Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Quarta-Feira, 26 de Julho de 2017
0

Grampos

Sem censura – A CSN obteve mais uma vitória na Justiça no caso Volta Grande IV. A Justiça Federal de Volta Redonda indeferiu na quarta, 19, o pedido de liminar formulado pelo Inea, que queria restringir as divulgações feitas pela empresa sobre a situação ambiental do bairro. A Justiça entendeu que o Inea teve diversas oportunidades de contraditório e aceitou o argumento da CSN, de que a empresa tem o direito de apresentar os resultados dos estudos independentes para a comunidade.

 

Reajuste – A ArcelorMittal e a Usiminas aumentaram em 10% o preço das bobinas laminadas a quente. A CSN  ainda não se decidiu.

 

Bombeiros – O Sindicato dos Metalúrgicos está em negociação com a Superintendência Regional do Trabalho para a implantação do novo turno dos bombeiros da CSN. Aprovado no ano passado, prevê turno fixo de 12 horas diárias, com escalas de 4 x 4 ou 2 x 2 (quatro ou dois dias de trabalho por quatro ou dois dias de descanso). O Sindicato intermediou a negociação com a CSN, que aceitou a proposta, mas os trabalhadores ainda não entraram no novo regime porque a Delegacia de Trabalho de Volta Redonda não aprova o revezamento.

 

Falência (I) – A Usiminas corre o sério risco de ir à falência, caso os bancos japoneses não renegociem sua dívida. A empresa já pediu a renegociação de bonds (títulos internacionais) que vencem até ao final de 2018 e aguarda resposta dos bancos japoneses. A questão é que uma negativa pode arruinar o patrimônio da Usiminas. Vale lembrar que a CSN é sócia minoritária da empresa.

 

Falência (II) – Os bonds da Usiminas representam cerca de 8% da dívida da companhia. Pra se ter uma ideia, no ano passado, o passivo girava em torno de R$ 6,3 bilhões e foi renegociado mediante algumas condicionantes.

 

Bem Saudável (I) – Os alunos de Nutrição do UniFOA já vivem, na prática, o atendimento a pacientes com sobrepeso. O contato faz parte do ‘Programa Bem Saudável’, da CSN, em parceria com o curso, beneficiando 21 funcionários que passam por acompanhamento nutricional. Os estudantes, junto com ex-alunos da instituição que atuam na empresa, realizam ações as quais possibilitam mudanças de hábito e melhoria da saúde. O projeto se constituiu em duas etapas, a primeira – no dia 7 de maio – foi um passeio ciclístico organizado pela CSN. Na segunda – no dia 11 de julho – foram feitas avaliações nutricionais para analisar o cuidado que cada paciente necessita.

 

Bem Saudável (II) – O coordenador do curso de Nutrição, Elton Bicalho, afirmou que o trabalho que vem sendo desenvolvido trouxe benefícios para os acadêmicos, como a integração da instituição com a empresa e também enaltece a relevância que o profissional tem na sociedade. “O papel do nutri-cionista vai além dos cuidados e preparo da comida. Somos responsáveis pela qualidade de vida das pessoas. É uma responsabilidade da nutrição de não só fornecer uma alimentação adequada, mas também auxiliar no controle desta”, pontuou Elton, adiantando que após a avaliação e os resultados dos exames de cada funcionário da CSN, será planejada e prescrita a dieta apropriada a cada um deles. “Assim, o trabalho desenvolvido será eficaz e resultará na melhoria da qualidade de vida dos pacientes”, diz.

52e722ba-edec-440b-bb05-1e5e0ccfbde5

Aniversário (I) – Durante o evento oficial pelo 63º aniversário de Volta Redonda, Samuca homenageou os ex-prefeitos da cidade do aço. Somente dois deles não receberam a placa de homenagem, pois não compareceram e nem mandaram representantes: Wanildo de Carvalho e Neto. A ausência de Neto, desafeto de Samuca, já era dada como certa, como o aQui antecipou.

 

Aniversário (II) – Na sua fala, Samuca Silva explicou a homenagem aos ex-prefeitos da cidade do aço. “Ninguém faz nada sozinho. Eu não poderia deixar de resgatar essa história. Não poderia deixar de falar da importância de cada um no crescimento de Volta Redonda. Todos foram convidados para participar dessa festa. Quero que nossa cidade seja a melhor do Brasil e no que depender de mim quero colaborar bastante. Parabéns para a nossa cidade, construída por várias mãos”, justificou Samuca.

