Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Sábado, 25 de Novembro de 2017
0
Publicado em 23/10/17, às 08:46

Plenaplan em crise não cumpre acordo com ex-funcionários

zeomar

Um grupo de funcionários recentemente demitidos da Plenaplan, uma das maiores empresas de terraplanagem e pavimentação da região, com obras principalmente em Barra Mansa, procurou a redação do aQui para denunciar que a maioria ainda não recebeu o total da rescisão, férias e 13º entre outros, que todos eles teriam direito quando foram desligados da firma em julho deste ano.

 

A empresa, segundo eles, apesar de ser uma das grandes do setor, estaria com dificuldades financeiras e teria quitado apenas uma pequena parte do FGTS. E teria dividido o saldo a pagar em 10 parcelas. “Trabalhei mais de dez anos na empresa e não recebi nem a metade do que tinha direito”, disse um eles, pedindo que seu nome não fosse revelado. 

 

Ele vai além. Diz que a empresa está postergando o pagamento de oito das 10 parcelas. “Nós já recebemos duas parcelas e ficamos na expectativa se vamos receber ou não”, diz, referindo-se aos boatos de que a empresa não teria mais nenhuma obrigação de pagar as parcelas acordadas.

 

O secretário geral do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil, Zeomar Tessaro, confirma que o acordo com os trabalhadores – dividindo a rescisão em dez parcelas – foi fechado em uma mesa redonda no Ministério do Trabalho, com a presença de 10 dos 17 funcionários que haviam sido demitidos. E garante que a Plenaplan teria dinheiro em caixa para pagar toda a rescisão, mas que estaria passando por uma reestruturação, sem poder dispor do montante. “A Plenaplan afirma que tem créditos a receber, de diversas obras para o governo, por exemplo, e se comprometeu a pagar os trabalhadores antecipadamente, assim que esses créditos forem liberados”, diz Tessaro, referindo-se à dívida que a empresa teria a receber do governo Pezão.

 

Segundo o sindicalista, a Plenaplan teria feito um acordo antecipado com os demitidos e teria pagado as rescisões em atraso, sem multa. “Fizemos essa ressalva no acordo homologado na Justiça do Trabalho, e vamos cobrar o pagamento desta multa pela empresa”, afirma Tessaro.

 

Nota da redação: O aQui tentou fazer contato telefônico com a empresa, mas os dois números que estão disponíveis em seu site na internet não estariam funcionando.   

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.