Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Quarta-Feira, 24 de Outubro de 2018
0
Publicado em 11/06/18, às 11:29

Grampos

Bomba – A rede Bramil vai abrir sua primeira filial em Volta Redonda. A informação corre em Três Rios, cidade –sede da empresa, e segundo uma fonte do aQui, que pede que seu nome não seja revelado, o supermercado deverá gerar 200 novos empregos. A loja deverá ser construída na região do Volta Grande, carente de um bom supermercado.

escritório central_cOR

Escritório Central (I) – O empresário Benjamin Steinbruch decidiu zerar a conversa que andou tendo com o prefeito Samuca Silva a respeito do escritório central da CSN, hoje um elefante branco sem uso no coração da Vila Santa Cecília. Como se sabe, inicialmente os dois estariam negociando uma simples troca do prédio, de 16 andares, por dívidas (no montante de R$ 50 milhões) que a siderúrgica tem para com os cofres públicos. Depois, passaram a discutir a possibilidade de uso comum do imóvel, com a prefeitura administrando até 13 andares, deixando os três últimos para uso da própria CSN.

 

Escritório Central (II) – Quando todos imaginaram que Steinbruch (agora político do PP com chances de sair como candidato a vice-presidente em uma chapa com Ciro Gomes)  e Samuca iriam bater o martelo, o presidente da CSN apresentou uma nova proposta ao prefeito de Volta Redonda. Que o Palácio 17 de Julho comprasse o Escritório Central por R$ 80 milhões. Proposta feita, impasse gerado.

 

Escritório Central (III) – No encontro que os dois tiveram na quinta, 7, Samuca Silva deu o troco. Fez uma “proposta irrecusável”, como teria dito no início da conversa, segundo relato de uma fonte do aQui. Ela passa pelo seguinte: a prefeitura de Volta Redonda pagaria R$ 50 milhões pelo prédio, em 10 anos, com prestações mensais da ordem de R$ 500 mil. Cederia ainda os dois últimos andares do prédio para a CSN usar a seu bel prazer. Mas, tudo com uma condição: o martelo só seria batido daqui a um ano, em 2019. Durante esse prazo de carência, a prefeitura tentaria arrumar parceiros para ocupar os 13 andares do seu futuro imóvel. E, importante: se em um ano de carência, o projeto não vingar, o acordo seria desfeito.

 

Escritório Central (IV) – Segundo a fonte, Benjamin Steinbruch teria gostado da proposta apresentada por Samuca e os dois voltarão a se encontrar ainda este mês. Segundo análise da fonte, seria um bom negócio para as duas partes. “A CSN ficaria livre do prédio. Receberia R$ 50 milhões, teria os dois últimos andares à sua disposição e deixaria de pagar uns R$ 400 mil por mês de IPTU do prédio. Pagaria o imposto relativo a apenas dois andares. Já a prefeitura teria 13 andares para alugar a terceiros ou ocupar com algumas secretarias. Poderia oferecer espaço a empresas de call center, restaurantes, faculdades, bancos, e órgãos públicos como o Detran etc. Só de aluguel, o governo Samuca poderia economizar R$ 150 mil por mês, valor que corresponde a uma parte dos aluguéis que gasta em Volta Redonda”, detalhou.

 

Na mídia (I) – A revista Época diz que a candidatura do presidente da CSN, Benjamin Steinbruch (que se filiou recentemente ao PP), ao cargo de vice-presidente na chapa de Ciro Gomes (PDT) é dada como certa entre funcionários da empresa. “Ele e Ciro são amigos”, frisa a revista.   

 

Na mídia (II) – Já a Veja soltou que Steinbruch teria até quinta (7) para decidir se iria concorrer às eleições presidenciais como vice de Ciro Gomes. “É quando vence o prazo para a desincompatibilização do cargo de vice-presidente da Fiesp. “Se ultrapassar a data, ficará automaticamente inelegível!”, frisou a revista. Ah, o dono da CSN deixou a Federação das Indústrias do estado de São Paulo. 

 

Acidentes (I) – A CSN assinou um acordo judicial com a Procuradoria do Trabalho de Volta Redonda para cumprir um plano de prevenção de acidentes na Usina Presidente Vargas. Por ele, a empresa terá que desenvolver ações até 2020 para garantir a proteção dos operários, principalmente no uso de máquinas e equipamentos.   

