Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Quarta-Feira, 1 de Abril de 2020
0
Publicado em 16/03/20, às 11:14

Bate-Bola Sergio Luiz

Varandão da saudade

Este é o timaço do DIC-Departamento de Incentivo e Controle da Engenharia Industrial, vice-campeão do 3º CIF-Campeonato Interdepartamental de Futebol da CSN de 1964. A foto pertence ao acervo do Humberto José Theodoro.

Em pé, da esquerda para a direita: Murta (técnico), Paraíso, Carlos Pinto, Fernando Almeida, Nelson, Humberto, Tião, Ernesto, Tury e José Claro (supervisor). Agachados: Serrão, Rayl, Alcione, Odir, Pinha e Carlinhos Luiz.

Poderia ser melhor

Até que o empate (0 a 0) com o Vasco, no domingo, 8, foi bom para o Voltaço. Mas poderia ter sido melhor, pois o tricolor de aço dominou a maior parte da partida, tendo criado oportunidades de gol. Pena que tenha errado muitos passes. Pior. Faltou competência e tranquilidade na hora de fazer um dos muitos gols que poderia ter feito. Acho até que tinha gente ansiosa demais para virar herói do jogo, sem contar as contusões de Wallace, Marcelo e Saulo Mineiro, que atrapalharam tudo. Se não fosse por isso, a história seria outra.
Por outro lado, o empate acabou sendo péssimo para o Vasco, que continua agonizando no Carioca de 2020. Na Taça Rio, por exemplo, só tem dois pontinhos frutos de empates contra Resende e Voltaço. Detalhe: está há sete jogos sem vencer, vai sobrevivendo aos trancos e barrancos. E na Copa do Brasil perdeu para o Goiás na quinta, 12, por 1 a 0 e na Sul Americana só está passando de fase com a ajuda de Deus.
O Volta Redonda volta a campo na segunda, 16, em Conselheiro Galvão, para enfrentar o Madureira. Se vencer, poderá garantir vaga na Copa do Brasil de 2021, tendo em vista o novo regulamento da competição, que criou mais duas vagas para os clubes pequenos do Rio de Janeiro.

Liberado
A diretoria do Voltaço aceitou rescindir o contrato de Douglas Lima, e o atacante vai defender o Treze (PB). Em 30 jogos só marcou um gol. Que outros, do mesmo quilate, peçam para sair, facilitando a vida dos dirigentes, que deveriam começar a reforçar o time para a série C. Se quiser pensar em subir para a série B, é claro.

História
Essa é do radialista Paulo César Alves. Foi em 1970, durante jogo entre Jardim América e Jardim Central, no bairro Dom Pedro, em Barra Mansa. Rivalidade ferrenha, ânimos exaltados, nervos à flor da pele, o couro comia, dentro e fora do campo. De repente, um jogador do Jardim Central levou uma botinada e chamou o massagista. Rapidamente, um gaiato entrou em campo carregando a tradicional maleta de primeiros socorros – de madeira branca com uma cruz vermelha no meio, lembra? Só que, na corrida, a maleta se abriu e tudo se espalhou pela grama. Sabem o que havia na dita cuja? Uma garrafa de cachaça, uma faca e um ‘trezoitão’. Rapidamente os ânimos se acalmaram. Ah, o jogador sarou rapidinho. É mole?

A confirmar
A administração do Raulino de Oliveira deverá ser modificada. É que o atual administrador, Felipe Moura de Araújo, deverá deixar o cargo que ocupa desde janeiro de 2017. O nome mais cotado para substituí-lo é o de Flávio Fubá, que já administrou o estádio em 1984, quando as arquibancadas ainda eram de madeira. Fubá conhece bem todos os cantos do estádio.

Barra Mansa
O Leão vai promover uma série de testes de jogadores profissionais e amadores entre os dias 18 e 20. Os escolhidos deverão formar a equipe que vai defender as cores do Barra Mansa no estadual da série B2 (terceira divisão) e na Copa Rio. Os interessados devem se cadastrar na fanpage oficial do clube – @Barra-MansaCFoficial colocando nome completo, data de nascimento, posição em que atua e clubes que já tenha defendido anteriormente. Os testes serão a partir das 10 horas na Toca do Leão, na Colônia Santo Antônio, e os interessados deverão levar identidade e atestado médico válido por seis meses, além de camisa branca, calção, meiões azuis e um quilo de alimento que será doado a um asilo da cidade.

Bola fora
Para o ex-jogador Ronaldinho Gaúcho e seu irmão Assis, que se envolveram em rolos em território paraguaio, a começar pelo uso de passaportes falsos. O pior é que as autoridades locais investigam outros crimes da dupla, como lavagem de dinheiro.
Lamentável!

Bola dentro
Para o TJD – Tribunal de Justiça Desportiva -, que puniu a Cabofriense pelos incidentes no jogo contra a Portuguesa. O Barra Mansa e o Volta Redonda já foram vítimas da fúria da torcida da Cabofriense. Tomara que aprendam.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.