Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Quarta-Feira, 15 de Agosto de 2018
0
Publicado em 06/08/18, às 09:14

‘Sem política’

Por Roberto Marinho

IMG-20180729-WA0025_cor1_cor

Assim como o ex-prefeito Neto, que reinou no Palácio 17 de Julho durante cerca de duas décadas, depois de longos 20 anos nas mãos do ‘todo-poderoso’ Mauro Coelho – um dos responsáveis diretos pela novela Rodovia do Contorno ter durado tanto tempo -, a Associação dos Moradores do Residencial Vila Rica tem um novo presidente. Trata-se de Milton Pereira, o Miltão. Líder da chapa 3, ele venceu a eleição da entidade, realizada no domingo, 28, obtendo 489 votos contra 417 angariados pela chapa 1 de Mauro Coelho. Outras duas chapas também concorreram, mas o que chama atenção é que apenas um voto nulo – de um total de 1.243 votos válidos – foi encontrado nas urnas, o que mostra o processo eleitoral foi dos significativos.   

 

A eleição foi coordenada pela FAM (Federação das Associações de Moradores) e, em entrevista exclusiva, Miltão diz que não quer politizar (como seu antecessor) a Associação, e anunciou que pretende firmar parcerias com os moradores e com a prefeitura de Volta Redonda. “Tem que ter uma parceria entre os moradores e o governo, estar junto com a prefeitura. Não se pode chegar e dizer ‘eu quero!’. Temos que pensar no lado da prefeitura e no nosso. Termos que formar uma equipe para nos ajudar, e é assim que tem que ser”, avaliou, aproveitando para garantir que considerou sua vitória uma boa surpresa. “Nunca imaginei (ganhar a eleição). Um amigo me chamou para fazer parte da chapa e eu aceitei. Mas temos uma equipe, foi um trabalho de muita gente”, pontuou.

 

Miltão frisa que não é ligado a nenhum político, embora reconheça que tempos atrás chegou a ser convidado para sair como candidato a vereador pelo PR de Volta Redonda. Coisa que não quis. Por enquanto, segundo ele, a hipótese de seguir os passos de Mauro Coelho – que sempre foi político, ligado ao ex-prefeito Paulo Baltazar e inimigo de Neto –,     está descartada.

 

“Neste momento não penso nada a respeito disso. Não pretendo ser vereador. Temos uma equipe, é pé no chão”, dispara Miltão, que depois de se aposentar da CSN, virou artista plástico, se especializando em pintura. “Já participei de diversas exposições no Espaço das Artes Zélia Arbex. Tem quadro meu na Alemanha, em Portugal, por aí tudo”, conta, todo orgulhoso.

De boa

O novo presidente da Associação do Vila Rica afirma que tem bom relacionamento com o antecessor, a quem diz “respeitar muito”. “A primeira pessoa a quem falei que ia lançar uma chapa foi o Mauro”, disse, descartando o boato da existência de um possível complô na comunidade para tirar Mauro Coelho do comando da entidade. “O Mauro é um cara trabalhador. Aqui tem 12 mil moradores, é muita gente, difícil agradar todo mundo. E tinha gente que nem sabia que a associação existia. Estou chegando agora, vou passar pela mesma coisa. Não vamos ganhar nada comigo criticando o Mauro, que é um cara com quem eu aprendi muito. Respeito muito ele, não é um trabalho fácil”, avaliou.

 

Como novo presidente, que toma posse daqui a 30 dias (a contar da eleição), Miltão afirma que sua primeira providência será passar “de casa em casa” para fazer um levantamento dos principais problemas do bairro. “Cada morador tem uma opinião. Vamos fazer uma pesquisa e separar o bairro por setores. Depois disso faremos uma avaliação, estabelecendo prioridades. E vamos ver o que conseguimos fazer sem os órgãos públicos”, anunciou, garantindo ainda que sonha em desenvolver projetos com a ajuda financeira da comunidade .

 

“Vamos tentar arrecadar fundos com os moradores – lançando um título público talvez – e com os empresários do bairro. Não é só cobrar do governo, tem que se comprometer também”, diz.

 

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.