Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Quarta-Feira, 26 de Julho de 2017
0
Publicado em 10/04/17, às 08:44

Em polvorosa

Apesar de ser um município do interior, com cerca de apenas 300 mil habitantes, Volta Redonda teve uma semana típica de uma cidade da Baixada Fluminense. Assaltos, tentativa de homicídio, tiroteio (com bala perdida) e acidentes. Tudo do jeito que ‘o Diabo gosta’, como diriam os populares. Pode ser. O primeiro sinal foi dado com uma tentativa de arrombamento a um caixa eletrônico na garagem municipal e terminou com um grave acidente de trânsito, envolvendo dois ônibus da Viação Sul Fluminense e ainda dois veículos particulares (uma Kombi e uma Saveiro), na manhã de ontem, sexta, 7, no início do Viaduto Nossa Senhora das Graças, sentido Vila-Aterrado. 

 

Cerca de 20 pessoas ficaram feridas e foram levadas para o Hospital São João Batista e para o Cais do Aterrado. Ninguém, felizmente, se feriu gravemente. Mas o trânsito ficou totalmente congestionado pela manhã, com reflexos por toda a cidade. Do Belmonte a Niterói, pela Beira Rio, os motoristas perdiam até duas horas no engarrafamento. O caos, como não podia deixar de ser, aborreceu verdes, vermelhos, brancos, negros. Enfim, só agradou ao Diabo.

 

Uma das vítimas do acidente da manhã de ontem foi Lucas Bicudo, 26, que estava no ônibus da linha Vila Mury – que bateu na traseira de outro veículo da Viação Sul Fluminense. Lucas levou dois pontos na testa. “Estava sentado na parte de trás do ônibus, atrás da divisória de vidro. Não percebi a hora do acidente, só escutei a freada. Aí abaixei a cabeça e tentei me proteger do vidro. Graças a Deus estou bem”, destacou, ressaltando que houve muita gritaria no ônibus, mas que ninguém havia se ferido gravemente.

Pânico no Centro

O acidente ocorreu quando os voltarredondenses ainda repercutiam a tentativa de assalto a um funcionário da Sul Fluminense, que estaria transportando um malote de dinheiro da sede da empresa para a agência do Santander, na Avenida Amaral Peixoto. Há quem garanta, entretanto, que o malote não tinha dinheiro. Tinha apenas contas que já teriam sido pagas. Boato ou não, o funcionário da viação, Rodrigo Lino Evangelista, 36, que estava em um fusca branco, foi surpreendido no estacionamento da Rua Gustavo Lira, por, no mínimo, três assaltantes armados. Com revólveres em punho, eles anunciaram o assalto, exigindo a entrega do malote de dinheiro que, no entender deles, estaria com cerca de R$ 200 mil.

 

O que os assaltantes não poderiam imaginar é que dois policiais militares, à paisana – os cabos Guimarães e Matheus – reagiriam. Os PMs sacaram suas armas e começou uma intensa troca de tiros em um dos principais centros comerciais da cidade. Em entrevista ao aQui, o cabo Matheus explicou que, ao perceberem a presença dos policiais, os assaltantes começaram a atirar. “Eu vi três assaltantes e eles estavam armados. Eu estava indo para a academia, quando os surpreendi. Graças a Deus não aconteceu nada comigo”, destacou, ressaltando que seu colega de farda, cabo Guimarães, teria levado um tiro de raspão na cabeça, mas não corria risco de morte.

 

Depois da troca de tiros, os três suspeitos tentaram fugir. Ramon Faria de Souza, 29, alvejado na mão esquerda, tentou escapar e se esconder em um hotel próximo ao Santander. Mas foi preso no local e levado para o Hospital São João Batista para ser atendido. Outros dois suspeitos, que também estariam baleados, fugiram em um Celta branco. O veículo foi abandonado próximo ao Colégio Getúlio Vargas, no Monte Castelo, onde os bandidos roubaram outro veículo, um Corsa – da dentista Criseide Domingues, 47. Ela estava com a filha de 11 anos no carro. O Corsa acabou sendo encontrado no Nove de Abril, em Barra Mansa.  

 

Na tentativa de assalto também foram baleados o funcionário da Sul Fluminense, Rodrigo Evangelista, com um tiro nas costas, e Gabriel de Pace Galdêncio de Oliveira, 23, alvejado de raspão por uma bala perdida. Até agora não há informação se algum deles corre risco de morrer. Na noite de quinta, 6, dois suspeitos de ajudarem no planejamento do golpe foram presos. O primeiro foi Lucas Eduardo Souza, 22, que recebeu voz de prisão na delegacia de Volta Redonda ao tentar registrar o furto do Celta utilizado pelos suspeitos na tentativa do roubo no Santander. Segundo o delegado Marcelo Russo, Lucas teria confessado que, na realidade, teria emprestado o carro para os assaltantes praticarem o crime. Outro rapaz de 24 anos – que não teve o nome revelado – também foi preso por suspeita de participação no crime. Ele seria funcionário da Viação Sul Fluminense e é suspeito de ter fornecido as informações para os criminosos sobre o horário em que seria feito o depósito do dinheiro no banco da Amaral Peixoto.

 

Celulares roubados

Poucas horas depois do tiroteio, já na Avenida Getúlio Vargas, dois homens foram presos suspeitos de assaltar uma loja de manutenção de celulares e eletrônicos no Conjunto Habitacional Vila Rica. O assalto aconteceu na Avenida 1 e eles foram presos por dois policiais de folga, que avistaram a dupla, em atitude suspeita, em cima de uma moto. Segundo os policiais, os suspeitos chegaram em uma CG 150, preta, renderam o dono da loja e roubaram vários celulares. Com eles foram apreendidos 20 aparelhos de celular, um notebook e um revólver calibre 38, com cinco munições.

 

Ainda na quinta, 6, a polícia encontrou o corpo de Jhonatan da Costa de Oliveira, o ‘Paçoca’, 18, em um matagal, de difícil acesso, no bairro Vila Rica/Três Poços. O corpo já estava em estado de decomposição e, segundo a família de Jhonatan, ele estava sumido desde domingo, 2. Quem reconheceu o corpo foi a própria mãe de Paçoca que, desesperada, repetia que sonhava em encontrar o filho com vida. A Polícia ainda não sabe o que motivou o crime.

 

Também na quinta, 6, dois homens foram vítimas de tentativa de homicídio, por volta das 16 horas, no Santo Agostinho. Eles foram alvejados na Rua Jaime Martins e estão em estado grave no Hospital São João Batista. Ainda não há notícias sobre os autores dos disparos.

Caixa eletrônico

Na madrugada de sábado, 1º, pelo menos quatro homens fortemente armados renderam e amarraram dois funcionários da prefeitura de Volta Redonda, que estavam de plantão, na garagem municipal, no Aero Clube. Eles queriam arrombar o caixa eletrônico que fica no local, mas a potência do artefato não conseguiu abrir o cofre. Eles ainda teriam tentado usar um pé de cabra, mas não obtiveram sucesso. Frustrados, fugiram levando o celular de um dos funcionários rendidos. O diretor responsável pela garagem, acompanhado de advogados do setor jurídico, registrou a ocorrência na Polícia Federal. O caso está sendo coordenado pelo delegado Queiroz, que já solicitou as imagens das câmeras de segurança do local, que registraram toda a ação.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.