Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Sábado, 14 de Dezembro de 2019
0
Publicado em 02/12/19, às 10:01

“Resposta a um mal informado”

Sr. Sérgio Luiz, desde 2015 que não leio mais a tua coluna por achá-la insípida e sem contundência quando necessário. Lembro que você chegou a pedir aos torcedores para se organizarem e montarem uma chapa para concorrer contra a diretoria que, na sua opinião, fazia mais mal do que bem ao Voltaço. Lembro que você não gostava do presidente e, muito menos ainda, do diretor administrativo do clube.
Os torcedores se organizaram e na segunda reunião do grupo, nós ouvimos um dos presentes dizer o seguinte: o gabinete do prefeito, desculpe “gestor” (grifo meu) quer fora o pessoal de Barra do Pirai e o Rogério Loureiro.
Sérgio Luiz, no dia 31 de outubro de 2014 houve uma assembleia para tratar de um assunto que só interessava ao presidente do clube. Nesta noite valeu tudo. Além dos conselheiros (maioria dos funcionários do Presidente) estavam presentes outras pessoas que, pelo estatuto, não poderiam estar no local. Mas o patrão não queria saber disso, pois para ele valia tudo e acredito que ele pensa assim até hoje. Ele e o Arbex nunca respeitaram o Flávio Horta Junior como diretor do clube, sempre o trataram como figura menor.
Na referida ‘festa de arromba’ apareceu um “filho da pauta” que não era sócio do clube, e muito menos Conselheiro, que teve o direito de falar e pedir apoio ao pleito do presidente; só um maluco de nome Geraldinho se colocou contra o pleito.
Neste dia, Sérgio Luiz, aconteceu um episódio que me cortou o coração. Ainda me incomoda muito. O repórter da Rádio do Comércio, Luiz Fernando, que é teu irmão, ficou das 18 horas até às 21h30min, do lado de fora do portão de acesso à sede do clube, num total desrespeito e falta de consideração. Que quem fez isto com teu irmão merece ser presidente de honra de alguma coisa?
Agora, passemos ao 7 de novembro de 2014, quando o querido Doutor Jesus de Paula, este sim, o eterno presidente do Voltaço, concedeu uma entrevista ao Luiz Fernando dizendo que, como Presidente ou membro do Conselho Fiscal do Voltaço, não deu parecer favorável para que um patrimônio do clube fosse usado como moeda de troca pelo presidente do clube. O Dr. Jesus pediu explicações ao presidente do Conselho na época, Wilson Honório, e o mesmo se omitiu não atendendo mais as ligações telefônicas do Dr. Jesus de Paula. Certamente, ali, tinha coisa errada.
O presidente do clube também ignorou o Dr. Jesus de Paula, pois ele desconhece quem o incomoda. Fiquei surpreso por ele não processar o Dr. Jesus, pois, de acordo com ele, o Dr. Jesus é gente do Neto, assim como eu, Timbó, Flávio Fubá e todos aqueles que batem de frente com ele.
Por favor Sérgio Luiz, avisa lá ao patrão que esta atitude dele causou sérias consequências na saúde física do Dr. Jesus de Paula e até hoje lamento este desrespeito para com um ser humano como é o Dr. Jesus de Paula.
Sérgio, na eleição do ano passado, houve uma ‘reunião-assembléia clandestina’, pois a mesma não foi realizada na sede do clube, e sim na sede da Aciap. E pergunto a você: como pode uma pessoa, que se diz presidente de honra do clube (pelo estatuto do clube ele não é), participar de uma farsa como esta, desrespeitando ao clube e seus associados?
Nesta reunião apareceu um iluminado, que nunca foi sócio do Voltaço, que propôs que o presidente do clube fosse suspenso por 30 dias, sem abrir o devido legal processo administrativo e sem direito de defesa. Tal proposta foi aprovada por 21 votos a zero. O cabaré pegou fogo com tanta comemoração; mas esqueceram que em Volta Redonda tem justiça. Quando o juiz ficou sabendo da decisão deles, mandou enfiar a decisão no rabo dos quatro.
Sérgio Luiz, tem uma emissora de rádio que já fazendo campanha para prefeito para um candidato, sem votos, invejoso, vaidoso. E eu tenho receio, caso ele vença, que em seis meses no cargo, mande tirar o nome de Presidente de Honra do Volta Redonda e coloque o dele. Como perguntar não ofende, lá vai: você também já está na campanha? Tá na folha de pagamento? Tá junto ao radialista caloteiro?
