Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Domingo, 18 de Agosto de 2019
0
Publicado em 01/07/19, às 11:13

Preparar… apontar… 

Por Vinicius de Oliveira

Quem quer conquistar espaço no meio político entende que as eleições são como uma maratona. Para vencê-la, os corredores devem se preparar com antecedência, treinar muito, manter uma dieta balanceada e focar no objetivo: ganhar a prova. Quanto antes começar, mais bem preparado estará. O prefeito Ro-drigo Drable (PSC) sabe disso. Embora falte mais de um ano para as eleições municipais, sua sucessão começa a tomar conta das redes sociais. No Facebook, por exemplo, Rodrigo soltou que estaria sendo vítima de fake news, fruto da campanha eleitoral de 2020. Mostra que não está disposto a perder. 

 

Para quem não sabe, Rodrigo foi acusado de demitir todos os médicos contratados que atuam nos postos de Saúde de Barra Mansa, o que colocaria o sistema de Saúde à beira de um caos. A denúncia gerou comoção e irritou Drable. ‘Li uma ‘matéria’ daquelas ‘Fake News’ que nos mostram que iniciou o período eleitoral.  Estão dizendo que “o prefeito demitiu todos os médicos da rede municipal” e isso chega a ser cômico! Não demiti ninguém!”, vociferou Drable, se posicionando como bom corredor/político que é. 

 

Em seu ‘textão’, o prefeito explicou que não demitiu nenhum médico, apenas puxou a rédea que corria solta, segundo ele próprio, nos postos de Saúde de Barra Mansa. “Realmente determinamos que todos os funcionários, inclusive os médicos, CUMPRAM O CONTRATO DE TRABALHO que eles assinaram, e estejam nos postos de saúde pelas 40h semanais, pelas quais eles recebem mais de R$11.000,00 por mês. É pedir muito? Quem cumpre horário fica, mas quem não quer ou não pode cumprir a carga-horária, será substituído”, escreveu.  

 

Para conseguir mais alguma vantagem com relação aos adversários e garantir fôlego em forma de apoio popular, Rodrigo aproveitou a deixa para denunciar alguns médicos. Segundo o prefeito, eles estariam pedindo favores para se manter na vaga, embora tenham sido reprovados em um processo seletivo interno. “Da mesma maneira, todo mundo quer que não existam mais os famosos ‘favorecimentos políticos’ nas contratações das pessoas que são selecionadas para trabalhar na prefeitura. Então, com a supervisão do TCE (Tribunal de Contas do Estado) foi feito o Processo Seletivo para a equipe que trabalha na rede de saúde. Esse processo foi feito pela empresa contratada, com supervisão e acompanhamento do TCE. O processo está em fase de finalização e amanhã será o dia dos recursos. Aparentemente, nesta fase, muita gente não foi aprovada e será substituída. No meio dos que não foram aprovados tem muitas pessoas pelas quais tenho respeito e carinho. Já recebi muita ligação pedindo pra ‘dar jeitinho’ e outras pedindo ‘interferência política’. Isso não vai acontecer”, desabafou de forma taxativa. 

 

Rodrigo foi além. Explicou que as regras eram claras. “Foram divulgadas com antecedência quais eram as regras, foi publicado o edital que qualquer um poderia ter questionado, existe um processo que todos tiveram as mesmas oportunidades, e fazer isso seria matar o sonho de alguém que passou. Apesar de todo o respeito e carinho que temos pelas pessoas que não foram aprovadas, dar esse jeitinho não é correto”, disse, afirmando que os reprovados não serão esquecidos. “Muita gente que nunca teve oportunidade de trabalhar terá sua oportunidade através do seu próprio mérito. Isso não é exatamente o que todos sempre pediram? Não é exatamente como as coisas deveriam ser?”, pontua. 

 

“Contudo, aqueles que não forem selecionados também merecem trabalhar. São pessoas boas e trabalhadoras. E farei o possível para ajudá-los. Não vou prometer resolver todos os casos, mas quero ajudar, e vou fazer o possível, com boa vontade e de maneira transparente”, prometeu, garantindo, porém, que não dará ‘mole’ aos seus adversários. “Todo mundo quer um mundo diferente. Mas, como as coisas serão diferentes se continuarmos fazendo todo dia as mesmas coisas da mesma maneira? O pior é que tem gente hipócrita, que faz discurso político defendendo ‘a nova política’, e cria ‘Fake News’ para criticar aquilo que eles próprios dizem defender. Fazer as coisas certas, do jeito certo, sempre vai incomodar alguns, mas é a única maneira de mudarmos a realidade que nos incomoda”, completou. 

