Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Sábado, 14 de Dezembro de 2019
0
Publicado em 25/11/19, às 09:56

‘Só nas entrelinhas’

O prefeito Samuca Silva deverá ser candidato à reeleição em 2020. Só não assume. Por enquanto, é claro. Provocado, durante entrevista exclusiva ao aQui, o chefe do executivo voltarredondense procura despistar quando o assunto é abordado; ou quando é provocado a falar dos seus aliados e inimigos, ou adversários.
‘Tentar antecipar o processo (eleição) é ferramenta de quem está de fora, torcendo pro ‘quanto pior, melhor’, e não pensa na cidade, nas pessoas”, justificou, garantindo que, apesar de estar a menos de um ano para as eleições, o foco de sua equipe continua sendo a cidade do aço. “(Queremos) Entregar uma cidade muito melhor para se viver”, completa.
Veja a seguir a íntegra da entrevista concedida ao aQui, onde Samuca também aborda sua relação com os vereadores e os presidentes das Associações de Moradores de Volta Redonda.

aQui: A menos de 11 meses para as eleições, o senhor já decidiu se será pré-candidato? Caso negativo, por que a demora?
Samuca Silva:
O foco é a prefeitura de Volta Redonda, a execução do nosso plano de governo e o compromisso de entregar uma cidade muito melhor para se viver. Já fizemos muito, transformamos a cidade, mas reconhecemos as dificuldades e que ainda há desafios. Por isso, eleição só falamos em ano par.

aQui: Alguns dos seus adversários andam espalhando que o senhor já teria até um ‘plano B’ para lançar alguém em seu lugar. O que diz disso?
Samuca:
Volto a dizer que estamos empenhados nos compromissos com a cidade, com o povo de Volta Redonda. Nosso grupo é muito unido e comprometido com trabalho, não há discussões políticas, mas sim discussão da gestão, da cidade. Mas te digo: só temos um plano A: Volta Redonda.

aQui: Qual seria a intenção do boato a respeito da pergunta acima?
Samuca:
Desespero, não acha?

aQui: O senhor acha que vão aparecer vários candidatos a prefeito? Isso o ajuda?
Samuca:
Sou a favor do amplo debate, da oxige-nação de ideias que possam contribuir para os avanços de Volta Redonda. Vivemos em uma democracia e o direito de se candidatar a cargos eletivos é de todos. Lembro que ninguém acreditava na minha eleição e fui candidato.

aQui: Ou o senhor acha que em 2020 poderemos ter um plebiscito entre o senhor e o ex-prefeito Neto?
Samuca:
O cenário ainda não está definido. Hoje temos um grande legado à frente da prefeitura de Volta Redonda. São obras estruturantes como a Rodovia do Contorno, a Arena Esportiva, restaurante popular, hospital do idoso, o fim dos RPAs, a criação de órgãos de fiscalização, a transparência nos processos, ônibus elétrico, creche em tempo integral e inúmeras melhorias em tão pouco tempo. Nós modernizamos Volta Redonda, entregamos inovação e obras que mudaram para melhor a vida das pessoas e tudo isso, em três anos, um avanço maior do que nos últimos 20 anos. Acabamos com a síndrome de cidade pequena, Volta Redonda é a maior geradora de empregos do Estado, e 26% das vagas de trabalho do Rio de Janeiro nasceram aqui.

aQui: Quantos vereadores da base vão participar das eleições ao lado do senhor?
Samuca:
A maioria dos vereadores está de mãos dadas com a cidade, está de mãos dadas com o nosso projeto de desenvolvimento, de gestão eficiente, com transparência e diálogo. E volto a dizer que o processo eleitoral não está colocado, tentar antecipar esse processo é ferramenta de quem está de fora, torcendo pro quanto pior melhor e não pensa na cidade, não pensa nas pessoas.

aQui: O senhor tem promessa de apoio nas eleições dos presidentes das associações de moradores?
Samuca:
Olha só, as Associações de Moradores são parceiras da cidade, parceiras da comunidade e, assim como nosso governo, são pautadas pelo desenvolvimento de Volta Redonda. Acredito que o caminho é para frente, com diálogo para se fazer o melhor para a cidade sem o toma lá dá cá da velha política.

aQui: Como está o relacionamento do senhor com os deputados (federais e estaduais) que andam por Volta Redonda, incluindo o delegado Antônio Furtado. Eles devem apoiar o seu nome?
Samuca: Há poucos dias os deputados federais da região nos ajudaram a conquistar uma emenda de bancada, R$ 7,8 milhões de investimentos na Saúde. Isso significa que há diálogo e concordância de que o desenvolvimento de Volta Redonda está acima de qualquer interesse político. Eu, inclusive, agradeço toda a sensibilidade e trabalho deles com a nossa população.

aQui: O senhor estaria pensando em sair do PSDB para se filiar ao partido do governador Wilson Witzel?
Samuca: O governador Wilson Witzel tem um olhar generoso com Volta Redonda. Nos ajudou muito com o decreto de incentivos que cria o nosso Polo Metalmecânico, mais de 3.500 empregos serão gerados na cidade. Além disso, também tem nos ajudado em outras áreas, como a Saúde, por exemplo, com encaminhamento de ambulâncias e apoio no custeio de nossos equipamentos. Acredito no Governador Wilson Witzel, estou ao lado dele.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.