Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Quinta-Feira, 17 de Outubro de 2019
0
Publicado em 11/02/19, às 08:57

Dinheiro na mão!

Atenção metalúrgicos e ex-metalúrgicos da CSN: a Justiça determinou o restabelecimento imediato do pagamento da insalubridade e dos valores atrasados aos trabalhadores ativos e inativos, que recebiam o adicional de insalubridade e tiveram esse direito cortado em abril de 1999. Da decisão, não cabe mais recurso e a vitória foi resultado de uma ação movida pelo Sindicato dos Metalúrgicos, sob a mediação do Ministério Público do Trabalho. CSN, Sindicato e MPT passaram meses negociando a questão, até que finalmente chegaram a um consenso no final de janeiro. 

 

Na negociação ficou acordado que a CSN apresentaria uma listagem de beneficiados e a entregaria ao Sindicato, que faria a convocação dos trabalhadores que têm direito à indenização pela perda do benefício. Segundo Silvio Campos, além de convocar os beneficiários, o Sindicato também ficou de conferir a acompanhar o cálculo dos valores a serem pagos. “Havendo discordância, será restabelecido um novo diálogo entre as partes”, comentou.

 

 Ainda de acordo com Silvio, o Jurídico do Sindicato já começou a fazer a convocação dos metalúrgicos que trabalhavam na UPV no período compreendido na ação, para comparecerem à sede do Sindicato e verificarem se têm direito à sentença do processo. Aqueles que não forem convocados, mas que trabalhavam na CSN em 1999, antes e depois do corte da insalubridade, devem comparecer ao Sindicato para verificar se os seus nomes constam da listagem. “É preciso apresentar a CTPS para consultar a lista fornecida pela CSN”, ressaltou Silvio.

 

Após essa primeira fase (convocação e conferência), será dado início à segunda fase do processo, que envolve o cálculo dos valores a serem pagos a cada trabalhador. “Todas as etapas do processo e informações relevantes aos trabalhadores serão atualizadas nos boletins e na página do Sindicato no Facebook. Os beneficiários deverão acompanhar”, orientou Silvio Campos. 

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.