Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Quinta-Feira, 17 de Outubro de 2019
0
Publicado em 07/10/19, às 08:50

Bate-Bola Sergio Luiz

Varandão da saudade

A foto é histórica: é da equipe de Esportes da Rádio Siderúrgica, na década de 70. Pertence ao acervo do Dário de Paula.

Em pé da esquerda para a direita: Caixote, José Alves, Ronald Jarbas, Edward de Carlo, Manoel Alves e Dário de Paula.

Promessas, promessas e promessas

Em entrevista ao repórter Leonam Viana Silva, do Diário do Vale, o vice-presidente do Volta Redonda, Flávio Horta Júnior, fez algumas declarações importantes e prometeu dias melhores para o Voltaço em 2020. Para começar, disse que está atrás de um treinador da série C. Isso confirma a informação que demos de que Toninho Andrade é carta fora do baralho, assim como Léo Condé, ex-Paysandu, que não aceitou comandar o tricolor de aço.
Júnior confirmou ainda que renovou o contrato de vários jogadores, o que é uma tremenda incoerência (vai empurrar os nomes goela abaixo do treinador que contratar?) e que fez contato com clubes como o Palmeiras, Flamengo e Athlético-PR para obter, por empréstimo, jogadores que tenham estourado a idade e que não serão aproveitados no time profissional. Aliás, essa foi a sugestão que demos, relembrando os tempos das vacas magras, quando o Voltaço fazia intercâmbio com os grandes do futebol brasileiro. Quem não se lembra de Sarandi e Rubenval, do Grêmio; Eli Mendes e Ângelo, do Cruzeiro; Coca, do Atlético-MG; Amauri, do América-MG? Sem falar nos craques consagrados que vestiram a camisa do Voltaço, como todo o primeiro time de 1976 e mais Russo (ex-Corinthians) e Alemão, Túlio e Sergio Manoel, ex-Botafogo, além de Nunes ex-Flamengo, Deley ex-Fluminense e Cláudio Adão, entre outros.
O bom é que Júnior também prometeu dar oportunidade aos jogadores ‘prata da casa’. Que não seja uma lorota. Muitos não chegam nem a treinar entre os profissionais, quando não são emprestados, negociados ou dispensados para que o clube dê espaço aos craques de um bando de espertos empresários. Falou até em procurar reforços nos times da série B, como se a tarefa fosse fácil. Será que ele acredita mesmo que jogadores da série B vão querer disputar a série C? Só se descobrirem uma mina de ouro na Rua Panamá, na 207.
Para encerrar, Horta Júnior disse que a diretoria tem um gasto mensal de R$ 60 mil só com dívidas trabalhistas e fiscais, todas antigas, o que atrapalha bastante o planejamento financeiro do clube. Isso, segundo ele, inviabiliza a contratação de jogadores mais caros. Tudo bem, faz parte. Pena que ele não tenha esclarecido o caso de Caio, negociado para a Arábia, e de Igor Gomes e Marrone para o Vasco. Esqueceu?

Sub-17
O time sub-17 do Voltaço perdeu para o Botafogo, por 3 a 2, e foi eliminado da semifinal da Taça Rio da categoria. Até que a garotada mandou bem.

Acesso
América e Friburguense estão de volta à série A. Antes, porém, terão que encarar um torneio seletivo contra Macaé e Nova Iguaçu para ver quem subirá para a elite do futebol carioca em 2020.

Série C
Sampaio Correia e Náutico decidirão amanhã, domingo, 6, no Estádio Castelão, o título de campeão da série C. Morro de inveja, pois se o Voltaço tivesse um pouquinho mais de competência estaria disputando essa final e seria um dos quatro classificados.

LDVR
Jogos programados para a 6ª rodada do campeonato amador de Volta Redonda. Hoje, sábado, 5, jogam Santa Rita e Grêmio São Luiz, no Santa Rita; São Pedro e Aero Clube, na Barbará; Meninos da Vila e Aston Vila, na Vila Rica; e, Atlético-VR e Amigos do Vale, no campo 2 do Aero Clube. Todos às 15 horas. Amanhã, domingo, 6, jogam BV e Santos, às 11 horas, na Vila Americana; e Galileu x Capitólio, na Vila Rica. Ambos às 15 horas.

Perguntar não ofende
Pelo estatuto do Volta Redonda, os conselheiro podem ocupar cargos de diretor ou funcionário do clube, sem pedir afastamento? Ou será que estão redigindo um novo estatuto para respaldar essas duas situações?

História
Vida de repórter esportivo não é mole. Principalmente ao transmitir jogos pelo campeonato da segunda divisão. Que o diga o ex-comentarista da Rádio Sul Fluminense, Gino Lopes. Certa vez, transmitindo Barra Mansa e Heliópolis, em Belford Roxo, a única cabine existente ficava sobre a laje da arquibancada, e o único acesso era através de uma escada espiral, que passava por um buraco no teto. Gino com 1,90m e pesando cerca de 140 quilos, antes de subir, mediu bem o espaço do buraco que iria passar e decidiu: “Vai dar”. E começou sua escalada. Mas errou no cálculo e não deu. Resultado: nosso herói ficou entalado no buraco e foi preciso chamar o Corpo de Bombeiros para tirar o gordo repórter, que já entrava em pânico, com falta de ar e tudo. Detalhe: por baixo, num tremendo esforço, o saudoso Paulo Miranda e o baixinho João Bosco empurravam Gino pelo traseiro. Que sufoco! É mole?

Bola fora
Para antigos dirigentes do Barra Mansa, que deixaram que 28 ações trabalhistas fossem julgadas, a revelia. Pior é que o clube não tem grana para pagar a dívida, que beira a casa de R$ 2 milhões, contra o clube. Sem falar nos salários dos jogadores que têm contrato até o final de outubro e estão sem jogar. A propósito, as eleições serão em dezembro e quem vai querer descascar esse abacaxi. ? Guto Nader? Prefeito Rodrigo Drable? Duvido!

Bola dentro
Para as equipes sub-17 e sub-15 do Barra Mansa, que obtiveram um feito inédito, digno de figurar na história do clube. Os garotos conquistaram vagas para as séries A dos campeonatos estaduais das categorias. O Leão derrotou o Duque de Caxias, por 2 a 1, em pleno estádio Marrentão e vai decidir com o Bonsucesso, amanhã, domingo, 6, às 13h30min, em Teixeira de Castro, e dia 13, domingo, às 13h30min, na Toca do Leão, o título da competição. O time sub-15 também joga amanhã, 6, às 13 horas contra o Duque de Caxias, na baixada, valendo pela semifinal da categoria. Valeu!

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.