Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Quarta-Feira, 26 de Setembro de 2018
0

Grampos

Samba (I) – Amanhã, domingo, 23, Volta Redonda estará participando de uma corrente pelo bem, com a realização do Samba do Voluntário, das 15 às 23 horas, no Clube Comercial. O megaevento solidário será em benefício da Apae-VR. A entrada custará R$ 10 para os homens, R$ 5 para as mulheres e ambos devem levar também um quilo de alimento não perecível.

 

Samba (II) – As atrações ficarão por conta de Diogo Senna, Samba de Quinta, Grupo Kakurê, Arte de Choro, Marcelinho Gomes, Renova Samba, Babalu do Cavaco e Thiago Procópio. Importante: todos os músicos doaram seus cachês para o Samba do Voluntário e, consequentemente, para a Apae de Volta Redonda.

 

Na fábrica (I) – O deputado federal Deley de Oliveira, candidato à reeleição, está indo de fábrica em fábrica do Sul Fluminense para conversar com os trabalhadores. Aproveita e apresenta sua “ficha de votações” à favor da categoria: contra a terceirização e contra a reforma trabalhista. Tem mais. Adianta que, com um novo mandato, será contra o modelo proposto para a reforma da Previdência. Faz bem!

 

Na fábrica (II) – Na portaria da CSN, Deley estava acompanhado pelo presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Silvio Campos, que assumiu apoio à eleição do deputado voltarredondense. Segundo Silvio, Deley cumpriu os compromissos firmados com os metalúrgicos de Volta Redonda e região. “Foi exemplar sua atuação”, disparou.

 

A conferir (I) – Dois deputados da região – um estadual, outro federal – estariam em maus lençóis para saldar seus compromissos de campanha. Cabos eleitorais, contratados por eles para atuar em Volta Redonda e Barra Mansa, por exemplo, andam ‘sentando o pau’ nos dois nas redes sociais. Vixe. Calma, gente, calma.

 

A conferir (II) – Em uma das postagens, um cabo eleitoral de um dos forasteiros, que tenta se reeleger deputado federal, desabafou contra o parlamentar por ele não ter liberado o pagamento do ‘jeton’ da turma que contratou em Barra Mansa.  Veja o que ela disse: “Eu aprendi que a palavra de um homem vale mais que um papel com assinatura, mas ao que parece, nosso deputado não tem o mesmo pensamento. Não repassou o pagamento do pessoal. A gente colocou a equipe na rua para trabalhar e ele não pagou. Nós é que ficamos de cara grande”, disse, desapontada.

 

A conferir (III) – Ela foi além. “A resposta para vai vir das urnas. Só se eu não servir um Deus vivo, porque se eu sirvo a um Deus vivo, ele não ganha para deputado federal. Como podemos confiar se a pessoa não é fiel no pouco? Nem no muito ela será”, praguejou. Vixe! Dizem que praga de mãe sempre cola, não é?

 

A conferir (IV) – O curioso, que só pode ser coincidência, é que os dois parlamentares são filhos ilustres de ex-políticos do Sul Fluminense. Estão pisando na bola como herdeiros de currais eleitorais e correm o risco de não se reelegerem. Os pais, coitados, não imaginam o tamanho do pepino que criaram.

De novo – O nada popular Dibruço também é candidato a deputado estadual. O ex-metalúrgico da CSN, que já tentou até ser vereador e não conseguiu, diz que eleito vai acabar com a vistoria do Detran no estado do Rio. Tá podendo, né?

 

Risco – Na manhã de terça, 18, por volta das 7 horas, os motoristas dos veículos que passavam pela BR-393, ainda não municipalizada, na altura da fábrica de oxigênio da White Martins, localizada dentro da CSN, tomaram um senhor susto.  Alguns tiveram que frear de supetão e só não bateram em outros carros por pura sorte. É que a rodovia foi tomada totalmente por uma nuvem branca (de fumaça ou gás) que saía da White Martins. Durou pouco, é verdade, mas poderia ter provocado uma série de colisões. Com ou sem vítimas, é claro.

 

Engolindo sapo (I) – Os políticos podem até engolir sapo para atingirem seus objetivos, seja quais forem. Mas os eleitores não engolem a estratégia. Um deles, por exemplo, ficou inconformado com dois lances que viu na feira livre de domingo, 16, por volta das 11h45min, nas proximidades da fonte da Praça Brasil.

 

Engolindo sapo (II) – O primeiro foi receber um santinho de um candidato a deputado federal de fora, daqueles que só aparecem de quatro em quatro anos, mesmo que seja dono de pelo menos uma empresa na cidade do aço. “Ele (político) já teve o nome envolvido na Lava Jato e quer o meu voto? Nunca”, disparou. “Já foi secretário estadual de Transportes e é ‘um almofadinha’”, disse, preferindo não dizer o nome do candidato, que teria o apoio do Palácio 17 de Julho.

