “o Novo PSDB não é tão novo assim”, acrescentando. “A prática da velha política continuou no partido”, garantiu, fazendo questão, entretanto, de agradecer a Bruno Araújo e a João Dória. “Eles me convidaram e eu aceitei participar dessa construção do Novo PSDB no Rio. Mas o presidente estadual da legenda (Paulo Marinho) faz uma gestão centralizadora, sem diálogo, se aproximou e filiou atores da velha política. Eu não concordava com isso”, alfinetou.
Apesar de estar trocando de partido, Samuca insiste em não se declarar oficialmente candidato a reeleição. “Essa discussão é mais pra frente. Estou governando a cidade e enfrentando os desafios de nossa cidade. Óbvio que fazer parte de um grupo político forte, estar transformando a cidade e com apoio popular, nos credencia a isso. Mas esse é um debate mais pra frente”, desconversou.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.