Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Terça-Feira, 16 de Julho de 2019
0
Publicado em 24/06/19, às 10:28

Curtas 1154

De olho no céu

A noite de segunda, 17, estrelada e de lua cheia, favoreceu aos 25 alunos do Observatório da Fevre, que participaram do projeto ‘Fevre de Olho no Céu’. Eles puderam identificar constelações com os seus grupos definidos de estrelas, olhar os contornos internos e rochosos da Lua e ainda ver alguns dos planetas do nosso sistema solar. O presidente da Fundação, Waldir Bedê, destacou a importância do desenvolvimento do projeto também para os estudantes e alunos da Academia da Vida, que acompanharam as aulas teóricas e práticas com a observação do Céu por um potente telescópio.

 

“A presença dos alunos da melhor idade serve para enriquecer o conhecimento empírico deles, a experiência vivida, com aulas técnicas, teóricas e visualização prática dos conceitos que estudaram. Alunos do ensino médio e fundamental estão sendo incentivados pelo governo Samuca Silva ao uso de novas tecnologias, abrindo novas perspectivas e metodologia no ensino que ganha em qualidade no aprendizado. O Departamento Pedagógico fez uma resignação de todo o conteúdo que era muito técnico, colocando numa linguagem mais acessível aos estudos do sistema solar e estelar, entendida por todos”, frisou.

 

O prefeito Samuca Silva falou dos benefícios dos estudos. “Eu sempre defendi que escola pública tem que ter ensino de qualidade. Todos os investimentos essenciais à conquista de um melhor aprendizado favorecendo a formação dos estudantes têm o nosso apoio. Os alunos da Academia da Vida puderam ver como é importante a participação de todas as pessoas em não poluir o meio ambiente, não degradar com o lixo os nossos córregos, rios, mares, e os danos que o efeito estufa pode causar ao planeta Terra, que é a nossa casa e tem que ser preservado e defendido”. 

 

A diretora pedagógica da Fevre, Priscilla Carvalho, anunciou que a cada 15 dias haverá uma nova sessão, que o objetivo é que alunos de todas as unidades da Fevre sejam integrados ao projeto ‘Fevre de olho no Céu’. “Para ter uma boa visão do céu, dependemos do calendário lunar. Mas, quando não for possível olhar o céu, vamos trabalhar com o Stelarium, que é um programa de computador que mostra o céu no momento atual ou na data e horário em que a pessoa nasceu, identificando as constelações naquele dia. Queremos a participação de todos os alunos da Fundação e depois pensamos em abrir ao público, com sessões a cada 15 dias”, informou.

 

De olho no ranking

A equipe de ginástica de Trampolim de Volta Redonda conquistou quatro medalhas no Campeonato Brasileiro de Ginástica de Trampolim, que foi disputado nas dependências da Universidade Federal de Ouro Preto. As atletas Maria Fernanda de Almeida, Ana Beatriz Ferreira, Júlia de Paula Souza, Kamile de Freitas Campos e Hellaine Vitória Pereira, na categoria pré- infantil feminino, conquistaram a medalha de bronze na prova de trampolim e uma medalha de prata na prova de duplo mini. Tem mais. O atleta Pedro Kayo Batista conquistou duas medalhas individuais, a de prata no tumbling, na categoria pré-infantil; e uma de bronze na prova de duplo mini, também na categoria pré-infantil masculino.

 

Professor da Smel e treinador da equipe, Thiago Almeida falou sobre a conquista dos atletas. “A competição foi excelente, estivemos presentes em oito finais e ganhamos quatro medalhas. Ao todo, foram 14 equipes do Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul competindo e, apesar de 80% da equipe ser formada por novatos, o grupo foi muito bem. Com esse resultado, provavelmente teremos atletas classificados para o sul-americano. Vamos fazer uma pré-inscrição para saber quais são as possibilidades”, comentou.

Samuca Silva também ficou feliz com o desempenho da equipe de Volta Redonda. “A equipe se saiu muito bem no campeonato e ficamos muito felizes com a conquista destas quatro medalhas. Parabéns aos nossos atletas”, afirmou Samuca.

 

Medalhista de prata e bronze, Pedro Kayo Batista, 10 anos, vai começar a trabalhar para o sul-americano, que será disputado na Colômbia. “Este ano ganhei prata de novo no tumbling e bronze na prova de duplo mini. Fiquei muito feliz. Agora vou me dedicar para o sul-americano da Colômbia. Me sinto bem em ser exemplo para outros atletas tanto na ginástica quando em outros esportes”, pontuou.

 

De olho nas aulas

O projeto ‘Crescer em Movimento (CEM)’ da secretaria de Esporte e Lazer de Volta Redonda atende crianças de 6 a 11 anos e quem quiser participar das aulas, que acontecem na parte da manhã e da tarde, deve procurar os ginásios da 249, Siderlândia, Açude, Retiro, Santa Cruz, Ilha São João, Santo Agostinho, Três Poços, São Geraldo, Vila Rica – Tiradentes e ainda os núcleos da Arena do Aterrado, Candelária, Dom Bosco, Vila Brasília, Vila Mury, Brasilândia\Caieiras, Nova Primavera, Roma I e São Sebastião. Mais informações é só ligar para o telefone 33392105.

 

Segundo a coordenadora do CEM, a professora Fabiana Miranda, a intenção é estimular o crescimento. “Além da coordenação motora, o projeto colabora com o desenvolvimento das funções como o espaço temporal, a flexibilidade, esquema corporal, lateralidade e equilíbrio que são fundamentais para o desenvolvimento da criança. A dança também faz parte do projeto e tem como objetivo a prática, através da cultura corporal, proporcionando experiências que auxiliem no seu desenvolvimento motor, perceptivo e afetivo”, contou.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.