Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Terça-Feira, 12 de Dezembro de 2017
0
Publicado em 07/08/17, às 09:35

Curtas

Salário total de R$ 100 mil

Gostar de viajar, escrever, conhecer novas pessoas, ouvir boas histórias, fazer vídeos, tirar fotos e ter mais de 18 anos. Este é exatamente o perfil que um candidato precisa ter para concorrer a uma vaga no SerasaConsumidor, braço da Serasa Experian voltado ao cidadão. O profissional, que também precisa ter disponibilidade para cumprir o roteiro de viajar por 40 cidades ao redor do Brasil, incluindo grandes capitais, terá a missão de conhecer de perto e escrever sobre a realidade financeira dos brasileiros. A temporada de um ano oferece salário total de R$ 100 mil (a ser parcelado pelos 12 meses), além de benefícios, como: transporte, hospedagem, alimentação e plano de saúde. As inscrições podem ser feitas até o dia 13 de agosto no site: www.oempregodossonhos.com.br.

 

Na rotina, o selecionado deverá realizar entrevistas com consumidor, entender individualmente quais os principais motivos que trazem problemas relacionados a crédito e finanças, criar e produzir conteúdo sobre o tema, fazer cobertura fotográfica, posts e lives nas redes sociais, entre outras atividades.

 

O processo de seleção será totalmente digital. Na primeira etapa, disponível até as 23h59min do dia 13 de agosto, o candidato precisa responder pela internet a seis perguntas de múltipla escolha para que a Serasa consiga identificar um pouco do perfil de quem procura a vaga. No dia 14, as pessoas selecionadas passarão para a segunda fase, na qual deverão criar um vídeo de até 45 segundos sobre educação financeira e fazer o upload do arquivo na página do projeto. Os vídeos ficarão disponíveis para voto popular até o dia 19 de agosto de 2017. Os dez mais votados pelo público vão para a final junto com outros cinco já selecionados pela equipe do SerasaConsumidor.

 

Na última fase, os quinze finalistas serão chamados para uma entrevista individual, via Skype. A divulgação do vencedor será feita no dia 25 de agosto. Para acompanhar, acesse: www.oemprego
dossonhos.com.br.

 

Para se candidatar, além de ser maior de idade e já ter carteira de trabalho, é fundamental que a pessoa esteja apta a viajar de 04 de setembro de 2017 a 31 de agosto de 2018.

Cronograma da seleção:

 

Mulheres Negras
A Assembleia Legislativa do Estado do Ri, através do Projeto de Resolução 369/2016, que possui co-autoria do deputado Waldeck Carneiro, aprovou a criação de um Fórum Permanente de Diálogo com as Mulheres Negras do Estado do Rio de Janeiro na Casa Legislativa. O objetivo é estabelecer um canal permanente de diálogo entre a Alerj e os movimentos sociais organizados que representam as demandas, reivindicações e pautas desta parcela da sociedade. O Fórum foi instalado na quinta, 3, com participação de lideranças do movimento negro. “O objetivo é dialogar com o setor para elencar proposições ao estado do Rio de Janeiro. Queremos marchar, organizadamente, junto a estas guerreiras para que elas fiquem mais próximas do Poder Legislativo”, afirmou Waldeck. Segundo Rute Sales, uma das lideranças do movimento negro no estado do Rio de Janeiro, o empoderamento da mulher negra na sociedade vem sendo engrandecido através deste fórum. “É um forte espaço de debates para a justa luta desta causa”, disse Sales.

O Fórum Estadual de Mulheres Negras do Rio de Janeiro (FEMN/RJ) foi criado no final dos anos 80 do século passado como decorrência do processo de mobilização na realização do I Encontro Nacional de Mulheres Negras, que aconteceu em Valença (RJ), em dezembro de 1988. O FEMN/RJ nasceu tendo como objetivo constituir-se em um espaço democrático de discussão e articulação política com o intuito de contribuir para o fortalecimento institucional das mulheres negras organizadas em diversos segmentos da sociedade civil. Desde então, o FEMN/RJ tem tido o compromisso de dar visibilidade às conquistas coletivas das mulheres negras e, também, às intervenções de enfrentamento às situações de discriminação racial e racismo que fazem parte, delituosamente, do cotidiano das mulheres negras pelo país.