 

Aniversário (III) – Luíza Carolina, neta do ex-prefeito Sávio Gama, duas vezes prefeito de Volta Redonda, adorou a homenagem de Samuca. “Achei uma homenagem linda, sou a favor do resgate da cultura, acho não só importante para o meu avô, mas também para todos os outros. Todo mundo fez um pouco para a cidade ser o que é hoje. A juventude precisa saber da importância desses ex-prefeitos”, pontuou.

 

Aniversário (IV) – Iran Natividade falou em nome dos ex-prefeitos. “Foi com muita alegria e muita honra que recebi essa homenagem do atual prefeito Samuca. Em meu nome e dos demais agraciados nessa festa, agradeço pela oportunidade, e que a cidade tenha mais anos de vida”, disse. Que assim seja!

6675b4ba-2d53-4372-8a2e-019ca8153c09

Aniversário (V) – Samuca, ao cortar o bolo de aniversário, deu o primeiro pedaço para sua mãe, dona Marlene Silva. É que ela, como voluntária na Fundação Beatriz Gama, ajudou a fazer o bolo da festa. “Seriam vários primeiros pedaços, mas ofereço à minha mãe, pelo que ela representa no trabalho voluntário. Doa boa parte do tempo dela a colaborar com essa Fundação tão importante para Volta Redonda”, justificou Samuca. Não é fofo?

 

Mudança – O deputado estadual Gustavo Tutuca (PMDB) deve reassumir, logo na primeira semana de agosto, a secretaria estadual de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Social. O seu retorno à pasta foi decidido por Pezão antes do governador sair de ‘1icença para cuidar da saúde’. Detalhe: em um SPA, localizado em Penedo, onde a diária gira em torno de R$ 1 mil. 

 

Estratégia – A decisão de Pezão de ir para um SPA e anunciar que estaria indo para um hotel pegou mal até entre seus amigos. Veja a análise feita por um deles, que pediu anonimato: “Era mais fácil ele (Pezão) ter falado a verdade”. Era mesmo!

 

Alerj – A cadeira de Tutuca na Assembleia Legislativa será ocupada por Chico Machado (PMDB). Um novato!          

 

Artistas (I) – A festa dos 63 anos, segundo a turma do PV e do Podemos, foi “50% mais barata que nos anos anteriores”, dizem, e com um detalhe: “teve o dobro de atrações”, garantem. “Fizemos uma festa maravilhosa e gastamos pouco, graças às parcerias das secretarias e, principalmente, pelo foco da nossa nova gestão. Valorizamos a participação dos jovens, que há anos não eram lembrados. Nossa cidade está mudando, meu compromisso é fazer a política correta de inclusão e respeito, sem qualquer preconceito”, justificou Samuca. 

 

Artistas (II) – Márcia Fernandes foi além. Garantiu que a ocupação dos espaços “de forma democrática foi uma das estratégias usadas” pela pasta, disse, referindo-se ao edital que lançou para chamar os artistas da cidade. “O evento foi acima das expectativas. Tivemos muitos elogios em relação ao edital, que de forma democrática chamou a população para participar, além dos eventos pensados para todos. Proporcionamos a valorização da cultura urbana e a ocupação dos locais pela população, que foi super bem aceita. Realizamos uma parceria público-privada e o resultado foi bastante positivo”, enfatizou Márcia.

 

Artistas (III) – Márcia calcula que mais de 26 mil pessoas tenham participado dos eventos realizados pela prefeitura para comemorar o aniversário da cidade do aço. Para ela, o que mais chamou a atenção foi a diversidade. “Trazer artistas que não estão no eixo comercial fez com que as pessoas valorizassem principalmente os artistas locais e nos ajudou a economizar”, justificou. Há controvérsias.

 

Polêmica (I) – O prefeito Samuca Silva está cercado de assessores que adoram uma polêmica. Não é para menos, afinal, quando surge, não é no lombo deles que a dor bate, não é mesmo? A última aconteceu no aniversário da cidade do aço e envolveu, conforme reportagem do jornal O Dia, em matéria assinada pelo voltarredondense Francisco Edson Alves, o ‘Festival de Artesanato Vem Pra Brasil’. É que para participar da feira, os artesãos tinham que pagar uma taxa de R$ 150 a duas mulheres. O bicho pegou e um grupo, revoltado com o que chamam de “privatização de espaço público”, foi protestar nas redes sociais. E prometeu levar o caso ao Ministério Público.

