Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Terça-Feira, 22 de Maio de 2018
0
Publicado em 26/02/18, às 09:01

‘Vou de Táxi’, o retorno

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Rio de Janeiro está, como se diz no meio policial, botando pressão em cima dos traficantes e nem precisou da ajuda dos milicos que estão disponíveis no  estado por conta da intervenção federal. A ação, intitulada ‘Vou de Táxi II’, pôs na cadeia 88 bandidos maiores de idade além de dez menores que vão responder pelo crime junto à Vara da Infância e Adolescência.

 

De acordo com o Promotor do Gaeco, Fabiano Oliveira, durante coletiva de imprensa na sede da 93ª DP de Volta Redonda, na quinta, 22, os bandidos presos na operação agiam de forma assustadoramente organizada em importantes cidades do Sul Fluminense como Volta Redonda, Barra Mansa, Resende, Porto Real, Itatiaia e Quatis.

 

Além disso, no meio do caminho, conforme explicou Fabiano, a Gaeco descobriu que dois policiais, identificados como Jorge Leonardo Batista Correa e Dorvagnes Fernando de Andrade Silva do Nascimento, se envolveram até o pescoço com os bandidos e estão na mira da Justiça. “Integrantes do bando clonaram uma BMW e foram descobertos por esses dois policiais que, para não entregá-los à Justiça, tentaram subornar o bando”, explicou o promotor.

 

Ainda de acordo com Fabiano, os dois PMs queriam arrancar dos bandidos R$ 30 mil para não apreender o veículo clonado. “Após negociações, os policiais cederam e aceitaram o valor de R$ 2 mil (que seria pago em parcelas) e ficariam também com o carro. Os dois policiais militares foram denunciados pelo crime de extorsão à Auditoria Militar. Um já está preso”, contou, salientando que a conversa dos PMs com os bandidos fora gravada.

 

Segundo o procurador, a quadrilha é formada por mais de 100 integrantes, sendo eles ligados à duas grandes facções cariocas e uma paulista. “Nessa fase da operação, os policiais apreenderam 30kg de drogas (maconha, cocaína e crack) além de carros roubados, armas de fogo, munições, material de insumo e cerca de R$ 7 mil”, listou..

 

Vale lembrar que a Operação ‘Vou de Táxi’ começou em 2016 a partir da apreensão de dois adolescentes com papelotes de cocaína dentro de um táxi, em Resende. Embora inicialmente arrolado como testemunha, a investigação apurou que o dono do veículo era pessoa de confiança dos traficantes locais e era contratado com frequência para transportar a droga.

 

De lá para cá, mais de 60 kg de drogas já foram apreendidas. Além de agentes do Gaeco, outros 130 policiais participaram da operação.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.