Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Terça-Feira, 17 de Outubro de 2017
0
Publicado em 12/06/17, às 08:46

Nada justifica (II)

Screenshot_1_COR1

Pollyanna Xavier

O caso de agressão envolvendo a autônoma Danila Areal, de Volta Redonda, ganhou um novo contorno com a versão contada pelo seu ex-marido, Douglas Willian dos Santos Morais, 39. Danila usou o Facebook para fazer uma transmissão ao vivo, na noite de 29 de maio, e denunciou a violência sofrida nas mãos do ex-companheiro. No vídeo gravado e visto por milhões de internautas, a mulher se desespera, pede ajuda, diz que tem medo de ser assassinada pelo ex-marido e mostra os hematomas espalhados pelo pescoço, ombros e olhos. “Me ajudem (…) ele vai me matar. Pelo amor de Deus, me ajudem”, implorou.

 

O apelo foi ouvido. Danila ganhou apoio dos internautas e dos órgãos especializados no atendimento à mulher, como a secretaria de Políticas Públicas para Mulheres de Volta Redonda, a Casa da Mulher Bertha Lutz, a Comissão da OAB Mulher do Rio de Janeiro e, principalmente, da Justiça, que concedeu a ela uma medida protetiva para que o ex-marido não se aproxime dela, e nem mesmo, de seus parentes. Um pedido de prisão preventiva contra Douglas também chegou a ser pedido pela delegada titular da Deam, Maria Madalena Carnevale, porém, não foi deferido pelo juiz.

 

As razões para o indeferimento podem estar na versão contada pelo ex-marido e nas provas apresentadas por ele, que comprovariam que Danila teria premeditado toda a situação só para incriminá-lo. Na segunda, 5, Douglas concedeu uma entrevista ao Programa Fato Popular, da Radio 88 FM, e disse que a ex-mulher planejou a confusão. Como prova, ele apresentou um áudio que Danila teria enviado a uma amiga, pelo WhatsApp, dias antes das agressões, falando da intenção de prejudicar o ex-marido. A mídia foi entregue à Justiça.

 

Douglas não foi preso e nem será, mas segundo a delegada Maria Madalena Carnevale, ele responderá por lesão corporal e ameaça. Douglas, de acordo com a policial, confessou a agressão contra a ex-mulher e disse que também foi agredido por ela. Carnevale informou ainda que o pedido de prisão, feito por ela dois dias depois da transmissão ao vivo feita pela Danila, foi indeferido porque a Justiça entendeu que a liberdade de Douglas não representaria perigo algum à integridade física da ex-mulher.

 

Entenda o caso

Danila Areal e Douglas William foram casados por oito anos e têm uma filha de 11 meses. As brigas do casal seriam constantes e, segundo Danila, desde o início do relacionamento ela vinha sofrendo violência doméstica por parte do ex-marido. A pior das agressões aconteceu no início da manhã do dia 27 de maio, quando o casal já estava separado. A mulher voltava de uma festa na companhia do ex-marido e da amiga, com quem Danila passou a morar desde que se separou. Ainda no carro, eles tiveram uma discussão séria e, segundo a versão de William, a ex-mulher teria começado a agressão. “Ela me deu um tapa na cara”, contou na Rádio 88 FM. 

 

Nervosos, eles desceram do carro, Danila teria jogado as chaves do veículo na varanda e então William passou a agredi-la na porta da casa da amiga. Danila apanhou até cair desmaiada, e a amiga teria quebrado os vidros do carro de Douglas na tentativa de fazê-lo parar. Muito machucada e com medo de ser morta, Danila usou o Facebook para denunciar o ex-marido. Ela fez uma ‘live’, já assistida por mais de dez milhões de pessoas, com mais de 500 mil compartilhamentos.

 

Ambos admitiram que, embora separados, ainda se encontravam com frequência. Dias antes da agressão que resultou na live, o casal tinha combinado de passear em Angra dos Reis para tentar reatar o casamento. Mas Danila teria cancelado a viagem, o que acabou resultando na briga que levou à violência física.

 

O aQui teve acesso ao áudio que William entregou para a Polícia. Nele, Danila diz que vai fazer uma sujeira” contra o ex-marido. “Vou dar uma de louca agora. Ele não vai entrar nunca mais na Sonho Meu (boate) na vida dele. Não vai, que eu vou fazer uma sujeira mesmo”, diz em um dos trechos. Em seguida, a mulher fala que vai chamá-lo para dançar e quando ele se aproximar dela, vai gritar por socorro. “Vou beijar a boca dele e vou gritar como se ele estivesse me agredindo para todo mundo ver. Já fiz amizade com todo mundo. O DJ mesmo já falou, qualquer problema é só chamar ele”, destaca no áudio.

 

Na gravação que William afirma ser de uma conversa entre Danila e uma amiga, a ex-mulher diz ainda que conseguiu uma medida protetiva “para f…. com a vida” do ex-marido. “Tão falando que eu consegui medida protetiva contra ele para f… com ele. Agora eu vou f… com ele, quero f… com ele. Tô com medo dele vir aqui, acho que vou trocar de roupa e quebrar o carro dele inteiro na hora que ele parar aqui. Acho que é isto que eu vou fazer, pegar uma vassoura, um cabo de alguma coisa, uma cadeira, sei lá. Vou quebrar o carro dele inteiro quando ele parar aqui”, ameaça Danila no áudio.

 

Após a divulgação do áudio, Danila publicou um desabafo no Facebook. Admitiu ter feito a gravação para uma amiga, e que estava nervosa “pois havia acabado de falar com a amante do ex-marido”. “Eu disse sim, que se ele fosse atrás de mim eu ia me proteger com a medida protetiva (que achei que tinha), e que meus colegas da boate iam me defender, pois ele passou a ir a todos os lugares atrás de mim, inclusive na minha igreja. Eu disse também que não era pra ele chegar perto de mim, pois se ele decesse (SIC) do carro eu iria quebrar o carro dele”, escreveu.

 

E concluiu a publicação pedindo paz. “Esse homem que me bateu até eu desmaiar está tentando de todas as formas justificar seus atos, mas era só o que me faltava, ele poder ainda me processar por alguma coisa. Eu só quero paz. Eu só quero que esse pesadelo acabe. Quero minha vida de volta. País de merda onde os agressores andam por aí soltos na rua e a agredida é obrigada a ficar dentro de casa acuada”, postou. 

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.