Sérgio Luiz, ninguém no atual Conselho Deliberativo do Voltaço é remunerado. Só tem homens de bem, pessoas honradas e simples, com o intuito de fazer o melhor pelo clube. O teu informante, coitado, não sabe o que diz, mas, ele é gente boa. Eu luto para preservar o estatuto do clube e os bons costumes.
O Flávio Horta Junior reclamou comigo que você publica as coisas negativas contra o Voltaço, mas, quando são noticias positivas, você diz que vai pesquisar para saber se elas são verdadeiras. Assim, fica difícil. Ninguém tirou, ainda, a honraria de ninguém. Penso que o Voltaço não deve e não pode ter dois presidentes de honra. O estatuto fala de presidente de honra e presidente Emérito; está no singular. Se fosse para ter mais de um presidente de honra, não precisava ter o presidente Emérito (Artigo 74). Tenho comigo cópia do estatuto social que consta apenas o nome de um deles. Você é capaz de adivinhar qual o nome que foi colocado no estatuto?
Por favor, Sérgio Luiz, ligue para o Arbex, presidente do Conselho Deliberativo da época, e pergunte porque não concedeu ao seu patrão o titulo de presidente Emérito, já que o clube possuía um presidente de honra, e na minha opinião, de acordo com o estatuto social, é o verdadeiro e único presidente de honra do clube.
Na época, você reclamou do absurdo que foi a decisão do Conselho Deliberativo, formado, em sua grande maioria, por funcionários do homenageado. O único voto contrário foi o meu por entender que o estatuto do clube estava sendo rasgado. Foi uma decisão tomada na marra, na mão grande só para massagear o ego de uma pessoa. Lamentável, mas a inveja é uma merda. Sérgio Luiz, você não tem ideia de como funcionava o conselho com o Arbex no comando. Era jogo de cartas marcadas. Os pseudos conselheiros não abriam a boca para nada; simplesmente votavam de acordo com os interesses do patrão.
Na prestação de contas do ano passado (ano eleitoral) o balanço apresentou um superávit de um milhão e duzentos e dezessete mil (ano 2017). Dois conselheiros fiscais do clube, um funcionário e outro prestador de serviços do ex-presidente, insinuaram que o balanço estava errado e que propunham uma auditoria. Foram feitas duas auditorias, e o clube, gastou, sem poder, 25 mil reais. A primeira confirmou o superávit, mas o Arbex não se dignou, sequer, a ouvir os auditores. A segunda, contratada por eles para confirmar as insinuações de déficits, também confirmou o superávit alcançado em 2017. Se tivessem vergonha na cara, deveriam pedir desculpas e se retirar do recinto. Neste dia, fui ameaçado de agressão; você sabe por quem, não é?
Você está convidado a assistir “as reuniões do Conselho Deliberativo” para não precisar de “informantes”, pois lá as coisas são resolvidas democraticamente, e as claras, ouvindo-se todas as opiniões. No conselho existem duas pessoas que não deveriam estar lá por não entenderem qual é a função de um conselheiro. Mas são pessoas boas.
Sérgio Luiz, o edital foi publicado e se apareceram somente 15, 20 ou 25 associados, isso não importa, pois, quem apareceu cuidou dos interesses do clube, pode ter certeza disso. Bem diferente de outras épocas quando o clube ficava em segundo plano.
Quando da eleição no Voltaço, você escreveu a respeito dos dois candidatos, a seguinte frase: “se não tem tu, vai tu mesmo”. Você foi de uma grosseria sem tamanho, pois, ninguém merece ouvir uma coisa assim, principalmente o Flávio Horta, que se dispôs a assumir um clube atolado em dívidas, deixadas pelo seu antecessor. E que, em pouco tempo, levou o clube de série “D” para a série “B”.
Sérgio, quando você quiser alguma informação do Voltaço, por favor, procure o Flavio Horta Junior que, com certeza, lhe dará toda e qualquer informação desejada; diferente de outros tempos, não é mesmo? E, caso você necessite de informações a respeito do Conselho Deliberativo, é só entrar em contato com o Dr. Murilo Pragana e, novamente será atendido em todos os seus pleitos; diferente de outros tempos não é mesmo?
Sérgio Luiz, lamento que você tenha ficado do lado errado da história. Fique com Deus.
Aloizio Dias

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.