Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Sábado, 25 de Novembro de 2017
0
Publicado em 13/11/17, às 09:08

Comissão da Alerj aprova nome de Edson Albertassi para o TCE

09112017_184502sabatina_albertassi_octaciliobarbosa_09_11_17
A Comissão de Normas Internas e Proposições Externas da Assembleia Legislativa sabatinou na manhã de quinta, 9, o deputado estadual Edson Alber-tassi (PMDB), cujo nome foi indicado pelo governador Luiz Fernando Pezão para assumir o posto de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE). A indicação foi aprovada por unanimidade e Albertassi deverá ser oficialmente nomeado, ainda esta semana, para o TCE no cargo que está vago desde a aposentadoria de Jonas Lopes, envolvido em denúncias de corrupção.
.
Com a aprovação da comissão, o nome de Albertassi deverá ir a votação no plenário da Alerj na próxima terça, 11, quando os parlamentares dirão se aprovam ou não o nome do voltarredondense para o posto, que é vitalício.
.
Durante a sabatina, Albertassi afirmou que tem 21 anos de experiência na política fluminense e está apto para ser conselheiro do TCE. “Sou deputado da Alerj desde 2003 e também fui vereador de Volta Redonda por dois anos. Desde que entrei na Alerj sou integrante da Comissão de Orçamento, também sou líder do governo e presidente do Conselho de Ética e da Comissão de Constituição e Justiça. Sempre tive vontade de ser conselheiro do TCE por acreditar no meu trabalho e competência”, afirmou.
.
Para muitos, o sonho de Albertassi era o de ser prefeito de Volta Redonda. Tinha tudo para realizá-lo nas eleições de 2016, mas abriu mão ao lançar a candidatura de America Tereza. Há quem diga que Edson Albertassi sempre trabalhou para chegar ao TCE. Resta saber quem herdará seus votos. E quem terá seu apoio nas eleições de 2018.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.