Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Quarta-Feira, 26 de Julho de 2017
0
Publicado em 10/07/17, às 13:47

Podemos ser verdes

 

 

maycon samuca fernando

Matar dois coelhos com uma cajadada apenas. O ditado popular, pra lá de antigo, cai como uma luva para as pretensões de Samuca Silva, que deixou o PV – partido que adotou para ser eleito prefeito de Volta Redonda – e se filiou ao Podemos (ex-PTN), atendendo, como o aQui antecipou na edição 1050, convite do senador Álvaro Dias. Detalhe: entra para a legenda com status de líder, fazendo parte, inclusive, da Executiva Nacional. Com as mudanças, o grupo político de Samuca tem tudo para mandar e desmandar em duas legendas: a do Podemos e a do PV.

Isso porque o diretório municipal do Partido Verde está sem comando e, segundo uma fonte, a ideia do grupo de Samuca é assumir o PV local. “O vice-prefeito Maycon já faz parte da Executiva Estadual e poderá montar a nova direção dos verdes em Volta Redonda”, destacou a fonte, pedindo que seu nome não fosse revelado. “Se isso acontecer, o grupo de Samuca terá dois partidos nas mãos: o Podemos e o PV, e assim vai ganhar mais força na política voltarredondense para 2018 “, analisa a fonte.

Em entrevista, durante o evento oficial de filiação de Samuca ao Podemos, Maycon Abrantes foi questionado se também iria se desfiliar do PV. Categoricamente, disse não. “Sou do PV e vou continuar. Agora faço parte do Diretório Estadual do PV, conforme a convenção de sexta, 31”, explicou o vice-prefeito, confirmando que a cidade do aço está sem um diretório municipal formado. “Nós tínhamos um diretório provisório, que se encerrou em 30 de maio. Agora, a Executiva Estadual terá que nomear uma nova direção do PV para Volta Redonda”, acrescentou Maycon. Ou seja, fazendo parte do Diretório Estadual, Maycon poderá tomar duas atitudes: assumir a presidência do diretório ou indicar os componentes da nova direção verde na cidade do aço.

O prefeito Samuca também fez questão de confirmar que o PV está sem um diretório formado em Volta Redonda. “Eu comuniquei minha saída do PV, e expliquei os motivos para a Direção Estadual. Aqui não tem mais executiva do Partido Verde”, comentou.

Com a chance de continuar, via Maycon, comandando o PV, Samuca não vai ter que se preocupar com a posição partidária de aliados e secretários, que deverão permanecer no Partido Verde, como Marcus Convençal, o Marcão, e o secretário de Saúde, Alfredo Peixoto. Dos mais próximos a Samuca, o único que já definiu trocar de legenda, indo para o Podemos, é Fernando Garcia, o Samuquinha, assessor e braço direito do prefeito. Como o aQui revelou, Fernando pode ser candidato a deputado federal – apoiado por Samuca – no pleito do ano que vem. Fernando, inclusive foi o mestre de cerimônias do evento que oficializou a ida de Samuca para o Podemos.

Movimento político


Tem mais. Samuca disse que vai ajudar a organizar o Podemos em todo o no estado, especialmente no Sul Fluminense. E avisou: o Podemos terá candidatos nas eleições de 2018. “Vamos ter candidato a governador, senador, deputado federal e deputado estadual”, comentou. “Fico feliz de ter sido convidado para fazer parte desse projeto e ajudar o senador Álvaro Dias na sua pré-candidatura à presidência da República. Tenho certeza que ele é capaz de fazer as transformações que o Brasil precisa”, concluiu.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.