 

Os ataques contra Rodrigo Drable foram publicados em uma página do Facebook chamada ‘Barra Mansa Denúncia’, administrada por integrantes da direita ultraconservadora local, que têm como mentores o MBL (Movimento Brasil Livre) e o deputado federal, Antônio Furtado, que respondeu com mais provocação. Primeiro ao contestar o valor que a prefeitura estaria pagando – R$ 11 mil – aos médicos. “Q????? Mais de 11 mil????? Onde isso???? Vc tá falando do bruto não é?, rebateram, usando a postagem de uma internauta. “Pq lí-quido são R$7.600, descontados o IR e INSS”, acrescentaram, garantindo até que os profissionais de Saúde estariam sendo obrigados a fazer visitas domiciliares usando o próprio carro, além de pagar o combustível usado. “A prefeitura não paga nada!!!!!”, postaram. 

 

Tem mais. Os administradores da página ‘Barra Mansa Denúncia’ dizem que os médicos estão pedindo para sair pois não estariam recebendo o valor divulgado por Drable. “(…) O prefeito realmente não demitiu ninguém. E nem precisa!!!!!!!! Eles mesmos estão pedindo demissão”, postaram.

 

Sobre essas denúncias, Rodrigo Drable disse ao aQui, via assessoria de imprensa, que a história não é tão cabeluda como a oposição tenta provar que é. “Não houve processo seletivo para médicos, pois os mesmos são prestadores de serviços e recebem por hora trabalhada. Nenhum médico foi demitido; está sendo exigido que se cumpra a carga horária estabelecida pelo Ministério da Saúde nas unidades da Estratégia Saúde da Família, de 40 horas semanais. Os médicos que avaliaram não ter disponibilidade para cumprir a carga horária integral pediram seu desligamento”, afirmou. 

 

Sobre os médicos usarem recursos próprios para fazer visitas técnicas, o prefeito explicou que essa era uma condição para quem quisesse ocupar a vaga. “A realização de visitas domiciliares é uma atribuição de todos os membros da equipe da estratégia ‘Saúde da família’. Portanto essa atividade é inerente ao cargo de médico desta equipe. Não sendo obrigatório o município disponibilizar veículo oficial para esse fim. Os médicos recebem seus salários de acordo com o horário executado”. 

 

Rodrigo Drable reiterou que os ataques são de cunho exclusivamente eleitoreiro. “Muito deles [opositores] dizem querer um mundo diferente. Mas, como as coisas serão diferentes se continuarmos fazendo todo dia as mesmas coisas da mesma maneira? O pior, é que tem gente hipócrita, que faz discurso político defendendo ‘a nova política’, e cria ‘Fake News’ para criticar aquilo que eles próprios dizem defender. Fazer as coisas certas, do jeito certo, sempre vai incomodar alguns, mas é a única maneira de mudarmos a realidade que nos incomoda”, finalizou o chefe do Executivo. 

Correndo por fora 

Na maratona eleitoral, o fato é que muitos estão correndo contra Rodrigo, mas uma ‘competidora’ vem se destacando. Inclusive, ela chegou a ser considerada a autora das denúncias de que Rodrigo estaria demitindo médicos a torto e a direito. O nome dela é Danny Vilas Bôas. 

 

Ao ser questionada se ela seria a autora das denúncias envolvendo o caso dos médicos, Danny tratou de negar. Garantiu que não tem nada a ver com a página ‘Barra Mansa Denúncia’. “Não tenho nada haver (sic) com qualquer movimento dessa página, desconheço… não faço a menor ideia de quem seja a página”, jurou. E disse mais. “Mas nas redes sociais todo mundo compartilha notícias de todo mundo, isso não significa que eu seja responsável pela página, muito menos ligada aos administradores. O que mais tenho visto ultimamente no Facebook é gente brigando pela autoria de um texto ou até mesmo de informações que publicam e outros replicam”. 

 

Quanto a ter ou não ter pretensões políticas, a moça não se faz de rogada. “Se os munícipes entenderem que devo me pré candidatar e que posso contribuir com o município,  irei analisar a possibilidade”, disse. “Sobre as acusações contra mim só tenho a dizer: ‘acuse daquilo que você faz, chame daquilo que você é’”. 

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.