Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Quarta-Feira, 26 de Julho de 2017
0
Publicado em 21/03/17, às 10:24

Política & Cia

Por Mateus Gusmão

Samuca quer negociar ‘Lei Granato’

Antes mesmo de tomar posse como prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva (PV) já se preocupava com uma lei que tinha sido aprovada na Câmara, de autoria de Washington Granato (PTC). Prova disso é que, empossado, Samuca vetou a proposta que regulamentaria o parcelamento incentivado de débitos tributários e não tributários. Motivo: a lei de Granato seria inconstitucional. Só que o veto acabou derrubado na semana passada, e por unanimidade.  

 

A lei acabou sendo promulgada pelo presidente da Casa, vereador Dinho, e teria que entrar em vigor. O problema é que Samuca e sua equipe econômica não gostam da proposta, pois em um momento de crise como o que todos atravessam, a Lei Granato acaba com a possibilidade da prefeitura de arrecadar mais recursos, sem onerar os contribuintes, como um aumento de impostos, por exemplo. Tem mais. Apesar de achar que a lei é inconstitucional, Samuca teria pedido para a Procuradoria Geral do Município não entrar com ação na Justiça para derrubar a ‘Lei Granato’.

 

Disposto a não onerar os contribuintes, Samuca deverá procurar Granato e os demais vereadores para negociar um projeto em conjunto para substituir a lei aprovada pelos parlamentares. Negociando, Samuca também vai evitar um desgaste com os vereadores logo no início de mandato.

 

Privatização

O prefeito Samuca tem dito, categoricamente, ser contra a privatização do Saae-VR. Que bom, mas se mudar de ideia, não teria problemas legais para alienar a autarquia. Isso porque o então prefeito Neto, em 2003, sancionou uma lei aprovada pela Câmara autorizando a privatização do Saae.

 

Candidato

Por falar em Samuca, o prefeito vai sair candidato a uma vaga no Conselho Deliberativo do Clube Comercial, reduto eleitoral do ex-prefeito Neto. A eleição vai acontecer em 26 de março. Parece provocação. E é. Ah, Samuca ainda pensa em disputar uma cadeira no conselho do Voltaço.

 

Alô, Light

Não houve sessão na Câmara de Volta Redonda na quinta, 16. O motivo: falta de energia. A luz caiu justamente na hora em que a sessão era iniciada. O presidente Sidney Dinho (PEN) vai marcar uma nova data para que a sessão seja compensada.

 

Desconfiança

O Sindicato do Funcionalismo Público de Volta Redonda vai contratar o Dieese para acompanhar a auditoria que Samuca mandou fazer na folha de pagamento da prefeitura e no levantamento do número de funcionários. A entidade, até prova em contrário, quer evitar distorções.

 

Disputa

Sete chapas vão disputar a Associação de Moradores do Açude. Nos bastidores, sabe-se que a eleição para vereador em 2020 também estará sendo colocada na urna.

 

Laboratório

O Cais do Aterrado não está realizando exames laboratoriais durante o período noturno. Quando um paciente chega na emergência, é colhido, por exemplo, o sague e enviado para o Hospital São João Batista. O vereador Paulinho do Raio-X fez um requerimento ao prefeito Samuca Silva pedindo que o laboratório funcione 24 horas. “Isso vai agilizar o diagnóstico, ajudando tanto o paciente quanto a equipe médica”, justificou o parlamentar.

 

Pelada

O vereador Jari (PSB) pediu ao prefeito Samuca que garanta apoio a Liga de Desportos de Volta Redonda para a realização do campeonato de veteranos da cidade do aço. Sem ainda ter o apoio garantido da prefeitura, o torneio pode não acontecer.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.