Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Terça-Feira, 14 de Agosto de 2018
0
Publicado em 21/05/18, às 09:05

Censo dos Mortos

rodrigo (2)_cor

O boato é de que a prefeitura de Barra Mansa estaria prestes a mexer em um vespeiro. Ou melhor, nos túmulos existentes no cemitério municipal para descobrir aqueles que não estariam sendo usados há 10 anos ou mais. Os que estivessem sem receber corpos nesse período seriam liberados para uso de outras famílias. Para sorte de quem tem parentes enterrados na unidade, o boato foi desmentido pela equipe do prefeito Rodrigo Drable.     

Mas nem tudo são flores. Em nota, a prefeitura avisou ao aQui que será feito um Censo dos Mortos no Cemitério Municipal. O trabalho ficará a cargo da secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos de Barra Mansa, através da Gerência de Serviços Funerários, em parceria com o Centro Universitário de Barra Mansa (UBM).

O Censo dos Mortos vai abranger todos os túmulos existentes e o trabalho, segundo a secretária de Assistência Social, Ruth Coutinho, será feito por alunos do curso de Engenharia Civil do UBM. A ideia, diz ela, é atualizar a identificação das sepulturas. Para isso, as famílias que possuem jazigos no Cemitério Municipal terão que apresentar os documentos necessários. “Dessa forma, vamos identificar e recadastrar todas as sepulturas com a atualização dos documentos das famílias que possuem posse de jazigo”, explicou o administrador do cemitério, Alan Carlos Soares.

A prefeitura ainda não divulgou como será feito este contato com as famílias e até quando elas deverão apresentar os documentos. O mapeamento foi iniciado nesta quinta, 17, com uma visita técnica dos universitários ao cemitério.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.