Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Sexta-Feira, 20 de Outubro de 2017
0
Publicado em 09/10/17, às 09:16

CSN quer implantar Turno Fixo na UPV

shopping_cor12

A CSN não desiste. Depois de pressionar o Sindicato e os trabalhadores para a volta do turno de 8 horas na Usina Presidente Vargas, a empresa tenta agora implantar o turno fixo. E, segundo os próprios operários – que participaram das reuniões de convencimento, promovidas pelas gerências, dentro da fábrica –, a CSN pretende alterar a jornada a partir do dia 16 de outubro. “Não fomos comunicados disso pela empresa. O Sindicato tomou conhecimento, após várias denúncias, que a CSN informou aos trabalhadores do turno, através de e-mail, que vai implantar o turno fixo, inclusive divulgando uma tabela de horários”, disse Silvio Campos, presidente do Sindicato.

 

Para evitar que a empresa tome esta decisão, de forma unilateral, Silvio vai realizar uma assembleia na próxima segunda, 9, às 18 horas, na Passagem Superior da CSN. Na ocasião ele vai fazer uma votação, por aclamação, para saber se os trabalhadores concordam com a implantação da jornada fixa. Silvio chegou a enviar um ofício na quinta, 5, para a CSN, pedindo informações sobre a denúncia recebida, envolvendo a implantação do turno fixo. Até o fechamento desta edição, na sexta, 6, a CSN não havia respondido ao Sindicato.

 

Ainda na quinta, 5, Silvio Campos divulgou no boletim do Sindicato e nos jornais locais um edital de convocação para a assembleia e ainda para uma possível greve na UPV, caso a CSN implante a jornada fixa sem o consenso dos trabalhadores e do Sindicato. Segundo Silvio, os rumores de que a CSN vai implantar o turno fixo a partir do dia 16 de outubro começaram após o Sindicato comunicar oficialmente à empresa o resultado do plebiscito realizado no último dia 25 de setembro. Na ocasião, a maioria dos trabalhadores votantes não autorizou o Sindicato de negociar com a CSN a volta do turno de 8 horas. O resultado desagradou a direção da Siderúrgica.

Previsão – O prefeito Samuca Silva espera que o novo shopping de Volta Redonda, que está sendo construído na Rodovia dos Metalúrgicos, abra suas portas no dia 17 de julho de 2018.

 

Da terrinha – Benjamin Steinbruch será homenageado com o prêmio “Personalidade do Ano”, distribuído pela Câmara de Comércio e Indústria Luso Brasileira, em Lisboa. O critério para a homenagem leva em consideração cidadãos e empresários que se destacaram no ano anterior pela sua contribuição para a valorização das relações socioeconômicas entre Portugal e Brasil. O prêmio está em sua 14ª edição. Benjamin Steinbruch é presidente da Lusosider, em Portugal.

 

Mudança – O engenheiro Marcelo Cunha Ribeiro assumiu a cadeira de diretor executivo de finanças da CSN no primeiro dia útil de outubro. Marcelo será responsável pela tesouraria, controladoria, tributária e contabilidade da empresa. O mandato é de dois anos.

 

Resultados – A CSN poderá divulgar seus balanços (financeiros) atrasados até a segunda semana de outubro. A última divulgação foi a do 3º trimestre de 2016 e a demora já está incomodando os credores e investidores da empresa.

 

Do contra – Moradores de Congonhas (MG) não querem que a CSN promova o alteamento de barragem na mina de Casa de Pedra. Esta semana eles entregaram um abaixo assinado à Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas, exigindo que a barragem não seja alteada. Eles temem a ocorrência de um acidente de graves proporções, a exemplo do que aconteceu com a barragem da Samarco, em Mariana, em 2015.

 

Greve – Os trabalhadores das empresas da base do MetalSul rejeitaram na quarta, 4, a proposta oferecida pelo sindicato para a renovação do acordo coletivo 2017/2018. Foram mais de 80% dos votos contrários à oferta da empresa; com isto, os trabalhadores podem entrar em greve a qualquer momento. O Sindicato dos Metalúrgicos já comunicou oficialmente o MetalSul do resultado da votação.