 

Polêmica (II) – Em nota ao O Dia, a prefeitura de Volta Redonda tentou argumentar garantindo que a feira seria uma iniciativa privada. E que a cobrança seria de responsabilidade dos organizadores. “A secretaria de Cultura de Volta Redonda apenas autorizou o uso da praça pública por se tratar de um apoio aos artesãos de Volta Redonda. A prefeitura não tem autonomia sobre a organização do evento”, respondeu a assessoria de imprensa do Palácio 17 de Julho.

 

Polêmica (III) – Pelas redes sociais, segundo Francisco Edson, a jornalista Renata Inácioe a artista plástica Melissa Pagano, organizadoras do evento, alegaram que cobraram a taxa para cobrir custos, já que a prefeitura, embora estivesse apoiando o evento, não teria dinheiro para investir no projeto. O detalhe é que o festival, realizado na Praça Brasil, constava das festividades do aniversário de 63 anos de Volta Redonda.

 

Sem polêmica – A cobrança de taxas em eventos promovidos pelo Palácio 17 de Julho, como o Rua de Compras na Amaral Peixoto e Retiro também ocorreu, diz uma fonte do aQui. Mais precisamente na área de Food Trucks.

 

Rua de Compras – O próximo evento da prefeitura de Volta Redonda, referente à Rua de Compras será realizado no grande Santo Agostinho no dia 6 de agosto. Fica a pergunta: com ou sem taxa para quem quiser vender guloseimas, petiscos e chopes?

 

Empregos – Os números de empregos formais criados em Volta Redonda, pelo quarto mês consecutivo (março, abril, maio e junho), fecharam com saldo positivo. Os dados são do Caged (Cadastro Geral de Empregos e Desemprego), órgão do Ministério do Trabalho. Em junho, segundo o órgão, foram criadas 1.951 vagas com carteira assinada e 1.507 voltarredondenses foram demitidos. O saldo, portanto, seria de 444 empregos. Em release, Samuca comemora e diz que o resultado é o melhor entre os municípios do estado do Rio com mais de 30 mil habitantes.

 

Da série perguntar… – Qual seria a posição de Volta Redonda entre os municípios com mais de 200 mil habitantes? Isso eles não mostram…

 

Menos, camarada – O secretário de Desenvolvimento Econômico Joselito Magalhães, que também é presidente da Associação Comercial (pode isso, ouvidor?), estava feliz da vida com os números. “Na impossibilidade de grandes empresas se instalarem na cidade, devido à crise financeira que assola o país, e na dificuldade de se obter incentivos do Estado, trabalhamos na melhoria do ambiente de negócios, tornando nossa cidade mais receptiva aos investimentos. Também oportunizamos o crescimento das empresas já instaladas no município”, celebrou. Menos, camarada, menos… Achar que a retirada de alvará em menos de 24 horas corresponde a uma ‘Brastemp’ é um erro. A medida não passa de uma ‘Consul’.

 

Salão – Recentemente, por exemplo,  mesmo um microempreendedor tentou tirar seu alvará, em menos de 24 horas, e até hoje não conseguiu. Detalhe: já esteve por duas vezes no Palácio 17 de Julho e saiu com as mãos abanando.   

 

Promessa – Ainda a respeito, Samuca prometeu que o governo vai visitar empresas e feiras para atrair novos negócios para o município. “Vamos participar de feiras de negócios nos principais centros comerciais do país. Vamos apresentar Volta Redonda e todas as suas vantagens, como localização e infraestrutura. A marca do nosso governo está clara: cuidar das pessoas e gerar emprego”, promete. Que assim seja! Mas escolha bem as pessoas que vão representar o município, ok?

rogerio

Moção – O empresário Rogério Loureiro recebeu na quinta, 13, durante sessão solene de aniversário de Volta Redonda, uma moção de congratulações por ter sido eleito presidente de Honra do Volta Redonda Futebol Clube. O vereador Washington Granato, autor da homenagem, aprovada por unanimidade, destacou a importância de Rogério Loureiro que, como presidente do clube, entre 2004 e 2014, colocou o Voltaço como a quinta maior força do futebol do estado do Rio de Janeiro.

 

Greve (I) – Na noite de quarta, 19, em assembleia, os rodoviários de Volta Redonda aprovaram o estado de greve. Com isso, a categoria vai continuar trabalhando, mas deve iniciar um processo de mobilização que pode se transformar em greve já na próxima semana. A decisão será entregue, por ofício, ao presidente do Sindpass, Paulo Afonso de Paiva Arantes, e ao prefeito Samuca Silva.

