Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Terça-Feira, 13 de Novembro de 2018
0
Publicado em 03/09/18, às 09:46

Peru garantido

Por Pollyanna Xavier

Votação-dos-metalurgicos-da-csn-p.-dimas-2

Por 3.840 votos a 2.543, os trabalhadores da CSN aprovaram a proposta da empresa para a renovação do acordo coletivo 2018/2019 e afastaram qualquer sinal de greve. A votação ocorreu na quarta, 29, durante todo o dia na Praça Juarez Antunes, na Vila. A proposta estava longe de ser boa, mesmo assim foi aprovada pela maioria. Ela contempla um reajuste salarial de 1,8%; auxílio-creche no valor de R$ 552; cartão-alimentação de R$ 380/mês. E o que é melhor: tudo retroativo a 1º de maio, que é a data base da categoria. No caso dos salários, a diferença será creditada somente no pagamento de setembro, que será depositado até 1º de outubro.

Além destes benefícios, a proposta aprovada prevê ainda duas cargas extras no cartão-alimentação no valor de R$ 220, totalizando R$ 440, sendo a 1ª a ser paga até a próxima terça, 4, e a segunda, já em clima de natal, no dia 14 de dezembro. Neste caso, a CSN irá creditar, na próxima terça, 4, R$ 640,00 no cartão-alimentação. O valor refere-se aos R$ 380 acrescidos da carga extra de R$ 220, mais R$ 40 de retroativo. As demais cláusulas (sociais) do acordo anterior foram mantidas.  

A novidade deste ano é a volta da cesta de Natal, incluindo o tradicional peru, e a distribuição de brinquedos no final de ano, para os filhos menores de 10 anos, dos funcionários. Estes benefícios eram distribuídos pela CSN há quase 50 natais, mas foram cortados em 2017. As negociações entre Sindicato dos Metalúrgicos e, CSN duraram quase cinco meses e duas propostas feitas pela empresa chegaram a ser recusadas ainda na mesa. Em abril, o Sindicato entregou a pauta de reivindicações e desde então, vinha tentando entrar em entendimento com a Siderúrgica para a concessão de um reajuste que superasse o INPC (considerado o mais baixo dos últimos anos: 1,5%) e que retroagisse a maio.

Pela apuração dos votos, ocorrida ao final da votação, o resultado foi o seguinte: 3.840 metalúrgicos votaram ‘sim’ (pela aprovação da proposta), 2.543 votaram ‘greve’ (por uma paralisação geral), 17 optaram por anular o voto e 32 deixaram a cédula em branco. Na quinta, 30, a CSN foi comunicada oficialmente pelo Sindicato do resultado da votação e as negociações foram encerradas.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.