 

Pedalada – Foi publicado na Imprensa Oficial do Estado do Rio da última quarta, dia 4, a Lei 7.707/17 de autoria do deputado Carlos Minc, que autoriza o Poder Executivo a criar o Programa de Incentivo ao uso de bicicletas por estudantes da Rede Pública de Ensino. Até aí, tudo bem. O detalhe é que os alunos que participarem do programa ganharão bônus (pontos) para somar às notas de provas e trabalhos, ou seja, poderão ser aprovados ao final do ano, não por conhecimento adquirido e sim por pedaladas praticadas. O que eles não explicaram  é se a nova lei é um passo para o fim do passe livre, sim, porque uma lei destas demanda uma reestruturação na mobilidade urbana e o Estado não tem dinheiro nem pra comprar bicicleta, que dirá implantar ciclovias. 

 

Vixe – Renato Soares, ex-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, diz que foi convidado por Pauli-nho da Força a sair como pré-candidato a deputado federal em 2018.

 

Aço chinês – O governo brasileiro quer taxar o aço chinês para evitar a concorrência desleal das siderúrgicas chinesas sobre as brasileiras. 

 

Negociação – O presidente do Saae-VR, José Geraldo, o Zeca, anunciou que a autarquia já iniciou uma campanha de renegociação de dívidas que os contribuintes têm para com o órgão até o dia 31 de dezembro de 2016, oferecendo isenção de juros e multas. A campanha começou na segunda, 2.

 

Peneira – A transparência defendida por Samuca Silva não encontra eco entre seus auxiliares. E não é culpa dele. Na terça, 3, uma equipe do aQui esteve na sede do Cais Aterrado para fazer uma matéria positiva sobre o trabalho desenvolvido com os pacientes que possuem transtornos mentais. Prestes a deixar a unidade, com todas as informações obtidas, os jornalistas foram ‘avisados’ de que teriam que esperar a autorização da prefeitura para que a matéria fosse “liberada”. Não é por aí. Mesmo que o jornal estivesse apurando uma denúncia, a censura não seria acatada.

 

 

Reforma (I) – O presidente da Câmara de Volta Redonda, Sidney Dinho, anunciou a reforma do Plenário da Casa, que pretende encampar em regime de urgência e preferência. As obras devem durar cerca de 30 dias e, segundo Dinho, não vão modificar a estrutura básica do espaço nem sua história, “apenas dar leveza e modernidade”. Enquanto os pedreiros realizam o quebra-quebra, as sessões acontecerão no salão nobre ou mesmo no saguão da Casa, de acordo com a quantidade de público presente.

 

Reforma (II) – Ao ser questionado se o Plenário precisaria mesmo de uma reforma, levando em consideração os tempos de crise, Dinho garantiu que sim, pois, conforme ele próprio lembrou, a última reforma no espaço foi feita há 15 anos, quando Gotardo era o presidente. Dinho afirmou ainda que o investimento é baixo: R$ 127 mil. O chão vai ser de porcelanato líquido com o brasão da cidade cravado no centro do salão; poltronas serão recuperadas e as bandeiras, que sufocam a Mesa Diretora, desaparecerão. Para a reinauguração, Dinho quer a neta de Getúlio Vargas como forma de homenagem ao patrono da Câmara.

 

Ambulantes – Apesar das polêmicas com o ambulante Levi Dionísio e outros da Vila Santa Cecília, proibidos de ficar em determinados locais, na segunda, 2, o prefeito Samuca Silva começou a entregar alvarás para que alguns deles voltassem a trabalhar.

 

Encontro – Donda, aquele ex-assessor do Palácio 17 de Julho, que pagou o pato quando da polêmica sobre o chanceler do Qatar, foi visto conversando com Maycon Abrantes, vice-prefeito de Volta Redonda. O encontro teria acontecido nas dependências da Smac, onde Maycon exerce a função de secretário de Ação Social. Será que fizeram as pazes?

 

Mui amigos (I) – Quem avisa amigo é, certo? Certo. E bem que o aQui avisou ao prefeito Samuca Silva, no início de sua gestão, que ele estaria procurando criando sarna para se coçar quando prometeu dar voz ao MEP da Burguesia, nome popular dado ao Fórum das Entidades Empresariais de Volta Redonda, criado para tomar conta de todos, especialmente das coisas que acontecem no Palácio 17 de Julho.  

