Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Sábado, 17 de Agosto de 2019
0
Publicado em 28/01/19, às 09:44

Carnaval 2019

 A Prefeitura de Barra Mansa divulgou o resultado preliminar do edital do Desfile de Blocos de Rua do Carnaval de Barra Mansa, que vai acontecer entre os dias 2 e 5 de março. Os blocos contemplados foram: Bloco Carnavalesco Renascer da Cotiara; Bloco das Piranhas do Vila Nova; Bloco Me Beija Direito, no Centro; Bloco Tô Que Tô, da Cotiara; e o Bloco Se Vira Nos Trinta, da Siderlândia. Os premiados ganharão, além da premiação entre abadás ou instrumentos para compor a bateria do bloco, toda a estrutura para a realização do evento, como mini trio elétrico, banheiro químico, segurança e brigadista.

O presidente da Fundação de Cultura de Barra Mansa, Marcelo Bravo, comentou a política adotada na elaboração do edital. “Estamos num momento de muitas transformações. Ainda não é o Carnaval que sonhamos, mas, sem dúvida, é o melhor que podemos fazer com os recursos disponíveis. A comunidade participou desde o início na elaboração das diretrizes e na definição das premiações desse edital”, afirmou.

Saiba um pouco mais sobre cada bloco:

Bloco Carnavalesco Renascer da Cotiara

Criado em 8 de Abril de 2015, o Bloco Carnavalesco Renascer da Cotiara tem como presidente Altamir Alves. Seu símbolo traz a ave Fênix nas cores vermelho e branco, e, em geral, é composto por famílias da própria comunidade. Quando o carnaval se aproxima, os envolvidos realizam feijoadas, show de prêmios e diversas outras atividades para arrecadar fundos para arcar com os custos do desfile.

Bloco Tô que Tô – Cotiara

O bloco foi criado em um barzinho chamado “Pé de Cana”, há 35 anos. Seu surgimento se deu após o falecimento de Orlando, dono do bar. José Antônio Café, Nério, Cauby, Zaldir e Cuca fundaram o Tô que Tô.  Após oito anos sem sair no Carnaval, Jayme Márcio, o popular Tô que Tô, reativou o bloco. O primeiro samba conta a história do surgimento em seu refrão, mantendo características de Blocos de Embalo, levando jovens e idosos em seus desfiles durante todo o dia.

Bloco das Piranhas da Vila Nova

A Associação Carnavalesca Bloco das Piranhas de Carnaval foi criada em 21 de novembro de 1984, quando reuniu diversos barramansenses com o objetivo de criar um bloco na comunidade da Vila Nova. Para o desfile de 2019, o Bloco vem com as cores laranja e azul, em homenagem à Associação de Moradores do bairro.

Bloco Me Beija Direito

O Bloco Me Beija Direito nasceu pela vontade de um grupo de universitários do UBM em criar o primeiro bloco de rua universitário de Barra Mansa. Tudo começou com a junção de uma festa que já acontecia no município, com o nome de PARADISE, da turma da Associação Atlética e Acadêmica de Direito do UBM. A proposta era trazer algo inovador no meio popular, com intuito de proporcionar diversão nos dias que antecediam o Carnaval de 2017, e assim foi feito. Com recursos próprios, o bloco foi ganhando adesão. 

A aceitação foi positiva e significativa para quem ia sair pelas ruas de Barra Mansa pela primeira vez, atraindo cerca de cinco mil foliões. Um dos pontos fortes do desfile foi a troca de copos personalizados por caixinhas de leite. Mais de 300 unidades foram arrecadadas e posteriormente distribuídas em quatro asilos da cidade. Além da diversão, o bloco também tem o lado social como“bloco consciente”. 

Bloco Se Vira
Nos Trinta

A Associação Bloco Carnavalesco Se Vira nos Trinta foi criada em 27 de fevereiro de 2014. Ainda com poucos recursos, mas com muita garra, o bloco ousou ir para a avenida. O lado bom do bloco é que todos os instrumentos foram doados por entidades carnavalescas da cidade. Somando o desejo dos foliões do bairro Siderlândia, a ajuda de um mestre de bateria disposto a contribuir, uma pequena equipe disposta a trabalhar e ritmistas dispostos a tocar, deu-se surgimento a essa festa, que já acontece há quatro anos. O bloco Se Vira nos Trinta tem a proposta de fomento à cultura popular e urbana no município de Barra Mansa.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.