Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Segunda-Feira, 17 de Dezembro de 2018
0
Publicado em 11/12/17, às 09:10

‘Vou Voltar!’

2017-12-08-PHOTO-00000234

O ex-prefeito Neto estava fingindo de morto. E ressuscitou em grande estilo na manhã de ontem, sexta, 8, durante entrevista ao programa de Betinho Albertassi na Rádio 88. O que ele disse mexeu com os corações de muita gente – dos que gostam e dos que não gostam dele. Ao ser questionado se voltaria, um dia, a administrar o Palácio 17 de Julho, para surpresa de todos, Neto garantiu que sim. “Se Deus quiser vou voltar com tudo que fizemos de bom e que a gente ofereceu para a nossa cidade na saúde, educação, assistência social, na área de posse”, disse, sem meias palavras.

 

Num primeiro momento, a declaração do ex-prefeito pode ter causado estranheza, pois muitos devem se lembrar que no início deste ano, os vereadores reprovaram as contas do governo Neto de 2012, enquadrando-o no crime de improbidade administrativa. Sendo assim, segundo a Lei da Ficha Limpa, Neto, em tese, só poderia voltar a sonhar em concorrer a um cargo público em 2025, daqui a oito anos. Mas existe uma brecha que poucos – as velhas raposas da política local – conhecem. É que se ficar provado que não houve dolo, ou seja, intenção de cometer o crime, todo político que teve suas contas reprovadas – sem má fé – pode se candidatar novamente.

 

Quem explica é o advogado Rafael José Abreu de Lima. “De acordo com a Lei Complementar número 135 de 2010, é preciso que a irregularidade (na prestação de contas, grifo nosso) configure ato doloso. Em suma, o gestor público, para ser condenado, precisa deliberadamente violar a lei, por ação ou omissão, com pleno conhecimento da criminalidade do que está fazendo”, observou, frisando que cada caso demanda uma análise. “Em particular no caso do ex-prefeito Neto, é preciso analisar o processo. Tem muitas questões jurídicas envolvidas”, completou.

 

Na entrevista a Betinho Albertassi, Neto chegou a admitir que considera cedo para tratar do assunto. “Ainda é cedo. Foi importante a mudança e a renovação. Sempre precisamos de renovação. Mas eu tenho vontade de voltar a ser prefeito da minha cidade”, pontuou, sem esquecer de disparar umas cutucadas em seu sucessor. “Eu lamento que o prefeito Samuca, ao invés de cuidar da população, fique reclamando da gestão anterior”, alfinetou. “Nós temos que ser bons gestores para que a população não pague. Cada erro do Samuca é a população que paga. Água é bíblico, e o preço dela está absurdo. Nunca quis fazer taxa de iluminação. E o preço da passagem está exorbitante”, comentou, despedindo-se dos ouvintes para ir à festa de inauguração da Rodovia do Contorno, que levou mais de 20 anos para ser concluída.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.