 

Mui amigos (II) – Depois de hibernarem desde a polêmica envolvendo o órgão e o vereador Luciano Mineirinho (edição 1048, de 3 de junho), os líderes da Associação Comercial, cujo presidente é Joselito Magalhães, secretário de Desenvolvimento Econômico da prefeitura de Volta Redonda, cuspiram marimbondos contra o governo Samuca por ter criado a ‘taxa de iluminação pública’. E tornaram pública a insatisfação da classe ‘convocando’ representantes do prefeito para uma reunião na sede da Aciap, realizada na terça, 3. Estiveram presentes a secretária de Fazenda, Norma Chaffin, o próprio dublê de secretário de Desenvolvimento e presidente da Aciap, Joselito Magalhães e ainda o assessor especial Sérgio Boechat, que prestaram esclarecimentos sobre o assunto. Há quem garanta que o clima azedou entre Maurinho Pereira e Joselito.

 

Mui amigos (III) – Maurinho, aliás, foi um dos primeiros do MEP da Burguesia a criticar Samuca em entrevista ao Diário do Vale. Motivo: como integrante de uma família de latifundiários, terá que pagar a taxa de iluminação referente a muitos lotes vagos que a família mantém. Apesar de rico, Maurinho não quer contribuir para melhorar a iluminação da cidade do aço. 

22236218_1193726234061793_862253150_n

Mui amiga – Ah, não é só Maurinho que está contra a taxa de luz, não. Sua esposa, Nívea Maia, também está engrossando a voz dos que não aceitam a criação da taxa de iluminação pública (ver foto). Ela, inclusive, aproveitou para criticar Samuca Silva, chefe do seu marido, no caso da demissão da secretária de Cultura, Márcia Fernandes. Veja o que ela escreveu: “Cada vez mais me decepciono com algumas atitudes deste governo”. 

 

MEP da Burguesia (I) – Voltando aos empresários do Fórum eles decidiram enviar um ofício ao prefeito Samuca, manifestando a contrariedade do grupo a respeito da forma como foram tratadas as questões da taxa de luz. Evandro Queiroz Glória, em release aos jornais, diz que os representantes das entidades não concordam, principalmente, com o fato de a lei ter sido criada e aprovada sem uma ‘consulta prévia’. A eles? Ele diz que não. “Não fomos consultados sobre essa contribuição e quando dizemos nós, não nos referimos somente aos empresários, mas à sociedade no geral”. Tá bom!

 

MEP da Burguesia (II) – Queiroz foi além. Quer saber tim tim por tim tim onde o dinheiro da taxa vai parar. “Queremos esclarecimentos de questões como onde e como esse dinheiro será aplicado, quem vai gerenciá-lo. Tudo isso estará nesse ofício que vamos enviar ao prefeito (Samuca), marcando nosso posicionamento. O Fórum debate idéias e projetos, o que não consideramos benéfico será sempre exaustivamente debatido”, tentou explicar.

 

MEP da Burguesia (III) – Resumindo a história: Samuca: quem avisa amigo é, não é?  

 

Comissão (I) – Outro assunto que o MEP da Burguesia não anda engolindo é o da lei do Honorário Advocatício, que implica na cobrança, em todos os débitos de Dívida Ativa de qualquer contribuinte,  (uma comissão) de 10% no administrativo e 20% no judicial, além das multas e juros normalmente cobrados em caso de atraso do pagamento. Os valores da cobrança serão destinados a um fundo que vai beneficiar, exclusivamente, os procuradores do município. “Qualquer contribuinte que tenha um débito será afetado diretamente com essa cobrança”, destacou o contador Carlos Augusto Haasis Neto, que representa a Associação das Empresas de Serviços Contábeis de Volta Redonda. O que eles não sabem é que a lei repousa em uma gaveta do Palácio 17 de Julho. E sua regulamentação pode não sair tão cedo. Nem do jeito que os interessados querem.

 

Comissão (II) – Por falar na lei dos honorários, é até engraçado ver o quanto eles estão circulando pelos corredores da Câmara de Volta Redonda. Parece até que passaram a dar expediente na Casa…

 

Igrejas – O prefeito Samuca Silva criou mais um grupo de trabalho – deve ser o 99º desde que assumiu – para desburocratizar e agilizar a concessão de alvarás de licença para o funcionamento de igrejas e templos em Volta Redonda. Vem mais igrejinhas de fundo de quintal por aí, com todo o respeito aos já existentes.

