Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Segunda-Feira, 22 de Abril de 2019
0
Publicado em 28/01/19, às 09:12

Dr. Google responde…

No mundo de hoje, que vivemos conectados pelas redes sociais, é possível encontrarmos respostas para tudo, principalmente consultando o ‘doutor Google’. Mesmo que as respostas não sejam verdadeiras. 

No meu consultório, por exemplo, vira e mexe aparece um paciente reclamando que seu cabelo está muito poroso, fato que comprovou após fazer um dos “testes caseiros” disponíveis na internet. 

Para quem nunca viu, o teste sugerido pelo ‘Dr. Google’ – e outros sites de busca – consiste na retirada de um fio de cabelo que deverá ser colocado, a seguir, em um copo com água. “Se o fio de cabelo afundar após 10 minutos, é porque o cabelo está muito poroso; se ele ficar na metade do copo, significa que tem baixa porosidade; e, se não afundar, é porque seu cabelo não é poroso”.

O problema é que alguns fatores influenciam o resultado do teste, como o shampoo que o paciente possa estar utilizando, ou até mesmo o fio selecionado, uma vez que nem todos os fios são iguais. Muito pelo contrário.

Outro ponto importante que serve para questionar a confiança dos testes de porosidade disponíveis nas redes sociais é que ao afundarmos propositalmente qualquer fio de cabelo, seja ele bem cuidado ou não, ele permanecerá no fundo do copo.

Ou seja, por mais que o fio esteja saudável, a água vai penetrar, vai encharcar e fazer com que ele fique no fundo do copo, porque as cutículas do nosso cabelo não são impenetráveis. Por isso, quando lavamos o cabelo, ele molha e permanece molhado por um tempo.

Levando isso tudo em consideração, podemos afirmar que o teste de porosidade não funciona. Além disso, não existem estudos científicos que mostrem sua eficácia.

Dr. André Bahia é médico com pós-graduação em Dermatologia e Tricologia Médica, CRM 52.87713-1. Atende no Hospital das Clínicas (24) 2102-0088 / Centro de Saúde Renascer (24) 3343-2150 / Rio Medical Center (24) 2108-0030. Instagram @drandrebahia

 

 

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.