 

Engolindo sapo (III) – O segundo lance que deixou nosso leitor tiririca da vida foi ter visto um ex-deputado estadual, ligado ao ex-prefeito Neto, pedindo votos para um ex-deputado federal que era ex-inimigo do Palácio 17 de Julho. “Não entendo mais nada”, sentenciou. Faz sentido.

 

Folclore – Os vereadores da cidade do aço estão comendo moscas. É que o coordenador da ONG Volta Redonda Sem Homofobia (VRSH), Natã Teixeira Amorim, anda visitando as escolas para proferir palestras. O tour de Natã nada tem a ver com discussão de gênero e questões relativas à homossexualidade no ambiente escolar. Ele estaria tratando de temas diversos, como Folclore, usando o cargo de gerente de projetos do Instituto Dagaz. Aí tem…

 

Da série perguntar… -O que a secretaria de Saúde de Volta Redonda está fazendo para evitar a proliferação dos casos de leishmaniose na cidade do aço? O bicho tá pegando…

 

Presente – O governo Samuca promove amanhã, domingo, das 8 às 17 horas, mais uma edição do “Prefeitura mais presente”. Será no Ciep Dr. Nelson dos Santos, no Volta Grande, e vai beneficiar moradores do Morro da Conquista, Santo Agostinho, Morro da Caviana, Parque das Ilhas, Ilha Parque, Volta Grande, Volta Grande II, Volta Grande III, Volta Grande IV e Vila Americana.

 

Bebês (I) – O prefeito Samuca Silva adotou um remédio amargo para resolver os problemas que vinham ocorrendo na maternidade do Hospital São João Batista, que culminaram com a morte de quatro bebês em um  período de oito dias. Para começar, Samuca determinou, em uma reunião de urgência, que a secretaria de Saúde fizesse uma série de mudanças administrativas no setor da maternidade da unidade, incluindo também a área do bloco materno-infantil, onde são realizados todos os procedimentos das gestantes que chegam ao HSJB.

 

Bebês (II) – Samuca não deixou por menos e mandou mudar a coordenação da maternidade. Tem mais. Exigiu demissões dos responsáveis pelos problemas e pelo menos um médico, cujo nome não foi divulgado, já foi demitido. “Mandei abrir uma sindicância para investigar as condições de um parto, onde uma mãe que estava com o bebê de 38 semanas, deu entrada na maternidade na última terça (18), para acompanhamento e realização do procedimento médico, e que veio a óbito”, anunciou, garantindo ainda que todos os dados apurados serão encaminhados para uma Comissão e submetidos ao Conselho Regional de Medicina para que as medidas cabíveis sejam tomadas. É isso aí.

 

Bebês (III) – Apesar dos problemas recentes, segundo relatório do Hospital São João Batista, está caindo o número de óbitos de fetos na unidade. Em 2014, foram 40 óbitos; em 2015, 24; em 2016, foram 27; em 2017, também 27; e em 2018, 19.

 

Violinos – A Orquestra de Violinos de Volta Redonda vai se apresentar amanhã, domingo, 23, em Nova Iguaçu durante o VIII Encontro de Corais da Baixada Fluminense, que acontecerá no Country Club de Nova Iguaçu. Será às 18 horas, no Salão Nobre do clube. 

 

Santo Agostinho – O prefeito Samuca Silva se reuniu com a direção da Acciona e com representantes da ANTT, em Vassouras, para buscar uma solução para o acesso ao Santo Agostinho pela BR -393. Vale lembrar que no ano passado, a Acciona fechou um dos acessos ao bairro, obrigando os motoristas a se arriscarem fazendo manobras irregulares para entrar no Santo Agostinho por um caminho mais curto. “Queremos um acesso mais rápido e mais seguro”, disparou Samuca.

 

Túnel 20 – A prefeitura de Volta Redonda pretende revitalizar o acesso ao Túnel 20, na Água Limpa.

 

Circo (I) – Não é verdade que o circo instalado ao lado da rodoviária vai embora da cidade por causa da cobrança de ISS por parte da prefeitura de Volta Redonda. O Big Brother Circus vai embora por uma razão muito simples: falta de público. 

 

Circo (II) – Segundo os donos do circo, ir embora é a única forma de diminuir o prejuízo acumulado até agora. Para fechar as contas, o circo teria que faturar uns R$ 20 mil por semana. Está faturando R$ 6 mil. 

 

Vizinho – A festa da Rádio Mania, realizada em parceria com uma produtora da cidade, vai para Barra Mansa. 

