Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Terça-Feira, 25 de Setembro de 2018
0
Publicado em 10/09/18, às 08:49

‘Toma que o filho é teu’

Na quarta, 5, sem querer querendo, o prefeito Samuca Silva se fez de bonzinho e entregou à população de Volta Redonda e, por tabela, de Piraí, Pinheiral e Rio Claro, a nova sede do Polo Estadual de Dispensação de Medicamentos, nome chique da velha Farmácia Popular. Coincidência, a unidade fica localizada à Rua 564, nº 99, no bairro Nossa Senhora das Graças, onde funcionava a Farmácia Popular do Brasil, que ‘quebrou’ em julho do ano passado. Com a mudança, cerca de oito mil pessoas que recebiam remédios fornecidos pelo governo do Estado na cidade do aço terão mais conforto e agilidade no atendimento, já que o espaço físico foi triplicado. Era até então em uma salinha de 10m² na sede da Farmácia Municipal

 

“Estamos descentralizando os serviços. Por dois motivos: primeiro, o bem-estar da nossa população. A farmácia estadual atende não só Volta Redonda, atende moradores de Piraí, Pinheiral e Rio Claro. O pessoal vem pra cá por ser polo regional. Então, nossa população, queira ou não, não tinha atendimento que deveria ser especifico (na Farmácia Municipal). Estamos descentralizando”, reiterou o prefeito Samuca Silva, em entrevista ao programa Fato Popular, de Betinho Albertassi, na Rádio 88.

 

Samuca foi além. Lembrou que o governo do Estado, em crise, tem deixado os pacientes na mão e lembra que ao procurar os remédios em Volta Redonda, ninguém se lembrava que a obrigação de fornecer o medicamento era – e é – estadual. “Tem todo o atraso (do governo do Estado) no repasse de medicamentos e o penalizado é a Farmácia Municipal de Volta Redonda. Então nós estamos descentralizando esses serviços para preservar o bem-estar da população voltarredondense, aumentando a capacidade de atendimento, já que não teremos mais que atender em nível estadual”, comparou. “A Farmácia Municipal passa a oferecer só os medicamentos que tem que oferecer”, frisa Samuca. Ou seja, que Pezão garanta os medicamentos aos pacientes do polo regional. 

 

Ainda refletindo sobre as vantagens de descentralizar os serviços das duas farmácias, Samuca acredita – e com razão – que a mudança será benéfica em todos os sentidos. “Separa, cria uma especialidade. Os próprios órgãos de controle, o Judiciário e a Defensoria Pública terão uma referência das duas farmácias. Vai ser bom para todo mundo, até para quem é das outras cidades, pois terão um atendimento diferenciado, já que estarão na farmácia estadual”, dispara. “É uma estratégia que devemos tentar”, concluiu, revelando que a decisão de desmembrar as duas farmácias foi  particularmente sua e do secretário de saúde, Alfredo Peixoto. 

Salinha

Até terça, 4, o Polo Estadual ocupava uma salinha de 10m² da Farmácia Municipal, localizada na Rua Edson Passos, nº 171, no Aterrado. Com a mudança dos pacientes do estado, quem também vai sair ganhando é a população de Volta Redonda, já que a Farmácia Municipal vai ganhar o espaço de 10m². “Hoje, são quatro guichês para atendimento e o número poderá chegar a sete. Além disso, haverá qualificação na triagem dos pacientes”, garantiu Alam Sombra, coordenador da Assistência Farmacêutica do governo Samuca.

 

De acordo com Alan Sombra, o local era pequeno, principalmente para receber cadeirantes e transplantados que buscavam remédios oferecidos pela rede estadual. “Apesar de ter rampa de acesso, o espaço dentro da sala era reduzido e a cadeira de rodas acabava obstruindo a passagem para os demais pacientes. No caso dos transplantados, o problema é que, com a imunidade baixa, eles não podiam ficar em local cheio e com pouca circulação de ar”, justificou Alan, afirmando que a nova área vai garantir mais qualidade no atendimento das oito mil pessoas que utilizam o local mensalmente. 

 

O secretário de Saúde de Volta Redonda, Alfredo Peixoto, lembra que a estrutura da Farmácia Municipal e do Polo do Estado era a mesma desde 2009 e, deste período até hoje, o número de usuários cresceu em mais de 50%. “Atualmente recebemos cerca de 800 pessoas por dia na farmácia. Com a separação do Polo Estadual, vamos focar em melhorar o atendimento da Farmácia Municipal”, disse.

 

Alfredo ressaltou que o município não gastou verba própria na reforma da nova sede do Polo Estadual. As novas instalações foram custeadas por verba residual da Farmácia Popular do Brasil. “Com o encerramento do programa do governo Federal, os municípios tiveram oportunidade de inscrever projetos na área da Assistência Farmacêutica para utilização dessa verba. Volta Redonda apresentou a reestruturação do Polo Estadual e pode investir o dinheiro restante do programa”, explicou Alfredo Peixoto.

 

O Polo Estadual de Volta Redonda assiste também a moradores cadastrados de Piraí, Pinheiral e Rio Claro.  “Inegável que a descentralização vai nos ajudar a manter a estratégia dos serviços municipais em dia, quando comparados com o Estado, que não mantém com regularidade o fornecimento (de remédios)”, acentuou Samuca.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.