Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Sábado, 25 de Novembro de 2017
0
Publicado em 23/10/17, às 08:47

Grampos Barra Mansa

Segurança (I) – A diretoria da Associação Comercial de Barra Mansa se reuniu na terça, 17, com o comandante do 28º BPM, coronel Damião Luís Portela, e com o comandante da 2ª Cia, tenente Diogo Ferreira Luiz. Na pauta: pedido dos oficiais para que a entidade ajude o batalhão na manutenção das viaturas que atendem ao município. É mole?

 

Segurança (II) – O comandante do 28º quer ajuda no fornecimento de insumos e na manutenção dos veículos, que estão em condições precárias devido aos problemas financeiros do governo Pezão. Segundo Portela, a experiência estaria sendo realizada em Volta Redonda. “Gostaríamos de contar com esse apoio, inicialmente, nos meses de outubro, novembro, dezembro e janeiro, já que existe a promessa de normalização da situação pelo Estado a partir do início do ano que vem. Listaríamos o que é necessário comprar, não receberíamos dinheiro e sim a doação das peças e insumos. Acredito que essa transparência é muito importante, ter essa relação de forma institucional. Estaremos unindo forças num momento em que o Estado passa por essa grande crise”, explicou, anunciando que atualmente Barra Mansa tem 18 viaturas para atender toda a cidade e seis DPOs (Vila Nova, Santa Clara, Nove de Abril, Floriano, Rialto e Santa Rita de Cássia).

 

Segurança (III) – Manoel Duarte, um dos diretores da Aciap, solicitou que o pedido do 28º fosse formalizado por meio de um ofício para que a questão seja discutida em uma próxima reunião com toda a diretoria. “A situação está ruim para todos, em todo o país, mas não podemos deixar de colaborar. Sempre participamos na busca de soluções para os problemas que afetam a segurança, vamos levar essa proposta à avaliação da diretoria e buscar o melhor caminho para apoiar a Polícia Militar”, ressaltou.

 

Segurança (IV) – A possibilidade da transferência do DPO da Vila Nova para o prédio onde atualmente funciona a Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (na Rua Pinto Ribeiro, no Centro) e o fortalecimento da segurança no Centro, principalmente com a proximidade do período de Natal, também foram abordados.

 

Segurança (V) – A resposta foi dada pelo comandante do 28º BPM, coronel Damião Luís Portela. “A ideia, ao termos toda a nossa frota em funcionamento, é justamente fortalecer o Centro, sem precisar deslocar viaturas e acabar deixando outros setores sem atendimento. Por isso é importante esse apoio que estamos solicitando nesse momento”, pontuou o oficial, prometendo fazer uma visita ao prédio da Coordenadoria Regional de Polícia do Interior para verificar as condições para uma possível transferência do DPO.

 

Sangue – O vereador Gustavo Gomes (PTB) apresentou um projeto de lei que prevê isenção da cobrança de estacionamentos públicos e privados a quem doar sangue em Barra Mansa.

 

Táxis – A secretaria de Ordem Pública, através do Coortran (Coordena-doria de Trânsito e Transporte), vai manter a fiscalização da frota de táxis de Barra Mansa até a próxima sexta, 27, das 8 às 17 horas.

 

Centro do Idoso – A secretaria de Saúde de Barra Mansa integrou a partir de segunda, 16, o Setor de Doenças Crônicas ao Centro de Atendimento ao Idoso situado à Rua Abdo Felipe, 22, no Ano Bom. A decisão visa uma redução nos custos e o melhor conforto e agilidade no atendimento aos pacientes. O horário de atendimento também foi ampliado. Passará a funcionar às segundas, das 6h30min às 21 horas, e de terça a sexta, das 6h30min às 17 horas. A expectativa é dobrar o número de atendimentos, passando a acolher cerca de 10 mil pacientes por mês.

 

Censo (I) – O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) já está fazendo o Censo Agro 2017, que pretende levantar todos os dados sobre a produção agropecuária, florestal e aquícola do país. No Sul Fluminense, a agência do IBGE de Volta Redonda, que atende a cidade do aço e ainda Barra Mansa, Quatis e Rio Claro, será a responsável pela pesquisa. O chefe da agência, Luiz Antônio Torres, explica que essas cidades têm algo em torno de 1.950 propriedades rurais.

 

Censo (II) – O Sindicato Rural de Barra Mansa, que abrange Barra Mansa, Volta Redonda e Quatis, incentiva o produtor a participar da pesquisa. De acordo com o presidente do sindicato, Adilson Rezende, é preciso receber bem o recenseador e responder adequadamente às perguntas. Ele lembra que, como os números do último censo estão defasados, a pesquisa desse ano traz a oportunidade de atualizar dados importantes para o setor. “O setor agropecuário teve um grande crescimento nos últimos anos, tanto na questão da produção quanto no número de pessoas que vivem e trabalham na zona rural. Essas informações são importantes para que o governo possa elaborar políticas públicas para beneficiar e incentivar a produção rural no país. Os dados atualizados pelo censo também ajudam os sindicatos, por exemplo, a buscar projetos e ações baseadas nas necessidades levantadas pelos produtores – disse ele.

 

Censo (III) – Adilson alerta ainda para que o produtor fique atento à identificação dos recenseadores. “É muito importante ficar atento em alguns detalhes como se o recenseador está uniformizado e se ele usa o crachá. Caso essas peças não estejam à vista, o produtor pode solicitar essa identificação ao recenseador para garantir a própria segurança”, ressaltou o presidente do Sindicato Rural.

 

Censo (IV) – Para a realização da pesquisa, a agência de Volta  Redonda contará com uma equipe de quatro supervisores e seis recenseadores. O período de coleta de dados vai até fevereiro de 2018. Ela será feita por meio de preenchimento de questionário eletrônico, sobre o total de estabelecimentos e o que produzem; utilização de pessoal e mão de obra; caracterização do produtor; distribuição e uso de terras, entre outros dados do setor, referentes ao período de 01 de outubro de 2016 a 30 de setembro de 2017. A previsão é que a divulgação de resultados preliminares e, posteriormente, dos dados definitivos da pesquisa seja feita em 2018. 

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.