Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Terça-Feira, 7 de Abril de 2020
0
Publicado em 20/01/20, às 09:57

Bate-Bola Sergio Luiz

Varandão da saudade

Olha aí a foto de outro time do Novo Mundo, em 1973, no campo do Fluminense da 60. Pertence ao acervo do Lau. Colaborou Dário Novaes.

Em pé da esquerda para a direita: Zeca, Burro Preto, Betão, Vadinho, Lau, Canela, Tião e Edu. Agachados: Nego Fio, Neném Capeta, Danilo, Ernane, Estácio e Pedrinho.

Onde foi parar o charme?

Hoje, sábado, 18, começa mais uma edição do campeonato Carioca, que, antigamente, era o mais “charmoso” do Brasil. Não era para menos. Durante décadas, agitava tanto o torcedor do Rio de Janeiro quanto de tudo que é canto do Brasil. A rivalidade entre os grandes clubes, as gozações, as brincadeiras, os grandes clássicos, justificavam o título. Hoje, esse “charme” já não é o mesmo.
Tudo por culpa dos próprios clubes, como Flamengo, Vasco, Fluminense e Botafogo, que nos últimos anos passaram a disputar a competição com jogadores reservas e até juniores. Acabaram com a graça do campeonato Carioca. Este ano, por exemplo, Flamengo e Botafogo já avisaram que vão usar desse expediente na disputa da Taça Guanabara (antigo primeiro turno) que, certamente, vai afastar os torcedores dos campos. Um dia, nem pela TV eles vão querer assistir os jogos do estadual.
Por outro lado, os clubes considerados pequenos, que começaram a se preparar em novembro ou dezembro, sonham em levar vantagem ao usar os titulares, principalmente na Taça Guanabara. Esperam repetir o feito do Voltaço, campeão em 2005, ou do Americano, campeão em 2002. O problema é que nem todos montaram bons times para fazer frente aos reservas dos grandes da capital.
A esperança é de que a Taça Rio (segundo turno) ganhe um pouco mais de glamour desde que Flamengo, Botafogo, Vasco e Fluminense disputem o torneio com seus principais jogadores. Que não priorizem outras competições, como Copa do Brasil, Sul Americana e Libertadores, que, com absoluta certeza, são mais interessantes que o Carioca. Se isso ocorrer, aí é que o “charme” vai mesmo é para o saco. Tenho dito.

Incógnita
A pergunta mais comum que se ouve é: o Voltaço agora vai? Ela faz sentido, afinal, como em outros anos, o Volta Redonda inicia o torneio com um time diferente, formado por ilustres desconhecidos, repatriados, com data de validade ‘nos finalmentes’. Nada de famosos dos bons tempos, como Russo, Túlio, Sérgio Manoel, Júnior Baiano, Alemão etc.

Copa do Brasil
A CBF confirmou para o dia 13 de fevereiro o jogo da estreia do Volta Redonda na Copa do Brasil. Será contra o Lagarto, em Sergipe. Pelo regulamento, o Voltaço pode jogar pelo empate para prosseguir na competição.

Adversários
Depois de pegar os reservas do Botafogo neste sábado, às 18 horas, o Volta Redonda, mais uma vez no Raulino, vai jogar na quarta, 22, às 16 horas, contra a Cabofriense. Na terceira rodada, sábado, 25, às 18 horas, enfrenta os reservas de luxo do Flamengo, no Maracanã. No dia 29, quarta, às 16h30min, joga contra o Bangu, em Moça Bonita. E encerra a sua participação na Taça Guanabara no dia 3 de fevereiro, em plena segunda-feira, às 16 horas, no Raulino de Oliveira, jogando contra o ….

História
Na década de 60, na minha Além Paraíba, havia um becão chamado Oswaldão. ‘Alto, 1,92m, forte e que batia doído, como Júnior Baiano. Ele jogava pelo Ciap, um time da fábrica de tecidos. No outro lado, no São José, havia um craque conhecido como Du. Pequenino como seu apelido, pois media 1,58 m, e era habilidoso. Certa vez, os dois se cruzaram num jogo. Num lance muito pitoresco, Du recebeu a bola na lateral da grande área e, diante da marcação do Oswaldão, começou a ciscar na frente dele. O baixinho meteu uma caneta no gigante e fez o que ninguém poderia imaginar, mergulhou tentando passar também por debaixo das pernas. Quando ia conseguir tal façanha, o becão não conversou, pegou o nanico pelos fundilhos do calção e pela camisa e o atirou longe, mas dentro da área. Pênalti que o próprio Du cobrou e marcou. Ah! Oswaldão foi expulso e saiu com vontade de matar o baixinho. É mole?

Resende
Para meter a mão em R$ 200 mil, o Resende aceitou transferir o seu jogo contra o Flamengo, que seria no Raulino de Oliveira, no dia 2 de fevereiro, domingo, às 18 horas. A partida será disputada em Cariacica-ES ou Brasília-DF.

Barra Mansa
Em reunião do Conselho, na segunda, 13, os sócios e conselheiros do Barra Mansa elegeram, por aclamação, Genivaldo Silva para a presidência do clube, tendo Diogo de Paula como vice. O ex-presidente interino, Mário Pinguilim, foi eleito presidente do Conselho Deliberativo. A propósito, duas chapas deverão se inscrever para a eleição dos novos conselheiros. Uma seria a de Thiago Campbell, a outra de Diogo de Paula. Boa sorte!

Reforços
A diretoria do Voltaço apresentou mais dois reforços para 2020. O atacante João Vitor, 22, vindo do Real Sport Club-RS, e o zagueiro Luan, 31, que retorna ao clube que o projetou. Luan esteve na Portuguesa-RJ, passou pelo Zimbro (da Moldávia), entre outras equipes.

Bola fora
Para a eliminação do sub-20 do Voltaço na Copinha, graças a um pênalti inexistente, aos 49 minutos do segundo tempo. Pesou a camisa encarnada do Internacional-RS, que venceu por 1 a 0. Lamentável!

Bola dentro
Para o campeonato Carioca, que começa hoje, sábado, 18. Apesar dos dirigentes dos grandes clubes, ainda representa a festa do nosso futebol.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.