 

Trânsito – Os motoristas que passam pela Rodovia dos Metalúrgicos devem ficar atentos nas proximidades do Park Sul. É que o trânsito anda mudando a toda hora por causa das obras do shopping. Aliás, fica a pergunta: será que vai dar mesmo para inaugurar o novo shopping no dia 22 de outubro, como andaram anunciando?

 

Homenagem (I) – O prefeito Samuca Silva recebeu na manhã de segunda, 17, o diploma de amigo do 28º Batalhão da Polícia Militar. “O poder público municipal é um parceiro, não faz mais do que a obrigação, para cuidar dessa função institucional da Polícia Militar na segurança de todo o estado. A segurança pública é um dever de todos, do cidadão, da polícia, mas também da prefeitura. Nós temos desempenhado relevante papel no apoio para preservar a segurança institucional da nossa cidade”, pontuou Samuca.

 

Homenagem (II) – O comandante do 28º BPM, tenente-coronel Júlio Cesar Veras Vieira, aproveitou para fazer uma análise dos cinco primeiros meses à frente do Batalhão. ‘Seriam positivos’, disse.   

 

Cedae (I) – O governador Luiz Fernando Pezão garantiu que vai vetar a emenda aprovada pela Alerj de suspender o aval para a venda da Cedae. Em caso de derrubada do veto, Pezão recorrerá ao STF. A alienação das ações da Cedae serviu como garantia de um empréstimo contraído pelo Estado junto ao banco BNP Paribas, que ajudou a colocar os salários do funcionalismo em dia. “Vou vetar imediatamente assim que o projeto chegar a mim. Caso derrubem o veto, busco o STF”, prometeu. “Tive um trabalho muito árduo de criar um plano de recuperação que não existia no país. Isso viabilizou as finanças do Estado. É ilusão achar que é possível resolver a questão fiscal do Estado com perfumaria”, assegurou Pezão.

 

Cedae (II) – Pezão foi além. “Nós não vendemos a Cedae. Estamos em período eleitoral e tenho visto discursos oportunistas e equivocados sobre isso. O estudo de modelagem de privatização está sendo feito pelo BNDES. A companhia vale mais do que esse valor do empréstimo. As ações foram dadas como garantia do empréstimo, que foi importantíssimo. Estamos com salários em dia”, ressaltou Pezão.

 

Cedae (III) – Só para registro, Gustavo Tutuca, que é de Piraí, terra de Pezão, e busca sua reeleição como deputado estadual, votou contra a alienação das ações da Cedae. Mui amigo, diria Pezão, não é mesmo?

 

Vídeo – O vereador Paulinho do Raio-X, que não estava na base aliada de Samuca, gravou um vídeo no Hospital São João Batista sobre o caso da morte de um bebê. Teria até gravado um vídeo dentro da unidade, o que não agradou ao Palácio 17 de Julho. Nem aos seus colegas. É que alguns parlamentares acharam que Paulinho quis aparecer com o fato e que estaria querendo mostrar que estava sozinho na causa. O que não é verdade! 

 

Vídeo – Paulinho do Raio-X, lembraram os descontentes, apoia para deputado federal um ex-secretário estadual de Saúde. “Paulinho nunca criticou que foram gastos mundos e fundos para abrir o Regional e que um número muito pequeno de voltarredondense é atendido no local. E ele nem fala que o prefeito foi um ator importante para a abertura do hospital”, disse um vereador. 

 

Limpeza – Na terça, 19, Samuca Silva usou o programa Fato Popular, de Betinho Albertassi, para tranquilizar os funcionários da Rio Zin, responsável pela limpeza urbana e manutenção das áreas verdes em Volta Redonda. É que o contrato com a empresa acabou. “Podem ter certeza que o prefeito (ele) vai pedir para a nova empresa que vocês sejam contratados”, prometeu.

 

Empregos (I) – O prefeito Samuca Silva anda comemorando a criação, em agosto, de 190 novas empresas na cidade do aço. “O Brasil tem 12 milhões de desempregados e Volta Redonda prova que, com posicionamento, estratégia e trabalho, pode falar em emprego tendo o saldo positivo de mil novos postos só em 2018”, avaliou. E foi além. “Queremos chegar até o final do ano com 4 mil empregos positivos”, completou. 

 

Empregos (II) – A previsão de Samuca pode se materializar. Na quinta, 27, o prefeito recebeu, de braços abertos, os donos das seguintes empresas, todas da área de beneficiamento de aço: Steel Service; Multiaços, Mastra, Tuberfil, Kloeckner e Soufer. Para quem não sabe, elas estão prestes a abrir uma filial ou transferir a sede da própria empresa para Volta Redonda. Devem se instalar em área próxima da Rodovia do Contorno. E, melhor ainda, gerar cerca de 600 novos empregos.