 

Edmodo

Os acadêmicos do curso de licenciatura em Educação Física do UniFOA têm sido o centro do seu próprio aprendizado. É que o aluno do programa de Mestrado em Ensino em Ciências da Saúde e do Meio Ambiente, Sandro Ribeiro, colocou em prática o projeto que desenvolveu, o “Flipped classroom: aprendizagem para além da sala de aula com o Edmodo”, que utiliza metodologias ativas nas aulas.

Sandro já trabalha com a formação de professores há alguns anos e conta que a principal diferença está no papel do professor e do estudante. “Com a sala de aula invertida, o estudante tem a oportunidade de participar da construção do seu conhecimento, porque as informações que ele já possui são mais aproveitadas, uma vez que eles recebem o conteúdo de forma antecipada e podem interagir durante a aula”, explicou, tendo ao lado o seu orientador, o professor Marcelo Paraíso Alves.

O tempo de aula também foi otimizado e está sendo mais bem aproveitado. “O professor pode mediar a aprendizagem, além de aprofundar o conteúdo. Outra diferença é que os estudantes tiram dúvidas na aula presencial com a intervenção direta do docente”, pontuou o professor do curso de Educação Física, Cássio Martins. 

Utilizando a plataforma Edmodo

Criado em 2008 nos Estados Unidos, o Edmodo é uma rede global de educação que conecta alunos e professores através de um aplicativo. Nele os professores disponibilizam os conteúdos para que os alunos já cheguem à sala de aula sabendo o que vai ser estudado.

Os principais ganhos são o desenvolvimento da autonomia dos estudantes, segundo Sandro. “Depois da segunda atividade online essas dificuldades praticamente se dissiparam e os estudantes sentiram-se mais tranquilos em expor suas opiniões acerca das provocações do professor”, concluiu o mestrando Sandro Ribeiro, que defenderá sua dissertação em setembro.

 

Tatuagem infantil não!
A Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara Federal aprovou um Projeto de Lei que multa os estabelecimentos que tatuarem crianças, independentemente do consentimento dos pais. O valor da multa será de 7 salários mínimos, hoje equivalente a R$ 6.559,00. Em caso de reincidência, o local será fechado. No caso de adolescentes, o estabelecimento só será multado ou fechado se realizar tatuagem sem a autorização de um dos pais ou responsável. O projeto será analisado agora na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. Se aprovado, segue para o Plenário da Câmara.

 

Patrulha show
Se você ainda não sabe que programa fazer com seu filho amanhã, domingo, 6, a opção é levá-lo para assistir ao espetáculo infantil “Patrulha Show – Aventuras no gelo”, que acontece às 16h30min no Teatro Gacemss, na Vila. Trata-se de uma paródia cativante, cujo enredo apresenta cães que ‘embarcam’ em novas aventuras no palco e interagem com a plateia.

 

Confraria do Trem
Os leitores apaixonados por trens elétricos em miniatura terão a oportunidade de participar do maior evento de ferromodelismo da América Latina: o 18º Encontro de Ferreomodelismo Frateschi acontecerá no próximo dia 19 de agosto, em São Carlos, no interior paulista. A cidade, inclusive, possui forte tradição neste hobby e abriga duas entidades ligadas a ele: a ABPF-RJ (Associação Brasileira de Preservação Ferroviária) e a Aferj (Associação de Ferreomodelismo do Estado do Rio de Janeiro), além da Confraria do Trem, cujos membros reúnem-se no último sábado de cada mês para debater ideias sobre o assunto. O evento, gratuito, deverá reunir cerca de cinco mil pessoas, tanto do Brasil quanto do exterior, na Estação Cultura, na Praça Antônio Prado, das 9 às 16 horas. Esta edição comemorará os 50 anos da Frateschi. Mais informações podem ser obtidas no site www.frateschi.com.br

 

No próximo sábado, dia 12, às 16 horas, o Teatro Gacemss vai apresentar um super espetáculo pra criançada. Ou melhor, o desenho mais amado do momento, adaptado para os palcos: “Masha e o Urso” – Oficial Live Show, que fala da amizade de uma garotinha muito esperta e sapeca com um urso bonachão e amoroso.  

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.