Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Segunda-Feira, 16 de Setembro de 2019
0
Publicado em 02/09/19, às 09:45

Ex-primeira dama do Amazonas no xilindró

Por Júlio César Cardoso

 

O Brasil é de um escândalo interminável, que só denigre a imagem da nação.
Como se pode combater a miséria dos desassistidos se o dinheiro do Erário vai alimentar os políticos, esposas e familiares?
Pois bem, Nejmi Aziz, ex-primeira dama do Amazonas, esposa do senador Omar Aziz (PSD-AM) passou duas noites na prisão, investigada por corrupção passiva no desdobramento da Operação Vertex, que investiga o desvio de 140 milhões de reais do Sistema Único de Saúde do Amazonas, tendo como beneficiário o senador Omar Aziz, segundo reportagem.
Por isso, fajutos políticos desfrutam de milionário patrimônio e vão para a política apenas para tirar vantagem da coisa pública. Trata-se de cambada de biltres, sanguessugas da nação.
Se este país fosse sério e tivesse um STF não político e de ministros imparciais, elementos corruptos travestidos de políticos deveriam ser imediatamente presos e impedidos de voltar à vida política.
Enquanto isso, não fosse a generosidade de profissionais da saúde, custeando as suas próprias despesas, muitos brasileiros da floresta amazônica, desprezados pelo poder público e pelos políticos, que só aparecem para pedir votos em época de eleição, jamais teriam atendimento médico, como foi abordado pela reportagem da revista Veja, de 31/07/2019, focalizando o hospital flutuante – o barco do projeto Doutores das Águas – que passa vinte dias percorrendo rios e igarapés da Amazônia para levar assistência a brasileiros esquecidos por políticos e governos, que só sabem surrupiar o Erário.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.