Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019
0
Publicado em 06/05/19, às 11:08

‘Onde ideias ganham voz’

A partir de segunda, 6, os jovens fluminenses que sonham em seguir a carreira política já poderão se inscrever para participar da 12ª edição do Parlamento Juvenil (PJ) da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. O programa visa estabelecer maiores vínculos entre a população jovem do estado e o Poder Legislativo, e formar líderes mais críticos e participativos na política. O presidente da Alerj, deputado André Ceciliano (PT), destaca a importância do PJ para o futuro do estado. “A gente precisa que os jovens venham para as ruas e acompanhem os trabalhos do Legislativo, não só do estado, mas também das câmaras municipais”, declarou.

 

O tema do Parlamento Juvenil 2019, “Onde ideias ganham voz”, reforça a necessidade de uma participação popular mais efetiva, um dos desafios da Alerj, e representa, também, um momento importante do Legislativo Fluminense, por envolver, em um único projeto, os 92 municípios do estado. Para o coordenador do Parlamento Juvenil, o ex-deputado Wanderson Nogueira, a democracia no país vem falhando e é preciso uma renovação. “É o momento mais estadual da Alerj, e os jovens têm dado aula para a gente, trazendo ideias de todas as cidades. Quando essas ideias se encontram em um só lugar, elas demonstram que têm força juntas e que essa união vai tirar o Rio de Janeiro da crise”, comentou.

 

O projeto foi criado em 1998 e, posteriormente, reformulado pelos próprios parlamentares juvenis em 2015. Nas últimas edições houve um crescimento na participação de jovens representantes de setores das pautas identitárias, como maior número de mulheres, negros e LGBTQI+. Para o deputado responsável pelo Parlamento Juvenil, Renan Ferreirinha (PSB), esse é o maior projeto institucional da Alerj e seu impacto é real. “Trabalhar com os jovens a democracia participativa, e trazê-los para a Alerj para discutir e entender que política se faz em conjunto, é uma representação muito grande”.

 

Para participar do Parlamento Juvenil 2019, os candidatos deverão ter entre 14 e 17 anos e cursarem o 1° ou o 2° ano do Ensino Médio. As inscrições acontecem a partir de segunda, 6, e podem ser feitas pelo https://www.parlamento-juve-nil.rj.gov.br/

Leis do Parlamento Juvenil

Os grandes destaques dessa nova edição são as quatros leis aprovadas pela Alerj que tiveram como autores parlamentares juvenis. As leis propostas ficam em um banco de dados disponível aos deputados. Larissa Westfal, de Itaguaí, participou do programa no ano passado e teve seu projeto de lei aprovado esse ano. A jovem parlamentar é autora da Resolução 09/19 que instituiu o programa LegislAqui, uma plataforma virtual destinada a ampliar a participação da sociedade civil na proposição de projetos de lei. Para Larissa, “assim como o PJ reúne jovens dos noventa e dois municípios, minha ideia com o LegislAqui é unir ideias de várias pessoas e lugares através da internet, e que tragam benefícios para o estado”, comentou a jovem.

 

O parlamentar juvenil Ryan Macário, de Nova Friburgo, foi o autor da Lei 8255/2018, que dispõe sobre estágios de formação de professores. Do município de Macabu, Rodrigo Amaral é o responsável pela Lei 8038/2018, uma lei ambiental sobre logística reversa. Já Mariana Zilda, de Araruama, criou a Lei 7910/18, que estipula o dia estadual pela promoção da liberdade religiosa. Estavam presentes também na cerimônia os deputados Sérgio Louback (PSC), Marcelo Cabeleireiro (DC) e Marina (PMB).

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.