 

Acidentes (II) – O acordo entre MPT e CSN foi motivado pelo número alto de acidentes regis-trados na UPV nos últimos anos. O auge foi em 2016, quando ocorreram 258 acidentes na usina de janeiro a outubro, com um saldo negativo de cinco mortos. Em 2015 foram 197 acidentes e em 2014, 194.

 

Acidentes (III) – Segundo o procurador do Trabalho, Rafael Salgado, se a CSN violar o acordo firmado, terá de pagar uma multa diária de R$ 10 mil.

 

Mercado Popular (I) – Quem tem o interesse de ocupar um dos 35 boxes dos mercados populares de Volta Redonda, que estão vazios, pode começar a reunir os documentos necessários para participar do sorteio. Para as pessoas físicas, são necessários os seguintes documentos: a CND (Certidão Negativa de Débito) do município, identidade, CPF e comprovante de residência.

 

Mercado Popular (II) – Já os Micro Empreendedores Individuais (MEI) deverão apresentar o CNPJ e as CNDs – municipal, estadual e federal, mais o certificado de regularidade do FGTS, além da identidade e do CPF do titular. O período das inscrições e a data do sorteio ainda serão marcados pelo Banco VR de Fomento.

 

Mudanças – O prefeito Samuca Silva está pronto para promover algumas mudanças na sua equipe. Traduzindo: cabeças vão rolar…

 

Sem corte (I) – A partir de agora, se você, que mora em Volta Redonda, não pagar a conta de água, o Saae não vai mais poder cortá-la. Pelo menos em dias de descanso. É que a Lei 5.485/2018, de autoria do vereador Fernando Martins, que proíbe o corte de abastecimento por motivo de falta de pagamento, entrou em vigor no último dia 4, após ser sancionada pelo prefeito Samuca Silva.

 

Sem corte (II) – Pela lei, o Saae fica proibido de suspender o fornecimento de água, por motivo de falta de pagamento, em imóveis residenciais, comerciais e afins, nas sextas, sábados, domingos, vésperas de feriado e feriados, sob a penalidade de pagar multa de dois Ufivres (Unidade Fiscal de Volta Redonda), o que equivale a quase R$ 350.

 

Não pode fechar – A Alerj aprovou o Projeto de Lei 2963/2017 contra o fechamento arbitrário de escolas estaduais. Só nos últimos 10 anos, mais de 200 escolas foram fechadas. Só em Volta Redonda foram três: Pau D’Alho, Maranhão e Acre.

 

Praia – O Inea lançou na quarta, 6, o Ranking de Balneabilidade das Praias do Estado do Rio de Janeiro, onde são avaliadas as condições de limpeza da água em 195 praias de 22 municípios fluminenses. O lançamento fez parte das comemorações do Dia Mundial do Meio Ambiente e o material pode ser visto em www.inea.rj.gov.br.

 

Rio – No evento, o Inea apresentou também o projeto de regularização fundiária sustentável das margens do Rio Paraíba do Sul, no trecho que corta Volta Redonda.

O projeto é considerado modelo para o estado. E na apresentação o Inea confirmou que uma das soluções passa pela retirada dos moradores das margens do Paraíba. O que os leitores do aQui já sabem há tempos (ver página 5).

 

MIT – Na conversa que teve com o empresário Benjamin Steinbruch, o prefeito Samuca Silva conseguiu arrancar do dono da CSN o compromisso de a siderúrgica criar o Museu de Inovação Tecnológica (MIT) na cidade do aço.

 

Impostômetro – Por falar em Samuca, o prefeito anunciou que em breve vai instalar, em frente ao Palácio 17 de Julho, um Painel da Transparência, com dados em tempo real da arrecadação e gastos da prefeitura de Volta Redonda.

 

Detalhe – Ao entregar cópias de vários processos administrativos da prefeitura ao Ministério Público, o prefeito Samuca Silva, segundo uma fonte, ouviu do Promotor Público que o recebeu a seguinte frase: “Que bom que Volta Redonda mudou”.

 

Avançando – Samu-quinha, pré-candidato a deputado estadual, tem conquistado apoio por onde anda na região. Nos últimos dias esteve em Barra do Piraí, andando pela cidade com o Cezinha da Califórnia, que foi o vereador mais votado da cidade nas últimas eleições. Depois, os dois fizeram uma grande reunião com um grupo de apoiadores.

 

Apoio – Quem andou trocando dois dedos de prosa com Samuca, pleiteando apoio do prefeito de Volta Redonda, foi o ex-prefeito Eduardo Paes, pré-candidato ao governo do Estado pelo Dem. Detalhe: há quem garanta que Samuca só não foi assediado até agora por Romário, que é do seu partido, o Podemos.

