Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019
0
Publicado em 14/05/19, às 10:17

Cenário obscuro

A novela da campanha salarial dos trabalhadores da CSN começou. Na semana passada, o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Silvio Campos, entregou a pauta de reivindicações com mais de 30 itens – 19 deles considerados os principais. Neles, há pedido de reajuste salarial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), aumento real, reajuste e cargas extras no cartão-alimentação, melho-rias no plano odontológico e na qualidade da alimentação oferecida nos refeitórios da UPV, empréstimos, des-contos na ETPC etc. Apesar da importância da pauta, Silvio não está confiante. Teme que a atual conjuntura do país complique as negociações com a direção da CSN e isso prejudique o trabalhador.
“Essa campanha salarial está acontecendo em uma conjuntura total-mente desfavorável para qualquer trabalhador. Aliás, é desfavorável para todos os brasileiros”, avalia, acrescentando que os últimos anúncios do governo Bolsonaro expli-cam o seu pessimismo: “Só temos visto cortes de verbas na educação dos nossos filhos e netos; corte e falta de investimentos na saúde; corte de direitos, desemprego. Tudo isso reflete no aumento da violência, o que provoca uma verdadeira instabili-dade em todos os lares. E o trabalhador tem que defender a sua família de tudo isto. Um descaso”, desabafou Silvio.
A expectativa do sindicalista é a mesma dos trabalhadores: que Benja-min Steinbruch se sensi-bilize e atenda ao máximo os itens apresentados. So-bre a questão do reajuste salarial, Silvio prefere não citar percentuais para o pedido de aumento real, para não criar expectativa nos trabalhadores. O INPC acumulado no período (maio de 2018 a abril de 2019) é de 4,67% e o Sindicato quer negociar um valor acima para garantir a reposição da inflação e o aumento real. “Apesar da conjuntura, vamos buscar um reajuste digno nos salários e nos outros itens econômicos”, prometeu.
Outra questão que preocupa Silvio é o ataque do governo Federal à Previdência Social. Para ele, a reforma proposta pelo governo não é favorável ao trabalhador. Muito menos aos aposentáveis. E as discussões em torno da reforma tendem a atrapalhar as campanhas salariais por todo o país. “Essa reforma, assim como a reforma trabalhista, atinge o trabalhador na fase mais vulnerável da vida, que é a fase do cansaço e do envelhecimento. Esta re-forma não só ameaça as aposentadorias, mas tam-bém o acesso à saúde e a assistência social. É por isto que incluímos na pauta da CSN a manutenção do plano de saúde para os aposentados que estavam na ativa em 1993”, detalhou.

Cartão-alimentação
Sobre o reajuste no cartão-alimentação, Silvio Campos conta que a proposta do Sindicato é que ele passe a ser de R$ 500 – atualmente é de R$ 380. “Esta é a nossa proposta. Quando a gente vai para a mesa de negociação, a gente pede o que o trabalhador quer, mas quando sai, nem sempre é o que gostaríamos que fosse”, avaliou. Quanto ao pedido de cargas extras, concedidas geralmente em dezembro (o famoso peru de Natal), a pauta entregue à direção da CSN não estipula valores.
Ontem, sexta, 10, CSN e Sindicato tiveram a primeira reunião para leitura e entendimento da pauta. “Essa foi a primeira rodada de negociação e serviu para esclarecimento de dúvidas”, disse Silvio. Em boletim divulgado aos trabalhadores, o sindicalista reforçou que, em função do cenário obscurecido pelas reformas trabalhistas e da Previdência, o momento atual é de brigar pela manutenção dos direitos. “O foco agora é a garantia dos direitos e enfrentar o patrão para não perder o que foi conquistado”. Para isto, Silvio pediu a união dos trabalhadores. “É preciso estar atento e mobilizado para fortalecer o Sindicato no enfrentamento à direção da CSN”, concluiu.

Confira os principais itens da pauta de reivindicações do acordo coletivo CSN ACT 2019/2020

1. Reajuste salarial: INPC integral + aumento real;
2. Reajuste no cartão-alimentação e cargas extras em novembro e dezembro de 2019;
3. Melhorias no plano odontológico, com subsídio total do custo pela empresa, sem participação do sindicato e ampliação de clínicas conveniadas;
4. Refeitórios/ alimentação: melhorias na qualidade e quantidade de itens ofertados nos refeitórios;
5. Melhorias na qualidade do plano de saúde: diminuindo o fator moderador e incluindo especialidades como fonoaudióloga, psicóloga e psiquiatra, mantendo o plano inclusive para aposentados que estavam ativos em 1993;
6. Criação de plano de cargos e salários;
7. Insalubridade: pagar o adicional para todos lotados dentro da usina. Ter a pronta entrega o PPP de cada funcionário exposto ao agente insalubre;
8. Periculosidade: que a empresa pague a todos os eletricistas, eletrotécnicos e técnicos em elétrica a periculosidade, expandindo o pagamento para todos os empregados expostos, independentemente da função;
9. 40% sobre o saldo rescisório do aposentado, independentemente de alteração na legislação;
10. PLR: Negociar o valor do pagamento da PLR com critérios na base do lucro; que a PLR seja no mínimo de dois salários do funcionário; que a empresa efetue o pagamento até 30 de abril de 2020 e que estabeleça as avaliações de metas ou critérios (mensal ou trimestral);
11. Cesta de Natal: melhorias na qualidade e quantidade;
12. Kit escolar: manutenção do fornecimento do kit escolar para filhos de empregados com idade até 14 anos, a serem distribuídos em fevereiro de 2020;
13. Brinquedos no Natal: Fornecimento de brinquedos para os filhos de empregados, na primeira quinzena de Dezembro 2019;
14. Feriados Ponte: Que empresa conceda os dias de feriado pontes sem ter que compensá-los;
15. Escola Técnica: estender convênios com outras escolas técnicas e conceder 50% de desconto na mensalidade escolar na ETPC a todos os seus empregados e dependentes;
16. Auxílio-Creche: reajustar o valor e estender o benefício do auxílio-creche para os filhos de funcionários empregados;
17. Empréstimo: Reajuste no valor de empréstimo para R$4.000,00 e retorno do parcelamento em 12 vezes sem juros;
18. Transporte Interno: fornecimento de transporte interno aos funcionários durante o horário de entrada e saída, interligando o acesso pelas quatro portarias de entrada da usina;
19. Homologação: assegurar que todas as homologações de rescisão de contrato de trabalho de empregados residentes nas cidades da Região Sul Fluminense do Estado do Rio de Janeiro que tenham mais de 01 (um) ano de trabalho na empresa continuem a ser agendadas e realizadas no sindicato.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.