Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019
0
Publicado em 13/05/19, às 08:17

Calvície

Se você, leitor, navega pela web e gosta de se manter informado sobre questões de saúde, certamente já se deparou com vários textos sobre  cabelos. Neles, são indicados produtos que prometem verdadeiros milagres. Variam de aumentar a velocidade do crescimento dos fios até a cura completa da calvície. Mas cuidado! Nem tudo é verdade!

 

Uma substância consagrada, eficaz, que está há décadas nas farmácias e é citada em artigos sobre cabelos é o Minoxidil. Apesar do tempo da vovó, ainda existem alguns mitos sobre o mesmo. Antes de mais nada, uma coisa tem que ser esclarecida: ele não cura a calvície, e não faz nascer cabelos onde os fios já morreram! Nada disso.

 

O Minoxidil é um medicamento que faz parte do tratamento da calvície, estimulando a vascularização do couro cabeludo e prolongando a fase anágena capilar – fase de crescimento dos fios de cabelo. Apesar de poder ser usado por pessoas de ambos os sexos, é contraindicado para mulheres grávidas, e deve ser evitado por pessoas com feridas no couro cabeludo. Outra característica do Minoxidil, que muitos desconhecem, é que ele pode desencadear a queda de alguns fios logo nas primeiras semanas de uso. Mas a perda é transitória.

 

Para evitar surpresas desagradáveis, vale a pena consultar um dermatologista, antes de fazer uso do Minoxidil. Ou de qualquer produto que queiram lhe empurrar goela abaixo.

 

Dr. André Bahia é médico com pós-graduação em Dermatologia e Tricologia Médica, CRM 52.87713-1. Atende no Hospital das Clínicas (24) 2102-0088 / Centro de Saúde Renascer (24) 3343-2150 / Rio Medical Center (24) 2108-0030. Instagram @drandrebahia

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.