 

Gasto – A Câmara de Volta Redonda contratou a empresa Premium Artigos Personalizados LTDA-EPP para realizar, durante 12 meses, confecção de títulos de cidadania, medalhas e troféus para sessões solenes da Casa de Leis. O valor: R$ 82 mil.

 

Entrada – Por falar em Câmara, quem quiser acompanhar as sessões legislativas ou apenas agendar uma visita aos gabinetes terá que apresentar RG ou CPF. Tudo por questão de segurança. Ah, também não será permitida a entrada de homens com camiseta. O motivo é… não sei.

 

Briga de família (I) – O presidente da CSN, Benjamin Steinbruch, venceu a primeira batalha que vem travando com seus primos (Clarice e Leo) na Justiça. Filhos de Eliezer, tio de Benjamin, os irmãos recorreram à justiça pedindo que seus direitos políticos sejam restabelecidos nas holdings que controlam as empresas da família. O processo corre na 2ª Vara Empresarial de Conflitos Relacionados à Arbitragem, de São Paulo, e o pedido de Clarice e Leo foi indeferido. Os irmãos recorreram.

 

Briga de família (II) – A perda do poder de Leo e Clarice Steinbruch aconteceu em janeiro deste ano, durante uma assembleia que destituiu os irmãos de seus cargos nos conselhos, violando o acordo de acionistas de 1994, criado por Mendel Steinbruch, pai de Benjamin. A alegação do barão do aço era de que o acordo não era mais válido desde a saída da família Rabinovich, em 2005, sócia dos Steinbruch em todos os negócios do grupo Vicunha.

 

Meio Ambiente – Em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, a prefeitura de Porto Real e o Ceivap lançaram na terça, 5, a pedra fundamental das obras de construção do Espaço Cílios do Paraíba. Trata-se do reflorestamento de uma área de 5 mil m² na região da Mina Dom Pedro II, em Porto Real, onde será criada uma área verde de lazer com mais de 650m².  No evento de lançamento, 200 mudas de árvores nativas foram plantadas no local.

 

Leite – A fábrica da Godiva Alimentos, em Sapucaia, que produz leite e queijos da marca Godam, foi fechada na última quarta, 6, em uma operação da Delegacia de Defesa do Consumidor. Ninguém foi preso. Dois lotes foram considerados impróprios para consumo. Durante o processamento, os fabricantes retiravam a matéria gorda do leite para fazer manteiga e completavam o produto com mais água. O leite ia para as prateleiras como se fosse integral. E não era. As vigilâncias sanitárias dos municípios fluminenses foram orientadas a recolher o produto dos mercados. Vale registrar que as mensagens que têm circulado no WhatsApp dando conta que o leite Godam estaria envenenado não são verdadeiras.  

 

Greve – Um acordo entre o Sindicato dos Professores e a direção da Sobeu pôs fim à greve dos professores do UBM e o salário de maio será pago em duas parcelas, sendo a primeira (30%) já na próxima segunda, 11, e o restante (70%) até o dia 15 de junho. O salário de abril será pago em três parcelas, nos dias 20 de julho, 20 de agosto e 20 de setembro. Quanto ao 13º de 2017, que ainda não foi pago, a Sobeu ficou de apresentar uma proposta até 8 de agosto para a quitação.

 

Terras de Volta – O desembargador Alcides Martins, do TRF-RJ 2ª Região, já devolveu os autos da ação que questiona a propriedade das terras não operacionais da CSN. Ele tinha pedido vistas durante o julgamento do processo, no último dia 29 de maio. Com a devolução, o cartório deverá agendar novo julgamento em data a ser definida. Além do voto de Alcides Martins, também é aguardado o voto do desembargador Aluisio Gonçalves de Castro Mendes.

08-06-2018 - papo reto - gabriel borges (9)

“Papo Reto” – O flagrante mostra o bate-papo travado na manhã de ontem, sexta, 8, entre estudantes do Colégio João XXIII e o prefeito Samuca Silva. O encontro reuniu 120 alunos e faz parte do projeto “Papo Reto”, desenvolvido pelo Palácio 17 de Julho. Eles ficaram sabendo, entre outras, que uma empresa de call center da TIM pode se instalar em Volta Redonda, gerando 800 empregos diretos, voltado, principalmente, aos jovens”, disse o prefeito.

 

Ausência – O ex-prefeito Neto não esteve presente, apesar de ter sido convidado, à cerimônia de entrega das chaves aos lojistas do Shopping Park Sul. Detalhe: Neto não chegou a ser lembrado nem nos discursos dos empreendedores do shopping.