 

Outubro Rosa – Sábado é Dia D de Prevenção à Saúde da Mulher em todo o país e todas as Unidades Básicas de Saúde e de Saúde da Família de Volta Redonda, além da Policlínica da Mulher, estarão abertas para disponibilizar o exame preventivo (papanicolau), das 7 às 17 horas. A ação faz parte da campanha Outubro Rosa, que tem como público-alvo as mulheres entre 25 e 64 anos para o exame preventivo (papanicolau) e de 50 a 69 anos para mamografia. “Convencer as mulheres da importância da prevenção com o diagnóstico precoce do câncer ginecológico e de mama é o principal objetivo do Outubro Rosa. Vamos promover ações de divulgação e intensificar a oferta de exames no mês de outubro para o público alvo da campanha”, afirmou o secretário de Saúde, Alfredo Peixoto.

 

Dia das Crianças – Na quinta, 12, foi preparada uma ação especial no Posto de Saúde instalado na Ilha São João. O local será decorado para chamar a atenção das mulheres que estiverem acompanhando as crianças na festa promovida pela prefeitura para elas.

 

1 + 1 – O pessoal da secretaria de Educação da prefeitura de Volta Redonda parece estar patinando na matemática e os alunos das escolas públicas podem ficar sem folhas para fazer as provas por conta de erros de cálculo da turma.  

 

2 + 2 – É que a secretaria de Educação tem um contrato com uma empresa de fotocópias, e cada escola recebeu uma cota de quantas cópias poderia tirar, principalmente para as provas e testes dos alunos. Mas alguém errou nos cálculos e escolas – com cerca de 600 alunos – que têm um gasto anual de pouco mais de 14 mil cópias receberam a notícia que têm uma cota de apenas 12 mil cópias. Ou seja, pode faltar prova para os estudantes. Isso sem contar os avisos, bilhetes para os pais, etc. 

 

Negativo – A secretaria de Educação negou, e afirmou que o contrato entre a prefeitura e a empresa prevê “um quantitativo suficiente” para o número de alunos de cada escola.  “Não faltará material para as escolas”, finaliza a nota. Há controvérsias.

 

A conferir – Boatos dão conta que a Associação dos Aposentados e Pensionistas de Volta Redonda, que sempre foi ligada ao ex-prefeito Neto, estaria se aliando ao governo Samuca. Tem mais. Seria ajudada pelo Palácio 17 de Julho, passando a atender o pessoal da Terceira Idade para aumentar o faturamento da entidade que está em crise, e, em troca, liberaria suas unidades para funcionar como Hospital do Idoso.

 

Da série perguntar não ofende – O Hospital do Idoso está agonizando na UTI da Clínica São Camilo?

 

Dia do Prefeito –Na manhã de ontem, sexta, 6, o prefeito Rodrigo Drable recebeu uma homenagem dos artesãos de Barra Mansa, que foram até o seu gabinete para lhe entregar – e ainda à vice-prefeita Professora  Fátima – cestas com produtos feitos a mão por eles em comemoração ao Dia do Prefeito.

“Este presente é um reconhecimento que nos estimula a trabalhar ainda mais. Nosso trabalho tem dado oportunidades às pessoas e fico muito lisonjeado. Temos uma equipe competente, trabalhando arduamente pelo reconhecimento deste trabalho em Barra Mansa”, agradeceu Rodrigo.

 

Carteira – No encontro, Rodrigo confirmou que a Carteira Nacional de Artesão será entregue aos profissionais de Barra Mansa no dia 13 de novembro.

 

Academia – na segunda, 2, Rodrigo inaugurou uma Academia ao Ar Livre no bairro Mangueira. O espaço fica à Rua Waldomiro Peres Gonçalves, nº 2195, ao lado do campo de grama sintética, inaugurado em fevereiro.

 

Fábrica de óculos – No final de setembro, Rodrigo Drable recebeu Neto, ex-prefeito de Volta Redonda. No encontro, Rodrigo anunciou o projeto para a criação de uma fábrica de óculos em Barra Mansa, seguindo o modelo criado por Neto em sua gestão na cidade do aço, onde a prefeitura fazia os óculos e distribuía para a população carente. Em Barra Mansa, a fábrica atenderá os mais necessitados e os primeiros atendidos serão os alunos da rede pública de ensino. “Assim como o Neto criou em Volta Redonda, faremos aqui em Barra Mansa. Buscamos parcerias para viabilizar este projeto, mesmo no meio de tanta dificuldade e aperto financeiro. Nos próximos meses, teremos a nossa própria fábrica de óculos, experiência que o Neto nos ensinou que dá certo e que ainda criará oportunidades para a população”, pontuou Rodrigo.

