Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Terça-Feira, 25 de Setembro de 2018
0
Publicado em 18/06/18, às 09:11

Modernização

Lixo Volta Redonda (25)

Que o prefeito Samuca Silva é um visionário e sonhador, ninguém pode negar. Prova disso é sua própria eleição em 2016, quando poucos acreditavam que o jovem poderia vencer os tubarões da política local. E deu no que deu. Agora, Samuca avança em pautas buscando a modernização do município visando preparar Volta Redonda para os próximos anos.

 

Um deles será gerar energia elétrica através do lixo, urbano. Não é para menos. Atualmente, a cidade do aço gera em torno de 300 toneladas de lixo que são encaminhadas para a Central de Tratamento de Resíduos (CTR) de Barra Mansa. O que gera um custo alto para os cofres municipais.

 

Para que isso ocorra, a prefeitura já abriu um chamamento público visando receber estudos técnicos de viabilidade para a construção de uma Usina de Lixo, que geraria energia através dos resíduos urbanos. Cinco empresas se cadastraram para participar da construção da inovação, que será feita em formato de Parceria Público-Privada (PPP).

 

“Não pensamos em Volta Redonda apenas para o presente. Estamos avançando e preparando a cidade para os próximos 20 anos. Avançamos em medidas de modernidade e inovação. Um desses projetos é a produção de energia elétrica através do lixo, a partir do uso de biogás”, explicou Samu-ca, lembrando que a produção de lixo urbano gera um grande problema ambiental. E utilizar o biogás para gerar energia é uma solução moderna e eficiente. “Essa é a forma mais moderna de tratamento de resíduos e Volta Redonda vai sair na frente nesse processo de modernização; seremos uma das primeiras cidades do país a gerar energia através do lixo”, acrescentou Samuca.

Avançando

Samuca também quer que a cidade avance no setor de agronegócio, principalmente por conta da localização privilegiada entre Rio e São Paulo. O prefeito destacou a importância de sediar um entreposto de grãos. “Volta Redonda é bem localizada, próxima ao eixo Rio – São Paulo – Minas Gerais. E daremos toda estrutura para o entreposto. Estamos enxergando uma Volta Redonda que no passado ninguém imaginava”, afirmou.

 

Através do Plano Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), a prefeitura de Volta Redonda está fornecendo 30% da alimentação aos alunos oriundos de agricultura familiar. “A implantação do Pnae foi um marco na cidade, pois estamos gerando emprego e renda e estimulando a agricultura familiar. Antigamente, os alimentos eram fornecidos por apenas uma empresa, o que mudamos na nossa gestão, favorecendo os produtores da nossa região”, disse.

 

Ainda para valorizar as cooperativas, Samuca determinou que 100% da coleta seletiva da cidade seja feita por cooperativas de catadores da cidade. Volta Redonda é a segunda cidade do Brasil em que cooperativas fazem a coleta de 100% dos resíduos recicláveis.

 

Outro processo de modernização e inovação envolve as unidades escolares de Volta Redonda, que serão as primeiras do Brasil a ter 100% das lâmpadas de LED. O projeto, em parceria com a Light, é o ‘Escola Eficiente, Eu Curto’, o que já gera uma economia de mais de R$ 500 mil aos cofres públicos. “Toda essa ação gera uma economia. Isso implica em uma melhoria no processo de redução de gastos de energia para a cidade. Promovendo o uso eficiente da energia”, enfatizou.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.