 

Rotatória (I) – O prefeito Samuca Silva esteve, discursou, posou para as fotos ao lado da bela voltarredondense Vanessa Giácomo e prometeu entregar aos empreendedores do shopping, para análise, o projeto da rotatória que a prefeitura pretende criar para facilitar o acesso ao Park Sul. Detalhe: o projeto, ao contrário do que Márcio Lins (presidente do UPPU) disse ao aQui, não será na entrada do Portal da Saudade. Poderá ser mais à frente, quase em frente a um loteamento particular.

 

Rotatória (II) – O acesso ao shopping poderá mudar caso os maiores interessados – os empreendedores – não gostem das duas alternativas discutidas, do cemitério e do loteamento. Samuca, depois de ouvir alguns amigos, estaria pensando até em criar a rotatória mais perto do shopping. Faz sentido!

 

Rotatória (III) – Há quem garanta que a prefeitura de Volta Redonda desconhece – e mesmo assim não gostou – de um projeto de um grupo de empresários de abrir um novo posto de gasolina em terreno localizado bem em frente ao Park Sul.

DCIM100MEDIADJI_0527.JPG

Rotatória (IV) – Pelo projeto, a Avenida dos Metalúrgicos terá quatro pistas de rolamentos da rotatória até o posto de combustíveis do JK, passando pelo Park Sul, Walmart e Spani; e duas no sentido contrário até o loteamento Vivendas do Lago. Isso se a ideia for bem aceita pelos empreendedores do novo shopping.

 

Gasolina – Há quem garanta que a prefeitura de Volta Redonda já autorizou a abertura de um posto de gasolina na Avenida Paulo de Frontin.

Vita (I) – O grupo Vita entrou com recurso no Tribunal de Justiça contra a decisão do juiz Roberto Henrique dos Reis, da 4ª Vara Cível, que determinou o despejo do hospital até a data de 30 de junho. Os advogados do grupo paulista alegam que a audiência especial do dia 11 de maio não passou de uma encenação combinada entre o administrador judicial, a CSN e o Corpo Clínico (médicos da unidade). O recurso está nas mãos do relator Augusto Alves Moreira Junior, da 8ª Câmara Civil do TJ-RJ.

 

Vita (II) – No agravo de instrumento interposto pelo Vita, os advogados consideram absurdas as decisões tomadas pelo juiz Roberto dos Reis, principalmente porque o próprio grupo paulista teria proposto a venda do hospital para uma empresa especializada (a Intermédica, grifo nosso), que atenderia os interesses dos litigantes e não prejudicaria a população. E antes mesmo que a CSN se pronunciasse sobre esta proposta, o juiz determinou pelo despejo.

 

Vita (III) – Outro ponto questionado pelos advogados diz respeito aos bens e direitos do Hospital. Segundo consta nos autos, os advogados consideram que, na verdade, houve confisco dos bens e direitos do Hospital Vita, uma vez que eles foram oferecidos “de presente” ao Centro Médico e à CSN. Para o grupo hospitalar, tanto a CSN quanto o Corpo Clínico irão enriquecer, ilicitamente, com bens e serviços conquistados graças a quase duas décadas de trabalho do Vita.  

 

Vita (IV) – No agravo de instrumento, os advogados do Vita pedem que o despejo se dê mediante a venda do Hospital, sob supervisão da Justiça, incluindo o seu fundo de comércio, de forma que sejam quitadas as dívidas pendentes (inclusive os aluguéis), permitindo que o Hospital Vita, com o saldo remanescente, possa funcionar em outro local.

 

Vita (V) – Independentemente do resultado do agravo, estranha-se que a direção do Vita não tenha dado aviso prévio a todos os funcionários do hospital para que eles possam ser demitidos no dia 30 de junho e contratados no dia 1º de julho pela empresa que está sendo constituída pelos médicos do Centro Médico, conforme decisão judicial. A impressão que se tem é que querem colocar lenha na fogueira.

 

Vita (VI) – Passa de 200 o número de médicos que decidiram fazer parte da empresa que vai administrar o Hospital Vita pelos próximos seis meses a partir de 1 de julho.  

 

Vita (VII) – Uma fonte do aQui garante que a CSN continua mantendo conversas com todas as empresas que manifestaram interesse em suceder o grupo Vita. Inclusive a Intermédica, que conta com apoio dos paulistas da unidade de Volta Redonda.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.