 

Sangue (I) – Os estoques de sangue do Hemonú Ringue (I) – Além de se indispor com a ex-secretária de Cultura, Márcia Fernandes, o presidente da Câmara de Volta Redonda, Sidney Dinho (PEN) andaria travando um ‘duelo de poder’ com o vice-prefeito Maycon Abrantes.  Detalhe: Dinho está ganhando a disputa.

 

Ringue (II) – Uma fonte, que pede que seu nome não seja revelado, garante que no centro da disputa estaria o movimento GLS da cidade do aço. E a briga teria envolvido o próprio prefeito Samuca Silva. Tudo começou, diz a fonte, com a intenção de Maycon de atender os homossexuais criando, a pedido de Márcia Fernandes, uma casa de acolhimento para jovens homossexuais em situação de risco ou de vulnerabilidade urgente, que precisam de atendimento imediato. Estava tudo certo. E o secretário de Ação Social mandou chamar a turma para dar as boas notícias. Só que os moradores do bairro, contrários à novidade, teriam apelado para Dinho. E o vereador apareceu de surpresa na reunião de Maycon e Márcia com os homossexuais. E deixou claro que o centro não seria instalado no Aero Clube. Motivo: o município teria coisas mais urgentes com as quais se preocupar.

 

Ringue (III) – Maycon não deixou por menos e garantiu, diz a fonte, diante de 50 pessoas, que o centro seria criado. Foi o bastante para Dinho pegar o telefone e ligar para Samuca. A ordem de Samuca foi transmitida pelo vereador a Maycon: cancelem a reunião, pois o centro para os homossexuais não seria mais criado no Aero. Ponto para Dinho.

 

Ringue (IV) – Vale dizer que a Casa de acolhimento de LGBTs não saiu do papel até hoje. Inclusive Maycon desovou o projeto no colo de Dayse Penna, secretária de Políticas para Mulheres, Idosos e Direitos Humanos. E de lá não saiu mais.

 

Ringue (V) – Por conta da história, o representante do VR Sem Homofobia, Natã Teixeira Amorim, anda com borboletas no estômago. Ele, aprendiz de assessor do Palácio 17 de Julho, esperava ganhar apoio para criar a Casa de Cultura e Acolhimento LGBT+. Porém, uma fonte diz que a secretária de Políticas para Mulher, Idoso e Direitos Humanos, Dayse Penna, que assume questões da temática LGBT, teria concordado com Dinho. Ou seja, a Casa de Acolhimento não é prioridade do governo. Resta a Natã correr atrás de patrocínio. Ou atrás de Samuca.

 

Ringue (VI) – Há quem garanta que Maycon não gostou de Samuca ter demitido a secretária de Cultura, Márcia Fernandes, que se intitulava protetora dos gays e oprimidos. Por Maycon, Márcia ficaria comandando a pasta para manter acesa a chama dos homossexuais com vistas ao seu desejo de ser candidato em 2018. Há controvérsias.

 

Ringue (VII) – Quem acompanha a vida política local sugere que o vice-prefeito Maycon Abrantes pense bem antes de insistir em apoiar a classe LGBT+. Nada contra, é claro. E lembra que o ex-vereador Adão tentou se reeleger com o voto dos homossexuais. E deu no que deu. Paloma, a transexual, também tentou os votos da classe para se eleger para a Câmara de Volta Redonda. E não conseguiu.  

 

Cautela I – No Palácio 17 de Julho ninguém assume com todas as letras que o principal motivo da demissão de Márcia Fernandes da pasta de Cultura se deu por pressão de alguns políticos. Mas, pelo sim, pelo não, os demais secretários decidiram manter cautela em seus projetos a fim de manterem seus empregos e pescoços nos devidos lugares.

