Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Domingo, 16 de Dezembro de 2018
0
Publicado em 07/05/18, às 10:41

Grampos Barra Mansa

03.05.18 Recolhimento veículos abandonados - Divulgação (5)

Abandonados – A Guarda Municipal de Barra Mansa está promovendo a retirada dos veículos abandonados e sucateados das vias públicas da cidade. Na quinta, 3, quatro veículos (ver um deles) foram recolhidos em bairros como Vila Nova e Vista Alegre, entre outros.

 

Denúncias – Para reclamar de veículos abandonados, basta ligar para o telefone (24) 3328-9643 ou 153. Após a denúncia, os GMs vão até o local e, se constatado o abandono ou sucateamento do mesmo, é colocado um adesivo no veículo, para que o dono tenha ciência e retire o carro da via. “O prazo estipulado é de cinco dias. Após esse tempo, o guincho entra em ação”, revela o comandante da GM.

 

 Leilão – A Justiça do Trabalho de Barra Mansa, em conjunto com o leiloeiro oficial Fábio Manoel Guimarães, realiza leilão presencial e eletrônico no próximo dia 11, a partir das 13 horas, na Justiça do Trabalho e pelo site www.leiloesju-diciais.com.br/rj. No evento, serão leiloados imóveis urbanos e comerciais localizados em Barra Mansa, veículos e outros bens. Mais informações pelo site ou pelo 0800-707-9272.

 

Mutirão oftalmológico – A secretaria de Saúde de Barra Mansa realiza neste sábado, 5, no CEM (Centro de Especialidades Médicas), mais um mutirão de consultas oftalmológicas, para atender pacientes da Vila Elmira, Vila Principal e Boa Vista II. De acordo com o secretário de Saúde, Sérgio Gomes, existe uma fila de espera de mais seis mil pessoas por causa da carência de especialistas na rede pública.

 

Loja colaborativa (I) – O prefeito Rodrigo Drable inaugurou na quinta, 3, a primeira loja de artesanato colaborativa de Barra Mansa. Ela ganhou o nome de ‘Vitrine Criativa’, e fica na loja nº 10 do Figorelle Shopping, no Centro. O empreendimento é fruto da iniciativa de 22 artesãs que decidiram apostar na inovação da loja colaborativa como meio de avanço econômico, já que o modelo de negócio propicia não somente o compartilhamento do espaço, mas também a troca de serviços e produtos entre elas.

 

Loja colaborativa (II) – É um tipo de negócio baseado nos princípios da economia compartilhada. Sua principal vantagem é a redução de custos fixos, bem como o acesso a um bem ou serviço que individualmente seria mais difícil ou inviável. “A economia compartilhada já é uma realidade que está impactando os negócios de inúmeros setores e atividades produtivas. No setor de comércio dos pequenos negócios, a economia colaborativa destacasse, principalmente, pela modalidade de loja colaborativa, um estabelecimento que comercializa produtos e serviços de diversas empresas, no caso de Barra Mansa, de várias artesãs”, concluiu Agnaldo, titular da secretaria de Desenvolvimento Econômico do município.

 

Atletismo– A secretaria de Educação de Barra Mansa realiza nos dias 10 e 11 de maio o 19º Campeonato Municipal de Atletismo no Campus Barra Mansa do UBM. Na quinta, 10, as competições serão realizadas das 8 às 16 horas. Já na sexta, 11, serão das 8 às 12 horas e vão reunir apenas os alunos da rede municipal de Educação. Os estudantes, com idade de 8 a 16 anos, serão divididos em categorias: sub10, sub12, sub14 e sub16, masculino e feminino, e disputarão em três modalidades diferentes: revezamento, corrida e salto em distância. Os alunos do Cemae (Centro Municipal de Atendimento Educacional Especializado) também participarão. Os três primeiros colocados em cada categoria serão premiados com medalhas.

 

Sem Pai Nosso – A Justiça manteve em segunda instância decisão obtida pelo Sepe que resguarda a liberdade religiosa e a laicidade estadual, determinando que não se promova a entoação do Pai Nosso nas escolas públicas. A Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio negou o recurso de agravo de instrumento interposto pelo município de Barra Mansa, no qual o governo pretendia, caso obtivesse êxito, rezar a oração nas unidades da rede. “Trata-se de uma grande vitória do Sepe que, em tempos tão difíceis, garante liberdade religiosa, resguarda a liberdade estadual e não permite o monopólio religioso”, comentou Rafael Lima do departamento jurídico do Sindicato.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.