Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Domingo, 24 de Março de 2019
0
Publicado em 07/01/19, às 08:15

Rango a R$ 3,50

A população de Volta Redonda, em especial quem vive do programa Bolsa Família e do Beneficio de Prestação Continuada (BPC), já pode tomar café da manhã por apenas R$1,50. Melhor. Pode almoçar por módicos R$ 2. Os demais moradores também não podem se queixar. O rango vai sair apenas um pouquinho mais caro, a R$ 3,50, valor que não dá nem para comprar um refrigerante no comércio local.

 

“A população terá acesso a uma alimentação saudável, rigorosamente equilibrada e a um preço acessível. Essa é mais uma conquista do nosso governo, pensando no bem do povo. Não vamos parar por aí, outras tantas estão por vir”, avaliou o prefeito Samuca Silva ao abrir as portas do novo Restaurante Popular de Volta Redonda.

 

O evento foi na quarta, 2, e o espaço, localizado na Avenida Integração, no Aterrado, poderá servir cerca de 1,5 mil refeições e 600 cafés da manhã diariamente. “Essa (re) inauguração é um marco no nosso governo”, pontuou Samuca, que logo completou. “Isso só foi possível por muita gestão, corte de gastos. Porque dinheiro tem, faltava gestão, apesar do endividamento que está controlado”, disparou.

 

Quem prestigiou a reinauguração do antigo Restaurante Popular, por exemplo, pôde se deliciar com  uma salada de mix de folhas e abobrinha de entrada. O prato principal foi strogonoff de frango, com batata palha, arroz branco e feijão carioca de acompanhamento. De sobremesa foram servidas maçãs nacionais e o suco foi de abacaxi. Tudo a R$ 2 ou R$ 3,50.  

 

Curiosamente o espaço ao ser inaugurado – em 2009 – foi batizado pelo governo estadual de Restaurante Cidadão Dolores de Paiva Matos da Silva. Agora, já municipalizado, passou a ostentar o nome da voltarredondense Diva Aparecida Bertolini, recentemente falecida e que era mãe da primeira dama, Odilliani Bertolini.

 

O engraçado é que os nomes da mulher e da sogra de Samuca foram solenemente ignorados pela equipe do Palácio 17 de Julho, que nem registrou a presença da primeira dama entre as autoridades que participaram do evento, como os vereadores Edson Quinto e Washington Granato, entre outros. Se não fosse pela foto (ver acima), ninguém saberia dizer que ela esteve – e chorou muito – na homenagem à sua mãe, D. Diva.   

 

O Restaurante Popular Diva Aparecida Bertolini, que pode virar Restaurante D. Diva, vai funcionar de segunda a sexta, das 7 às 9 horas para o café da manhã – por R$ 1,50. O almoço será servido das 11 às 15 horas, por R$ 3,50 para os moradores em geral e R$ 2 para os beneficiários do Programa Bolsa Família e Benefício de Prestação Continuada (BPC). Ainda está prevista isenção de pagamento para moradores de rua cadastrados no Centro Pop e no Abrigo Municipal.

 

Segurança

O espaço passou por adequação do sistema de incêndio, reestruturação elétrica e recuperação dos móveis. Para assumir a administração do espaço, que era estadual, e reabrir o restaurante, Samuca teve que fechar uma parceria com o governo Pezão. “Pegamos o local fechado e vamos reabrir com recursos próprios. Depois de municipalizar a UPA do Santo Agostinho, agora reabrimos esse importante instrumento que é o restaurante, uma conquista de todos nós de Volta Redonda”, finalizou Samuca Silva.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.