 

Greve (II) – O presidente do Sindicato dos Rodoviários, José Gama, o Zequinha, disse que as reivindicações da categoria já foram entregues ao Sindpass, mas a entidade teria informado a ele que não poderia se manifestar enquanto não se reunisse com o prefeito Samuca a respeito do pedido feito de aumento de tarifa. “Independente do resultado das negociações entre o Sindpass e a  prefeitura, queremos uma resposta para nossa pauta de reivindicações, já que a prorrogação da data-base termina no próximo dia 31 de julho”, disse Zequinha aos jornais da região.

 

Greve (III) – Para piorar o lado tanto dos empresários de ônibus quanto dos rodoviários, o governo Temer autorizou o reajuste do óleo diesel. Na bomba, a previsão é que o diesel pode subir 2,9% ou cerca de R$ 0,09 por litro, em média. Ou seja, vai aumentar os custos das empresas e tornará mais difícil a negociação com a prefeitura por reajuste das passagens de ônibus. 

 

Nanico (I) – Quem esteve em Volta Redonda, durante a semana passada, foi o ex-deputado Sandro Matos, presidente estadual do PHS. Ele se encontrou com Samuca e Maycon Abrantes para discutir as eleições de 2018. Matos teria deixado a legenda à disposição para ajudar os dois. Tem mais. Na reunião, Geraldinho do Gelo, ex-tucano, teria sido convidado a sair como candidato a deputado federal pela legenda. Para convencê-lo, o dirigente do PHS garante que, com cerca de 20 mil votos, é possível eleger alguém para a Câmara. Quem acredita?

 

Nanico (II) – Um que pode acreditar na tese do PHS é o vereador Laydson Cruz, hoje no PMDB. Laydson não esconde de ninguém que vai ser candidato a deputado no ano que vem. Doa em quem doer.

 

Vai vendo – Samuca inaugurou na quinta, 20, o Centro Odontológico Concentrado (COC) do Santa Cruz. O local entrou em operação ontem, sexta, 21, e deve atender mais de 1,5 mil pessoas por mês. O detalhe é que o ex-prefeito Neto já havia inaugurado a obra no ano passado. A estrutura física, é bom que se diga. Samuca, entretanto, pela primeira vez não fez troça do fato. “Queria agradecer ao ex-prefeito pelos esforços de concluir a construção do COC. Faço questão de fazer esse agradecimento”, disparou Samuca. Tem razão.

 

Visitas – Apesar do recesso parlamentar na Câmara de Volta Redonda, que só termina em agosto, os vereadores andam dia sim outro também pelos corredores do Palácio 17 de Julho. Tudo para conversar com o assessor legislativo Maurício Batista. É que, quando precisam fazer algum pedido à prefeitura, eles procuram direto o ex-vereador para resolver os quiproquós.

 

Escuridão – Desde setembro do ano passado, os moradores da Rua 164 A, no Laranjal, estão reivindicando a troca das lâmpadas no local. A escuridão, segundo eles, facilita a ação de traficantes junto aos estudantes das unidades de ensino nas imediações. Sem contar que a rua está sendo usada como ‘motel’. “O sexo rola solto”, diz um deles. Luminus, por favor!

 

Detran – A situação do posto de vistoria do Detran de Volta Redonda está precária. Quase caótica, por sinal. Embora a vistoria esteja sendo feita, os documentos não estão sendo emitidos na hora. É que apenas uma certificadora estaria exercendo a função, pois a maioria dos funcionários terceirizados não estaria indo trabalhar por que não ter dinheiro para a passagem do ônibus. Eles estariam sem receber salários, vale-alimentação e vale-transporte. Marquinho Popeye, diretor da unidade, afilhado do deputado estadual Gotardo Neto, tem feito até um bom serviço, mas não tem ingerência sobre os funcionários da empresa terceirizada.     

 

Falando nisto – As unidades do Detran em Angra dos Reis, Barra do Piraí e Valença também estão sofrendo problemas parecidos com o de Volta Redonda. Pior. Nestas cidades, os terceirizados estão em greve. Muitos motoristas que dependem do serviço e possuem prazo para fazer a vistoria estão inconformados com a situação.

 

Da série perguntar… – Samuca Silva vai manter os passeios da terceira idade?

Leilão – A Justiça do Trabalho de Volta Redonda, em conjunto com o leiloeiro oficial Fábio Manoel Guimarães, realizará na terça, 26, e ainda em 7 de agosto, a partir das 13 horas, um leilão de diversos imóveis urbanos na cidade do aço, veículos e outros bens. Informações mais detalhadas pelo site www.leiloesjudiciais.
com.br/rj ou então pelo 0800-707-9272.

