Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Quarta-Feira, 26 de Setembro de 2018
0
Publicado em 08/01/18, às 10:06

Pra 3ª idade

26169367_717495341777171_8415950220880422261_n_cor1

A inauguração do Hospital do Idoso na tarde de quarta, 27, foi tão rápida quanto a preparação do prédio (antes ocupado pela Clínica São Camilo), que levou cerca de dois meses para ficar pronto. O evento durou em torno de meia hora, mas foi o suficiente até para tirar lágrimas dos olhos do secretário de Saúde, Alfredo Peixoto, que se emocionou ao falar do envolvimento de toda a sua equipe com a nova unidade, a segunda do Brasil a tratar especificamente de idosos. “Esse hospital foi uma ideia do Samuca e a Saúde comprou. Nós nos comprometemos e pegamos o boi pelo chifre”, resumiu.

Ainda de acordo com Alfredo, a inauguração do Hospital do Idoso significa mais um passo para honrar a promessa do prefeito Samuca Silva de investir na saúde de Volta Redonda, com foco na prevenção. “Desde que Samuca assumiu a prefeitura, dobramos o número de procedimentos na atenção básica. Quando isso acontece, diminui o inchaço nas médias complexidades, que é uma das partes mais onerosas da Saúde de um município e, dessa forma, sobra dinheiro para investir no atendimento aos idosos”, comparou o secretário.

O Hospital do Idoso será um braço do Hospital do Retiro e oferecerá, a princípio, nefrologia e angiologia, além de uma ala para cirurgias mais simples. “A porta de entrada será o Hospital do Retiro e os Cais (Aterrado e Conforto). Os idosos que passarem por essas unidades serão encaminhadas para o Hospital do Idoso quando necessário”, explicou Samuca.

O prefeito disse também que o Hospital do Idoso é mais do que um investimento em Saúde, é uma oportunidade. “Eu não prometi obras, prometi respeito aos idosos. E para garantir isso, não foi preciso gastos faraônicos com obras, mas sim ter a capacidade de enxergar oportunidades. O Hospital do Idoso foi uma oportunidade”, pontuou Samuca, afirmando que nem os empecilhos impostos pela Light, que liberou apenas na terça, 26, o fornecimento de energia elétrica por conta da dívida que a prefeitura tem com a empresa em torno de R$ 25 milhões, impediram a inauguração. “Atrapalhou os preparativos, mas conseguimos organizar tudo da melhor forma possível e hoje o hospital está pronto para funcionar”, comemorou.

Samuca explicou que a prefeitura está quitando a dívida com a empresa de energia e garantiu que já pagou cerca de R$14 milhões à concessionária. “Estamos tentando viabilizar o parcelamento do restante da dívida. São débitos antigos, inclusive dos ex-proprietários (da Clínica)”, contou.

Ainda sobre o hospital, Samuca explicou que a unidade vai funcionar aos poucos, a partir de terça, 2 de janeiro, até mesmo por questão de economia. “Como já foi dito, na semana que vem estarão disponíveis atendimentos de urologia e nefrologia, além das cirurgias. Serão 17 leitos imediatos disponíveis à população idosa de Volta Redonda. Com o passar do tempo, conforme formos pagando as dívidas, porque as faturas chegam, vamos ampliar as especialidades e os atendimentos”, disse o prefeito.

Para a secretária de Políticas Públicas para Mulheres, Idosos e Direitos Humanos, Dayse Penna, o recém-criado hospital vai contribuir para ações afirmativas junto ao público mais velho. “Mais uma vez Samuca está inovando. Ele foi o primeiro prefeito a criar uma secretaria específica que trata de direitos humanos para a população idosa e foi o segundo do Brasil a criar um hospital desse tipo. É a prova de sua intenção de criar, efetivamente, políticas públicas realmente eficazes”, elogiou.

Quem também elogiou a iniciativa do prefeito foi o presidente da Câmara, Sidney Dinho. O vereador mencionou os esforços dispensados pelo poder público, mas frisou que tudo só foi possível graças à parceria entre Executivo e Legislativo. “Hoje é um dia histórico. Tenho que agradecer o esforço para promover tantas mudanças. Graças à promessa de parceria, os vereadores também fizeram sua parte. Vimos o envolvimento de todos”, afirmou.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.