Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Terça-Feira, 25 de Setembro de 2018
0
Publicado em 26/12/17, às 09:18

Bate bola – Sergio Luiz

Nesta edição vamos prestar uma homenagem póstuma ao grande desportista Renato Santini, que faleceu na quinta, 1º de junho. A foto é da seleção juvenil de basquete de Volta Redonda, tirada em 1956.

ESPORTE

Da esquerda para a direita: Dr. Garcia, Julinho, Miaja, Renato Santini, Edgard Barrão, Mauro Careca e Libiano Abiatti.

Que venha 2018

Preparando-se para a estreia no Carioca de 2018, contra o Flamengo, em 17 de janeiro, no Raulino de Oliveira, o time do Voltaço já disputou quatro ‘jogos-treinos’:  empatou com a Cabofriense (1 a 1), perdeu do Taubaté (3 a 2), empatou (0 a 0) com o sub-20 do Vasco, e jogou ontem, sexta, 22, contra o Tupi, cujo resultado não temos por conta do fechamento da edição.

Jogo é jogo, dirão os mais otimistas. Embora reconheça que é muito cedo para analisarmos os reforços e o próprio rendimento da equipe devido à falta de entrosamento e tempo, diríamos que o técnico Felipe Surian terá que acelerar os trabalhos técnicos e táticos para se sair bem nos primeiros jogos e esperar que o time ganhe ritmo e força ao longo da competição. A vantagem é que a base foi mantida e o clube começou a se preparar bem antes dos grandes clubes. Isso não pode ser desprezado. Tratos à bola, moçada. Tenho dito!

Barra Mansa
O presidente Anderson Florentino, em entrevista ao repórter Luiz Fernando da Rádio do Comércio, garantiu que vai continuar à frente do clube, pois conquistou o direito de se candidatar na justiça e venceu a eleição por aclamação. Vai vendo… Uma zorra total! Será? Muita coisa ainda vai rolar.

Balanço I
O vice-presidente Flávio Horta Junior, em entrevista ao repórter Carlos Rocha, da Rádio do Comércio, fez um balanço das atividades do Voltaço. Deu nota 6 ao time na temporada de 2017. Disse que não engoliu até hoje a goleada de 5 a 0 sofrida para o Audax em pleno Raulino. Lamentou a perda da vaga para a série B e prometeu um time melhor para 2018. Confirmou ainda que o Voltaço tem jogadores de empresários sim, mas jura que estes jamais influenciaram na escalação do time titular. Há controvérsias.

Balanço II
Horta Junior discorda quando dizem que os jogadores da base são mal aproveitados no time principal e ressaltou que o elenco tem pelo menos 10 jogadores formados na base. Tudo bem. Só esqueceu de dizer que nenhum deles é titular, e que, na maioria das vezes, entravam em campo só para completar o time dos reservas nos treinamentos.

Alteração
Mal começou a seletiva do Estadual de 2018 e a Federação já mexeu na tabela logo na primeira rodada, mudando horários e locais das partidas. Por exemplo: o jogo entre Resende e América passou para a próxima quinta, 28, às 20h30min, no Raulino de Oliveira.

Bola fora
Para o time do Grêmio, de Renato Gaúcho, que perdeu uma oportunidade de ouro para se sagrar bicampeão mundial de clubes, ao perder para o Real Madrid na final por 1 a 0. Isso porque o time madrileno não teve uma boa atuação e o time gremista resolveu assistir de perto Cristiano Ronaldo & Cia passearem em campo. Lamentável!

História 
Mais uma do meu amigo e radialista Paulo César Alves: certa vez, fomos transmitir um jogo no Maracanã pela Rádio Sul Fluminense e caminhávamos ao lado do Estádio Célio de Barros. De repente, vimos o PC com o olhar perdido em direção à pista de atletismo. Encostei e perguntei o que estava acontecendo. Com os olhos marejados, nosso herói, emocionado, respondeu: “É, amigo. Aqui nesta pista eu vivi grandes momentos no atletismo brasileiro”. Surpreso, afinal não sabia que ele tinha praticado o atletismo, perguntei: “Como assim, PC? Você foi fundista?” Na lata e sem pestanejar, ele devolveu: “Foi aqui que eu consegui bater o recorde sul americano dos 1.500 metros e os 100 metros com barreira, obtendo índice para disputar os jogos olímpicos de Montreal em 1976”. Desconfiado, retruquei: “Mas você foi a Montreal?”.  Escorregadio, PC mandou essa: “Não, não fui. Uma contusão no músculo lombar vertebral (?) me tirou dos jogos. É por isso que estou chorando”. Cascata pura. É mentira, Terta?

Bola dentro
Para a garotada sub14 do Voltaço, que conquistou o título de campeão Metropolitano do Rio de Janeiro da categoria. Vale lembrar que as equipes sub-13 e sub-14 foram patrocinadas pelos pais dos jogadores, com apoio de alguns torcedores. É preciso que a diretoria do Voltaço dê mais apoio à garotada, afinal, é o futuro do clube que está em jogo. Valeu garotada!

 

 

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.