Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Quarta-Feira, 15 de Agosto de 2018
0
Publicado em 17/07/18, às 08:43

Em busca de soluções

bruno e furtado

O empresário Bruno Marini, pré-candidato a deputado estadual pelo PSD de Barra Mansa, se reuniu na quarta, 10, com o delegado adjunto da 90ª DP, Antônio Furtado, que também é pré-candidato, só que a deputado federal pelo PSL. Os dois, que até então eram apolíticos, debateram os problemas que afligem o estado do Rio, como a segurança pública, o alto índice de desemprego, os problemas de atendimento na rede pública de Saúde e os baixos investimentos na educação. Para eles, estes são os principais motivos que têm ocasionado, entre outros, a evasão escolar.

 

Tem mais. Os dois são unânimes em afirmar que o estado tem que mudar, a começar pela política. “O Rio de Janeiro precisa voltar a ser competitivo e retomar o seu protagonismo no cenário econômico nacional. Essa situação adversa causada pela crise econômica e política provoca grandes impactos negativos no estado”, avaliou Furtado.

 

Bruno Marini completou: “Para se ter ideia, em 2017, no ranking das 27 unidades da federação, o estado figurava como o 24º com maior desigualdade de renda e o 25º com maior taxa de desemprego, de acordo com o IBGE. De aproximadamente 14 milhões de desempregados existentes no Brasil, o Rio de Janeiro concentra 15% desse total, ou seja, a maior taxa de desemprego da região Sudeste”, ressaltou Bruno.

Empregos

 Bruno Marini e Furtado concordam que para reerguer o estado do Rio será necessário criar políticas públicas que aglutinem num mesmo sistema as demandas de vagas, de profissionais e instrumentos de aprimoramento e requalificação profissional. “Não basta atuarmos apenas como coadjuvantes nesse processo, com a mera apresentação das vagas existentes e os encaminhamentos de alguns trabalhadores. É preciso requalificar os profissionais e conscientizá-los a respeito da ocupação de novas funções. Se não existe vaga no ramo da metalurgia, vamos qualificar esse operário para outra ocupação no mercado de trabalho, gerando renda que garanta o sustento e dignidade da família”, destacou Bruno Marini.

 

 Furtado, por sua vez, lembrou que o combate ao desemprego e o fomento à economia fluminense devem envolver toda a sociedade. “Precisamos unir empresários, entidades de serviços e sindicais e o próprio governo neste processo. Esse modelo econômico está esgotado. A população anseia por um Brasil diferente”.

Corrupção

Os casos e mais casos de corrupção que tomam conta do noticiário político nacional, com a prisão de centenas de figuras conhecidas dos brasileiros, também foram discutidos entre Bruno Marini e Antônio Furtado. “A sociedade não tolera mais corrupção e falcatruas. Minha ideia é levar, de maneira plena e eficaz, os valores da metodologia da Polícia Cidadã, como ética e honestidade para a Câmara Federal. Isso não é utopia. Em 2015, quando 700 pessoas se uniram próximo à Delegacia de Volta Redonda e outras tantas pelas redes sociais pedindo a minha permanência na delegacia do município, pude constatar o reconhecimento do trabalho realizado e o apoio da população. É desta maneira que pretendo atuar na Câmara dos Deputados, sempre com apoio do povo”, revelou Furtado, aproveitando, é claro, seus minutos de fama enquanto esteve comandando a 93ª DP.    .

 

Bem centrado, Bruno Marini afirmou que o Brasil passa por uma crise de identidade. “A corrupção atrelada à inexistência de políticas públicas adequadas, que atendam aos reais anseios da população, é um obstáculo a ser vencido. Para isso é fundamental essas reuniões onde debatemos os problemas e buscamos soluções viáveis, que possam transformar a realidade da população, onde a política sirva, de fato, para beneficiar o povo”, concluiu Marini.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.