Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Quarta-Feira, 1 de Abril de 2020
0
Publicado em 23/03/20, às 10:41

Boa de briga

Por Manu Porfírio

A modelo Jamila Sandora é, acreditem, uma lutadora de MMA. É uma das mais gatas da categoria, e encanta por onde passa, seja pela simpatia ou pela beleza, é claro. Além de desfilar como ‘ring girl’ em palcos por todo o Brasil, ela é conhecida pela torcida do Vasco da Gama, já que é musa do Gigante da Colina. Mas o que muitos não sabem é que Jamila é natural de Mendes, e já morou em Volta Redonda até se mudar para o Rio de Janeiro. “Morei no Centro e no Eucaliptal”, disse em entre-vista ao aQui, onde abordou as dificuldades da dupla carreira que enfrenta, seus sonhos e metas.

De acordo com Jamila, o motivo que a levou a deixar Volta Redonda foi profissional. “Minha cidade natal é Mendes, mas precisava de uma cidade com uma infraestrutura voltada para o trabalho na minha área, de modelo, e Volta Redonda era a cidade que me atendia. Gostei muito de morar em Volta Redonda, mas eu precisava crescer mais. Estava me limitando um pouco”, contou, revelando que morou dois anos na cidade do aço. “Minha virada do ano (2019) passei em Volta Redonda”, revela.

Como nem tudo são flores, Jamila falou também sobre a parte difícil da profissão nos ringues, e como lida com tudo isso. “Esse esporte você tem que amar e saber que ao entrar no ‘cage’, você não vai só bater. Vai ser golpeado também.

Por esse motivo eu entrei na equipe do MF-Team, do Murilo Filo, meu amigo e grande lutador. Porque não adianta saber apenas bater, é necessário aguentar porrada. Bater, até minha mãe bate”, disse ela, contando que já fez cinco lutas como profissional. “Ganhei as cinco”, gaba-se. “Quero muito chegar a lutar no UFC. Ali estão os melhores e eu quero estar entre os melhores”, justifica.

Ela foi além. “Se pegar grandes eventos, vale a pena. Mas antes (uma lutadora) vai ter que apanhar muito de graça ou por bolsas pequenas para montar um bom sherdog (currículo) e isso é bem sacrificante.  Volto a dizer, tem que amar muito e ter muita força de vontade, determinação e coragem. E isso é para poucos!

Geralmente, demoro entre 7 e 15 dias para me recuperar (de uma luta). Mas isso em relação aos hematomas. Eles variam muito”, completou.

Ainda sobre as dificuldades que encontra pelo caminho, a musa afirmou que ser lutadora no Brasil é com certeza mais difícil do que ser modelo. “98% dos esportes no Brasil são muito desvalorizados. Não temos suporte o suficiente para nos dedicar mais. Eu, sendo conhecida, tenho muita dificuldade para conseguir patrocínio. Imagine quem não é? Eu quero aproveitar a oportunidade e deixar aberta a oportunidade para patrocinadores para minhas próximas lutas”, disse Jamila.

Sobre o preconceito, assunto que é bem presente no que diz respeito às mulheres que exercem a profissão, Jamila afirma não ter sido uma exceção. “Tive um pouco. No meu Instagram @jamilasan
doraoficial eu tinha mais de 200k de seguidores. Eu perdi bastante, quando tentei migrar só para lutadora de MMA e meu Instagram é minha ferramenta direta com o meu público. Agora, intercalo as postagens tentando manter os que tenho e buscar mais público da luta”, disparou.

Dona de tanta beleza, a gata chama atenção por onde passa, isso é claro, e consequentemente acaba sendo um atrativo para emissoras de televisão. Para alegria de sua coleção de admiradores, Jamila contou que está prestes a estrear nas telinhas paraguaias. “Estou aguardando confirmarem minha participação em um reality no Paraguai, o “Baila comigo”, pois sou bem conhecida no país e recebo muito o carinho dos paraguaios”, contou.

Para manter a boa forma, a morena de Mendes conta que, além dos treinos regrados, a alimentação saudável e o esporte são mais que importantes. “Alimentação e muita água é o segredo”! Pode fazer os treinos de luta para gasto calórico, não machucam e ajudam muito a queimar gordura. Além de te dar uma noção para defesa pessoal. Eu super indico o esporte que pratico para as mulheres que querem ter um corpo bonito, baixar o peso e desestressar”. Palavra de quem sabe o que faz, de uma menina bonita, paparicada, modelo e campeã.  

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.