 

Refis (I) – A secretaria de Fazenda de Volta Redonda lembra que o prazo do Programa de Recuperação Fiscal do Município (Refis) termina no próximo dia 31 para quem quiser se beneficiar da isenção de juros e multas, desde que pague à vista. Se o débito for pago até 31 de agosto, a redução será de 90% e até 30 de setembro o desconto é de 80% nos juros e multas. Vale lembrar que as correções monetárias não receberão isenção ou desconto. A maior parte desta dívida vem do IPTU (Imposto Predial Territorial Urbano) e do ISS (Importo Sobre Serviço).

 

Refis (II) – Em relação ao parcelamento da dívida, o contribuinte terá três opções: em 12 vezes, com desconto de 70% em relação aos juros e multas; em 24 parcelas com desconto de 60%; e em 36 vezes com desconto de 50%. A parcela mínima é de R$ 100,00 para as pessoas físicas e R$ 200,00 para as jurídicas. 

 

Tecnologia Verde (I) – Na terça, 18, os membros do Fórum das Entidades Empresariais de Volta Redonda (leia-se MEP da Burguesia) receberam o ‘assessor de assuntos estratégicos’ do Palácio 17 de Julho, Júlio Ferreira, para discutir o projeto ‘Cidade da Tecnologia Verde’, que prevê, vejam só, a ocupação do antigo escritório central da CSN, na Vila. Pelo ex-vereador, ambientalista de carteirinha, o escritório central pode abrigar um polo de universidades (privadas e públicas) e empresas que desenvolvam pesquisas e serviços na área de meio ambiente e sustentabilidade.

 

Tecnologia Verde (II) – Julinho, como é conhecido, diz até que a diretoria da CSN já teria manifestado interesse em dialogar com Samuca Silva sobre o assunto. “Este centro de tecnologia tem muitos pontos positivos. O primeiro é cumprir o Acordo de Paris sobre mudanças climáticas; o segundo é ajudar a CSN a modernizar seu parque industrial, reduzindo danos ao meio ambiente; e o terceiro é trazer visibilidade para Volta Redonda como referência de cidade produtora de tecnologia verde”, crê Julinho, adiantando até que o projeto de ocupação do prédio está sendo finalizado, com previsão de apresentação à CSN em agosto.

 

Tecnologia Verde (III) – Ao final do encontro, Julinho se comprometeu a apresentar o projeto finalizado aos membros do Fórum das Entidades Empresariais. Já vimos essa ideia antes, não é mesmo Maycon, Maurinho, Joselito e Mineirinho?

 

Tributação – Aliás, o vereador Luciano Mineirinho participou da reunião do MEP da Burguesia e informou aos seus colegas (ops, líderes empresariais) sobre a criação de um grupo de estudo para analisar mudanças no Código Tributário do município. Obteve aval do presidente do Fórum, Evandro Queiroz. “Gostaríamos muito de colaborar com o trabalho desse grupo. Hoje, a carga tributária é uma das pautas de maior relevância dentro do Fórum. Defendemos que os empresários não podem ser ainda mais sobrecarregados de taxas e impostos para suprir o déficit criado pelos governos. Vamos enviar um requerimento aos poderes executivo e legislativo solicitando a participação de um de nossos membros”, garantiu Evandro Queiroz Glória, presidente do Fórum.

 

Escritório Central (I) – Se não sabem (o que duvidamos), os ilustres empresários do MEP da Burguesia devem atentar para alguns detalhes. A melhor coisa a se fazer com o escritório central da CSN é derrubá-lo, vender o aço que vai gerar de sucata e construir um novo e moderno prédio. A utilização do escritório, no estado em que ele se encontra, é inviável para a maioria das atividades. E olha que, ao longo dos anos, desde que o mesmo foi jogado às traças, já se falou em transformá-lo em escola, universidade, igreja evangélica, hotel, motel etc.

 

Escritório Central (II) – Os 16 andares do antigo escritório central da CSN, que ocupa uma área de 8 mil metros quadrados, por exemplo, são dotados de ar condicionado e iluminação central. Os banheiros são praticamente públicos. Não tem nem escada externa de incêndio, que não pode ser improvisada já que o imóvel é tombado pelo patrimônio público. Ou seja, o melhor que a CSN tem a fazer é vendê-lo para alguma grande empresa (verde, vermelha etc) que o jogue abaixo. Ou que volte a ocupá-lo.