 

Cautela II – Uma do primeiro escalão que está bastante cabreira é a secretária de Educação, Rita de Cássia. Pioneira no quesito discussão de gênero (exigência que partiu do Ministério Público Federal, grifo nosso), a responsável pela SME resolveu deixar o projeto na geladeira. Está esperando a poeira abaixar.

 

Operação tartaruga – Uma fonte do aQui, que pede que seu nome não seja revelado, garante os processos administrativos da prefeitura de Volta Redonda envolvendo todas as áreas estariam andando a passos de cágados. É mole? Cleo de Barra Mansa estão abaixo do normal. Por isso, a unidade abrirá hoje, sábado, 7, das 7 horas ao meio-dia. A instituição funciona ao lado da Santa Casa de Misericórdia, no Centro. Segundo Sérgio Murilo Conti, coordenador do Hemonúcleo, a queda não estava prevista. “Não estávamos esperando que isso fosse acontecer em setembro, visto que não tivemos nenhuma ocorrência como queda de temperatura, período de férias, por exemplo situações que fazem com que as pessoas doem menos”, afirmou revelando que o estoque baixo é um problema encontrado também em unidades de outras cidades como Vassouras e Volta Redonda.

 

Sangue (II) – Para doar sangue, é necessário apresentar documento de identidade com foto, ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 50 kg e estar bem de saúde. Jovens de 16 e 17 anos precisam de autorização de pais ou responsáveis legais para doarem. É também indicado evitar alimentos gordurosos durante as quatro horas que antecedem a doação. De segunda a sexta, o Hemonúcleo de Barra Mansa funciona das 7 às 11 horas.

 

Diabetes – O recadastramento de pacientes portadores de diabetes Insulino-Dependentes – quando não há reserva de células beta – teve início na quarta, 4, na Farmácia Municipal de Barra Mansa e acontece de segunda a sexta, das 9 às 12 horas e das 13 às 15 horas.

 

Falando nisto…  – Os pacientes que utilizam  fitas de glicemia para medição de insulina no sangue estavam sem recebê-las desde maio e, de acordo com o secretário de Saúde, Sérgio Gomes, tudo se estabilizará.  Ele também disse que o objetivo é, além recadastrar pacientes diabéticos, dar transparência na entrega e evitar o desvio do material para outras finalidades. A farmácia recebeu duas caixas com até 50 unidades para adultos e três caixas para crianças.

 

Inundações – Após pedido do MPF em ação civil pública, a Justiça Federal concedeu liminar para que a prefeitura de Barra Mansa realize, no prazo máximo de 90 dias (até dezembro), as obras de reparação necessárias ao adequado escoamento das águas pluviais das Ruas Adhemar Pineschi e F/1, na Boa Sorte. As inundações no local são causadas por um trecho desativado do ramal ferroviário Barra Mansa – Angra dos Reis, da FCA. Na decisão, a Justiça pede ainda, em caráter provisório, a colocação de túnel de escoamento de vazão excedente sob a ferrovia.

A decisão ordena também que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) autorize e fiscalize a realização das obras no local; e a FCA analise a viabilidade do projeto, fiscalize a sua execução e ofereça apoio técnico, com o oferecimento de condições necessárias à realização dos serviços. No mérito da ACP, o MPF pede ainda a condenação do município, do Saae, da ANTT e da FCA, com o pagamento de indenização no valor de R$ 500 mil por danos morais coletivos causados pelos recorrentes alagamentos no local.

 

Creches (I) – A Câmara de Barra Mansa aprovou o Projeto de Lei 1.318/17, de autoria de Wellington Pires (PP), que prevê a criação do programa ‘Fila Única’ para dar acesso às crianças nas creches da rede municipal. O texto aguarda sanção do prefeito Rodrigo Drable. 

 

Creches (II) – O ‘Fila Única’ consiste no cadastramento dos candidatos às vagas, que deve ser feito pelas creches, e na criação de um programa eletrônico que centralize informações obtidas no cadastramento, inclusive do perfil sócioeconômico da família, bem como a disponibilização desses dados para os órgãos públicos. De acordo com o parlamentar, deverá estar disponível no site da prefeitura a listagem dos candidatos cadastrados, contendo dados como número do protocolo e data de atendimento.

 

Creches – Wellington Pires lembra que o preenchimento das vagas será de responsabilidade da creche e que, em caso de transferência por mudança de residência, a criança deverá ser matriculada na unidade do bairro que residirá.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.