Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Terça-Feira, 12 de Dezembro de 2017
0
Publicado em 26/06/17, às 09:22

Bate bola – Sergio Luiz

Olha aí que relíquia: é a foto do time do SM – Serviço Médico da CSN, em 1952, que pertence ao acervo da Tânia Resende. Colaborou Bergonsil Magalhães.

Screenshot_72

Em pé da esquerda para a direita: ( NI ), Paulinho Laboratório, Luiz Protético, Dr. Eros, (NI),  Dr. Clímaco e Silvestre. Agachados: Peixoto, Amaury, Peixoto, Dr.Garcia, (NI) e Ratinho.

A verdade tem que ser dita

Depois de um bom tempo calado, com o coração magoado, Jesus de Paula, ex-presidente do Voltaço, decidiu falar sobre a maneira como os atuais conselheiros do clube decidiram destituir o ex-prefeito Neto do posto de presidente de honra do Volta Redonda e ter repassado a honraria ao também ex-presidente Rogério Loureiro. No desabafo, Jesus garante que os dois atos são ‘nulos’.

Nulo, diz ele, na essência, mas também, e acima de tudo, por infringir o Estatuto Social do Volta Redonda. “O artigo 78 diz que os associados que prestarem relevantes serviços ao Clube, que tenham mais de 10 anos de permanência em seu quadro associativo e que tenham exercido o cargo de Presidente do Clube, poderão receber do Conselho Deliberativo, como homenagem especial e suprema, os títulos de Presidente de Honra e Presidente Emérito” frisa Jesus de Paula.

O ex-presidente vai além. Lembra que o parágrafo 1º do art. 78 determina que os títulos sejam concedidos de forma perpétua. E, no caso do falecimento do homenageado, ou de sua renúncia, o Conselho poderá determinar a vacância do cargo honorifico. O que não é o caso do ex-presidente Neto que está aí (vivinho da Silva, grifo nosso). Jesus afirma que a irregularidade deveria ter sido impugnada, pois os conselheiros, deliberadamente ou não, infligiram o estatuto do clube.

Quanto à justificativa apresentada pelo presidente do CD do Voltaço, Wilton Arbex, de que não haveria registros oficiais que confirmassem a concessão do título a Neto, Jesus aproveita para perguntar onde estariam as atas do Conselho Deliberativo. E, diante do sumiço dos documentos, o ex-presidente sugere que o assunto deixe de ser meramente administrativo para passar à esfera policial. O que deveria, segundo ele, ser providenciado, com urgência, pela atual administração, responsável pela guarda de bens do clube como uma instituição séria.

Jesus de Paula entende que é legítimo conceder a honraria ao ex-presidente Rogério Loureiro pelos serviços que já prestou ao clube e sugere que lhe seja dado o cargo de Presidente Emérito; deixando o de Presidente de Honra com o ex-prefeito Neto, conforme decisão tomada, de forma unânime, pelo Conselho do qual fazia parte e que consta do livro de atas de 1996.    

 

Adversário

O Voltaço entra em campo hoje, sábado, 24, às 15h30min, em Mogi Mirim. Atualmente ocupa a vice-liderança com 11 pontos, perdendo no saldo de gols para o Botafogo-SP, que tem a mesma pontuação, seguidos por Ypiranga-RS, Bragantino e São Bento, com 9 pontos.

 

História

Na década de 90, o volante Dé foi fazer uma visita ao amigão Jonilson, o Jarrão, que acabara de ser papai. Ao chegar perto do berço do garoto, Dé mandou essa pérola: “Pô Jarrão, o moleque é a sua cara. Não precisa nem fazer o teste de GNV”. Não seria DNA não, Dé?

 

Barra Mansa

O Leão volta a campo hoje, sábado, às 15 horas, no Estádio Jair Toscano em Angra dos Reis, para enfrentar o Audax. A propósito, enquanto o estádio da Colônia não for aprovado, o Barra Mansa vai continuar mandando os seus jogos em Angra dos Reis, cujo estádio foi cedido pela prefeitura local. O clube ocupa a nona posição, com 5 pontos, e corre risco de não se classificar para a próxima fase.

 

Movimento

Um grupo de torcedores do Leão começa a mexer os pauzinhos para tentar ajudar o clube. Uns querem entregar o futebol para a empresa Seven Soccer – que tem contrato assinado com a diretoria do clube e que até hoje não foi cumprido. Outros, entretanto, querem atrair personalidades e empresários da cidade para compor uma nova diretoria. A primeira hipótese, até prova em contrário, é a mais viável, pois a falta de credibilidade dos atuais dirigentes é muito grande.  

 

Bola fora

Para os jogadores Luan e Dija Baiano, do Volta Redonda, que quase saíram no tapa durante um simples treino. Mesmo sendo considerado normal, é o tipo de coisa que não pode acontecer num grupo que se diz profissional e que precisa de união neste momento. Lamentável! 

 

Bola dentro

Para Henrique Dourado, do Fluminense. É o melhor cobrador de pênaltis do Brasil no momento e mostrou, contra o Avaí, que atacante tem que acreditar sempre na jogada. Se não fosse assim, não aproveitaria a lambança do goleiro Kozlinski, que tentou driblá-lo. Não deu certo e Dourado marcou o primeiro gol da vitória do Fluminense sobre o Avaí. Valeu.

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.