 

Rio – A Comissão de Viação e Transportes da Câmara aprovou projeto (PL 6016/16) que autoriza a União a delegar aos municípios, aos estados e ao Distrito Federal a administração e exploração do serviço de travessia de rios e outros cursos d’água sob responsabilidade da União. Se vingar, será uma boa para quem defende o uso do Rio Paraíba para ligar as cidades do Sul Fluminense como meio de transporte intermunicipal. 

 

Cuidador de idosos (I) – Mais de 100 pessoas já se inscreveram para participar do curso de Cuidador Familiar de Idosos. “As aulas, teóricas e práticas, dão mais segurança e respaldo ao cuidador familiar. O objetivo é melhorar a qualidade de vida do idoso que é cuidado por parentes, em casa. Porém, após essa experiência, o cuidador familiar pode procurar uma especialização e fazer desse trabalho uma profissão”, afirma o secretário de Saúde, Alfredo Peixoto, lembrando que as inscrições podem ser feitas até a próxima sexta, 28, pelo portalvr.com ou na sede da pasta, à Rua 566, 31, Nossa Senhora das Graças, das 14 às 16 horas, de segunda a sexta.

 

Cuidador de idosos (II) – O curso tem carga horária de 80 horas e as aulas começam no dia 15 de agosto, indo até 1º de dezembro. A parte teórica será às terças e quintas, das 13h30min às 17h30min, no UniFOA, campus Aterrado. As vivências práticas serão realizadas no Centro de Atendimento para Pessoa Idosa com Alzheimer e Familiares, no Jardim Paraíba; Centro Dia de Atendimento à Pessoa Idosa, no bairro Nossa Senhora das Graças; e na Instituição de Longa Permanência de Idosos (ILPI), no Dom Bosco.

 

Coma – A população de Porto Real vive momentos de incerteza, cercada por boatos a respeito da saúde do prefeito Jorge Serfiotis, 69 anos, que está internado no Hospital Samer, de Resende, desde segunda, 17. Para muitos, o prefeito está sendo mantido vivo por aparelhos para que seja providenciada a posse do vice-prefeito Ailton Marques. A boataria é tanta que até mesmo um conhecido radialista da cidade do aço teria enviado condolências à família de Serfiotis. A morte do prefeito, é claro, logo foi negada ao vivo pelas ondas do Sul Fluminense.

Serfiotis, para quem não sabe, enfrenta sérios problemas de saúde. Tem câncer no pulmão. Apesar da vitória nas eleições, seus aliados temiam que ele nem fosse empossado. E ao longo dos últimos meses passou um bom tempo entre sua casa e o hospital. Há quem diga até que ele já teria passado o cargo ao vice-prefeito. Quem viver verá! 

 

Morreu – Na noite de quinta, paralelamente aos boatos sobre a morte de Serfiotis, a cidade do aço ficou sabendo do falecimento de Tomé Bicheiro, 93 anos. Irisval Tomé era casado e ganhou fama por explorar o jogo do bicho em Volta Redonda. Era temido por todos.           

2017-07-21-PHOTO-00000003

Despejo – A foto, feita na quarta, 19, mostra os funcionários da Cohab-VR providenciando a mudança do arquivo morto da companhia do Edifício Plaza Shopping para as instalações localizadas no Aero Clube. Com o trabalho, um dos elevadores do edifício ficou “inacessível” ao uso do público. Alguns servidores aproveitaram para demonstrar insatisfação tanto com o ex-prefeito Neto quanto com o prefeito Samuca. O primeiro, por permitir o leilão das salas da Cohab no Plaza; o segundo, por levá-los para o Aero Clube, bem longe do Palácio 17 de Julho.

IMG_8524

Testes – O secretário de Transporte e Mobilidade Urbana de Volta Redonda, Wellington Silva, e o comandante da Guarda Municipal, Paulo Henrique Dalboni, andam comemorando os resultados das ações experimentais que andam fazendo no trânsito da cidade do aço. Para eles, tudo vai bem. Não é bem assim. O teste de fechar o acesso entre o Escritório Central da CSN e a Praça Juarez Antunes aos carros que saem da Rua 2 em direção à Passagem Superior ou à BR 393, sentido Barra Mansa ou Barra do Piraí, é um tiro no pé. Só serve para aumentar o consumo de combustível dos carros, que agora são obrigados a dar uma volta completa em torno do prédio da CSN.