Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Segunda-Feira, 16 de Setembro de 2019
0
Publicado em 26/08/19, às 09:50

Nada bom

Por Roberto Marinho

Depois de registrar o primeiro semestre mais violento dos últimos 15 anos, a tendência de alta na criminalidade continua em Volta Redonda. Os números do ISP-RJ (Instituto de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro) referentes ao mês de julho, divulgados esta semana, mostram que, enquanto os números do estado do Rio em geral apresentam queda – com destaque para a diminuição de 25% nos homicídios dolosos –, na cidade do aço a violência vem aumentando consideravelmente.
Comparando-se o período de janeiro a julho de 2018 com o de 2019, o crescimento foi da ordem de 25,6% no número de homicídios em Volta Redonda, exatamente o contrário do que acontece no resto do estado. Até julho deste ano, por exemplo, foram registrados 54 homicídios na cidade, contra 43 no ano passado. São 14 a mais e pode parecer pouco, mas não é. São duas mortes violentas a mais por mês. Mantendo-se a média, o município irá contabilizar 24 mortes a mais só no ano.
Tem mais. Todos os chamados indicadores estratégicos sofreram aumento: a letalidade violenta foi de 7,4% a mais; o roubo de rua chegou a 9,2%, e o roubo de veículo, acreditem, foi 25% superior ao ano passado. Estes números é que, segundo o ISP, medem a sensação de segurança da população. Ou seja, em Volta Redonda, portanto, a sensação não é muito boa. Muito pelo contrário.
Outro número que chama atenção é o de furto de veículos, que aumentou 67,3% na comparação entre 2018 e 2019: foram 110 ocorrências registradas entre janeiro e julho do ano passado, e 184 no mesmo período deste ano. Os furtos de celular também aumentaram 59%: foram 74 ocorrências em 2018 contra 118 em 2019. Já os furtos diversos aumentaram 28,6% na comparação entre os dois anos, alcançando 1.043 casos. Quase cinco por dia.
O total de roubos – incluindo residências, estabelecimentos comerciais, cargas e aparelho celular, entre outros – também aumentou: 23,7%. Entre janeiro e julho deste ano foram registrados 386 casos de roubo, 74 a mais que no ano passado.
Na comparação entre 2018 e 2019, alguns índices de julho especificamente – até mesmo nos indicadores estratégicos de violência – apresentaram quedas, o que poderia sugerir um mês mais “tranquilo”. Mas houve crimes que registraram aumentos significativos, como o de tentativa de homicídios, que teve 10 registros a mais, o que corresponde a um aumento de 200%. Assim como o roubo a estabelecimentos comerciais, que teve um (1) registro em julho de 2018, e sete em julho de 2019, um aumento de assustadores 700%.
Se a tendência se mantiver, o ano de 2019 pode acabar sendo o mais violento na cidade do aço desde 2003, quando o ISP-RJ começou a coletar e divulgar os registros. Não é para menos. O ano vem batendo uma série de recordes negativos: é o primeiro semestre com mais assassinatos – 51 casos, contra 45 de 2009, ano até então mais violento; mês mais violento, em fevereiro passado, com 15 assassinatos, mesmo número registrado em maio de 2009; e número de assassinatos em meses seguidos, com os 12 casos registrados em abril e maio. Com um total de 24 homicídios em dois meses, nunca houve na série histórica do ISP-RJ tantos assassinatos em tão pouco tempo em Volta Redonda.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.