Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Domingo, 18 de Agosto de 2019
0
Publicado em 15/07/19, às 11:27

O calendário anual da Saúde e as cores dos meses

A maior parte das doenças hoje tem causas bastante conhecidas, geralmente de fácil prevenção. Boa alimentação, controle do estresse, prática de exercícios físicos, não fumar, atitudes simples, estão entre as medidas de consenso para se ter uma boa saúde. Mas o que fazer para chamar a atenção das pessoas para estas atitudes? Para isso foram criadas, ao longo do tempo, diversas campanhas públicas, que foram se tornando datas marcantes para a prevenção de várias doenças, além de servir de alerta para outras.

As iniciativas teriam começado por conta do Outubro Rosa, campanha criada há cerca de 20 anos nos Estados Unidos, para prevenção ao câncer de mama, incentivando as mulheres a fazer mamografia. No Brasil, as primeiras ações do Outubro Rosa começaram em 2002. A ideia deu tão certo que as organizações médicas, ONGs e grupos da sociedade civil organizada começaram a adotar as cores para vários meses, significando o tema da campanha de saúde daquele período.

Na verdade, são realizadas quase sempre mais de uma campanha por mês. É o caso do janeiro branco – da saúde mental – e roxo – da hanseníase. Ou fevereiro, também roxo, por conta da campanha de conscientização sobre o Alzheimer, e laranja, para conscientização sobre a leucemia. Ou ainda setembro – amarelo, para marcar a prevenção ao suicídio; verde, para incentivar a doação de órgãos; e vermelho, para cuidar do coração, prevenindo as doenças cardiovasculares.

Nós estamos no julho amarelo, mês em que se alerta sobre as hepatites virais, onde se divulga as formas de prevenção, como se dá o contágio e os efeitos da doença,, que se divide nos tipos A, B e C. A hepatite A é um forma leve, que está ligada ao consumo de água contaminada e hábitos de higiene, principalmente. A B, com sintomas mais graves, é transmitida principalmente por via sexual e contato sanguíneo. Para estas duas formas da doença existe vacina, disponível na rede pública de saúde. A hepatite C tem como principal forma de contágio o contato com sangue contaminado, e hoje é considerada uma epidemia mundial, sendo a principal causa de transplantes de fígado. Não há vacina para este tipo da doença, mas há prevenção.

O objetivo de todas essas campanhas é disseminar o máximo possível as informações – comprovadas cientificamente e que são consenso entre os médicos – sobre cada uma dessas doenças, para que a população faça os exames preventivos necessários e tome as atitudes saudáveis para evitá-las. E com pequenas atitudes, pode se conseguir grandes mudanças.

Edson Quinto é vereador e presidente da Câmara de Volta Redonda

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.