Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Sábado, 14 de Dezembro de 2019
0
Publicado em 02/12/19, às 09:50

Grampos Barra Mansa

Asfaltamento (I)  – O prefeito Rodrigo Drable esteve na Rua Leonísio Sócrates Batista, na Boa Sorte, só para acompanhar de perto a aplicação e espessura da massa asfáltica que está sendo aplicada na via. O serviço começou na segunda, 25, e faz parte da etapa final das obras em um dos principais acessos ao município, ligando a cidade à Via Dutra. “Quando você anda pela cidade todos os bairros estão com o asfalto ruim e craquelado. Primeiro porque o asfalto tem vida útil e há muitos anos que não se faz asfalto em Barra Mansa. Segundo porque, nos últimos anos, o último asfalto que foi feito era de péssima qualidade e a espessura era muito menor do que aquela que foi contratada, o que fez com que durasse menos. Então você passa por algumas ruas e chega a ver o paralelepípedo em alguns pontos, porque simplesmente botavam o asfalto sobre o paralelepípedo”, comparou Rodrigo, referindo-se ao seu antecessor, o ex-prefeito Jonas Marins.

Asfaltamento (II) – Ele foi além. “Aqui na Boa Sorte, num dos acessos mais importantes e próximos à Dutra, o asfalto já tinha acabado. Por baixo tinha um outro, em paralelo. Nós tivemos o cuidado de tirar todo o paralelo, refazer a base, para que este asfalto novo tenha durabilidade, e também fizemos a troca de toda a rede de abastecimento de água para que não tenhamos novos vazamentos e não haja a necessidade de abrir o asfalto, causando a perda do serviço, como também a rede de drenagem para que a água da chuva não emposse em cima do asfalto e destrua todo o trabalho. Isso é respeito ao nosso dinheiro, ao nosso investimento, para que tenhamos um asfalto de qualidade por muito mais tempo”, pontuou.

Asfaltamento (III) – Após a conclusão da obra no bairro Boa Sorte, as obras de preparo do solo e asfaltamento serão feitas na Rua Leo M. Dias, via de ligação entre o bairro São Luiz e as rodovias Dutra e Presidente Getúlio Vargas.

Conferência das Cidades (I) – A secretaria de Planejamento Urbano de Barra Mansa realizou na sexta, 22, e no sábado, 23, no Parque Natural Municipal de Saudade, a 7ª Conferência das Cidades. Com o tema ‘A nova agenda urbana’, o evento debateu três eixos temáticos: Sustentabilidade Urbana – edifícios e terrenos sem utilização, para que o proprietário seja incentivado a avançar e cumprir uma função em seu imóvel, estimulando diretamente o desenvolvimento da cidade; Desenvolvimento Municipal, Mobilidade Urbana e a Liberdade Econômica; Habitação e a Regularização Fundiária Municipal – construções em áreas frágeis e riscos urbanos.

Conferência das Cidades (II) – Presente ao evento, o prefeito Rodrigo Drable deixou o seu recado. “Precisamos nos perguntar sempre de onde viemos, onde estamos, onde queremos chegar e o quanto estamos dispostos a transformar a nossa realidade. Barra Mansa tem uma despesa de R$ 700 milhões/ano para uma receita de R$ 500 milhões. A conta não fecha. Então, é necessário priorizar ações para reduzir R$ 200 milhões/ano no orçamento”, comparou.

Conferência das Cidades (III) – Rodrigo não deixou por menos. “Nesses dois anos e 10 meses de governo decidimos manter o salário dos servidores em dia. Promovemos a reabertura da UPA do Centro, o funcionamento adequado dos postos de saúde e escolas e cuidamos da pavimentação das principais vias de acesso à cidade. Barra Mansa tem uma infraestrutura mal projetada e, por isto, em algum momento, começa a ruir. O asfalto está danificado, mas as redes de água e esgoto, que estão por baixo da pavimentação, estão piores. Neste momento, estamos arrumando as vias de acesso ao município, substituindo as redes de águas pluviais e de esgoto, além de colocar nova pavimentação. Nesta conferência vamos projetar os investimentos e ações de desenvolvimento para o município”, prometeu.

Conferência das Cidades (IV) – Drable lembrou ainda dos edifícios existentes no Centro, sem moradores, e os gargalos que impedem o crescimento de Barra Mansa para outras áreas, como para a região da Colônia Santo Antônio. “Precisamos debater sobre proposiçõe que, de fato, modifiquem a cidade. Não podemos esquecer que os preços de aluguéis praticados no município são duas vezes mais caros que em Volta Redonda, e três vezes maior se comparado a Resende”, comparou.

Conferência das Cidades – Parao secretário de Planejamento Urbano e presidente do Conselho das Cidades, Eros dos Santos, a ideia é propor o diálogo entre autoridades e gestores públicos municipais com os diversos segmentos da sociedade barramansense sobre assuntos relacionados à Política Municipal de Desenvolvimento Urbano. “Vamos mobilizar a sociedade para estabelecer agendas, metas e planos de ação para enfrentar os problemas existentes no município”, destacou. “É o momento ideal para discutir os pontos críticos do município e propor as melhorias necessárias e possíveis de serem realizadas. É uma pré-discussão sobre a atualização e revisão do Plano Diretor Municipal, frisou.

Veja como ficou a composição do Conselho da Cidade para o biênio 2020/2021:

Movimentos Populares: Titulares: Marcos Corrêa, Geraldo Magela, Osmar Miguel, André Carvalho – Suplentes: Marcos Marques, Sebastião Osmar, David Pereira Neto, Fernando Castilho

 Entidades Sindicais: Titulares: Hugo Tavares e Juliana Viana; Suplentes: Maria Graça Marcelino e Jamiro Alves

 Operadora de Serviços Públicos: Titulares: Fanuel Fernando Faria e Vinícius Gomes Viana – Suplentes: Albanio Valério Lourenço e Juliana Martins Viana

 ONG’s e Entidades Profissionais e Acadêmicas: Titular: Vera Lúcia Teixeira – Suplente: Gênia Silva

Segmento Empresarial: Titular: Xisto Vieira – Suplente: Carlos Magno

 Poder Executivo: Titulares: Vinícius Azevedo, Carlos Antônio Baião, Adilson Delgado, Luiz Gonzaga e Alberto Carneiro – Suplentes: Rodrigo Viana,  Marcília Corrêa, Elba Carvalho,  Luiz Labaut e Magno Cunha

 Poder Legislativo: Titulares: Carlos Roberto de Carvalho (Beleza) e Marcell Castro

 Suplentes: Gustavo Gomes e Elias Barbosa (Elias da Corbama)

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.