Jornal Aqui - Volta Redonda - Barra Mansa

Segunda-Feira, 16 de Setembro de 2019
0
Publicado em 09/09/19, às 09:46

Bate-Bola Sergio Luiz

Varandão da saudade

Este foi um dos melhores times do Voltaço, formado nas divisões de base do clube em 1983. Tempos de vacas magras, mas quando o Volta Redonda fazia craques em casa.

Em pé, da esquerda para a direita: Denimar, Denilson, Manu, Andinho, Roberto Denis, Ari, professor Waldir Bedê. Agachados: Dão Eduardo, Waltinho, Humberto e Darcy Cavalo. Mascote: Reinaldo Couri Filho.

 

Errar é humano, persistir é……

Dentro das quatro linhas o Voltaço não tem mais o que fazer. Só resta chorar e lamentar o ano perdido. Nos bastidores, entretanto, a diretoria passou a trabalhar em silêncio. E começou mal. Primeiro, por ter mandado embora o técnico Toninho Andrade que, apesar de não ter conseguido levar o time para as quartas de final da série C, conseguiu, fugir do rebaixamento, o que seria difícil de engolir. Em segundo lugar, tirou água de pedra ao brigar pela vaga até a última rodada do torneio. Só não conseguiu pela falta de qualidade do time. Mesmo assim, esteve quase sempre no G-4 e, várias vezes, chegou a liderar o seu grupo. Não tenho procuração para defender o treinador, que tinha um grave defeito: o de demorar a fazer as substituições necessárias durante vários jogos, talvez por falta de opção. Entendo que ele deveria ser mantido e os dirigentes terão dificuldades para encontrar alguém com seu perfil. E, em terceiro, por dispensar 20 jogadores, muitos realmente sem ter condições de vestir a camisa do Voltaço.
O que nos preocupa é que alguns dos que foram dispensados podem retornar. Seria um grande erro. O Voltaço precisa parar com essa mania de recontratar jogadores com validade vencida, falsos craques de empresários etc. Deveria é montar uma base formada por jogadores da casa. Se tivesse apostado nos garotos – que brilharam na Copinha – teria uma estrutura para recomeçar do zero. Tenho dito.

Formador
Finalmente o Volta Redonda poderá obter o famoso ‘Certificado de Clube Formador’ e, dependendo da análise da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), poderá obter as vantagens proporcionadas pelo “mecanismo de solidariedade da Fifa” que, a cada transferência internacional de um jogador, o clube formador do atleta tem direito a até 5% dos valores envolvidos. Caso o CCF seja aprovado, o Voltaço deixará de levar bolada nas costas, como já aconteceu com a venda de vários jogadores, que foram negociados por seus empresários, que nada repassaram ao tricolor de aço.

Marroni
No site vascaíno “90 minutos”, o jornalista Matheus Fontes publicou na edição do dia 30 de agosto que o atacante Marroni já estaria de saída do Vasco. O jogador voltarredondense, segundo o site, deverá se transferir, no final do ano, para o futebol europeu. Segundo a notícia, repassada pelo jornalista Daniel Morais, da Rádio Esporte Metropolitana, 89,1 FM, os vascaínos querem 35 milhões de euros, cerca de R$ 160 milhões, pelo passe do atleta. E o Voltaço está de olho na grana, pois entende que detém 20% dos direitos econômicos do craque. O engraçado é que o Vasco garante ser dono de 70%. Ou seja, 20 + 70 é igual a 90, não é? Então a quem pertence os 10% que faltam? Mistério!

Histórico
Você sabia que a Portuguesa Carioca derrotou o poderoso time do Real Madrid em pleno Estádio Santiago Bernabeu? Pois é. Foi no dia 4 de setembro de 1969, por 2 a 1, amistoso disputado durante excursão que a Lusa fez pela Europa. Portanto, há 50 anos.Os madrilhenhos convidaram os brasileiros para um jogo de entrega de faixas (naquela época era comum os clubes pequenos saírem em excursões). O ponteiro direito Miguel fez os dois gols da Lusa, enquanto Planelles descontou. Os espanhóis ficaram encantados e perguntavam “que time é esse”? Em tempo: o Real Madrid jogou com o time titular. Parabéns!

Amador
O campeonato de futebol da LDVR apresenta os seguintes jogos: hoje, 7, sábado: Capitólio x Grêmio, Delta x Atlético-VR, Asa Negra x Barcelona, Meninos da Vila x São Pedro; Inter Califórnia x Cailândia e ainda Polêmicos x Talento Jovem. Todos às 15 horas. Amanhã, domingo, 8, jogam: Corinthians x Santa Rita; Galileu x BV; Amigos do Retiro x Flamenguinho e Inter Clube x Unidos do Grêmio. Também às 15 horas. Aston Vila x Amigos do Vale jogarão às 13 horas.

História
Essa é do Marcos Damasceno. Conta que em 1980, uma equipe de futebol da CSN foi jogar numa fazenda em Barra Mansa. Como o time estava incompleto, colocaram o roupeiro Paulinho Papagaio, 45 anos, o Papa, para fazer número na ponta direita. Ele lá ficou até que uma bola foi lançada em sua direção, e o improvável aconteceu: Papa conseguiu a façanha de matar a bola no peito. Foi quando o lateral adversário apareceu com tudo. E não é que o nosso herói deu um toque na bola fazendo com que ela passasse por debaixo das pernas do lateral. Drible bonito. Só que Papa passou a gritar: “tira essa bola daqui!”. E por incrível que pareça, o lateral quando voltou para tentar retomar a bola, levou outra debaixo da caneta e Paulinho Papagaio continuava a gritar tentando se livrar da pelota: “tira essa bola daqui!. O jogo foi paralisado, pois os jogadores começaram a rir de sair lágrimas nos olhos. É mole, que figuraça, hein?

Barra Mansa
O Leão jogou na quinta, 5, contra o Itaboraí/Profute e empatou pelo placar de 1×1, jogo realizado em Itaboraí. Com isso, o Barra Mansa chegou aos treze pontos e manteve a segunda posição do seu grupo. O Leão volta à Toca, amanhã, domingo, 8, às 15 horas, para enfrentar o Maegeense.

Bola fora
Para a situação do Fluminense, que teima em não sair mais da zona de rebaixamento. Será que Oswaldo de Oliveira vai dar jeito na situação, ou os tricolores terão que recorrer ao velho ‘tapetão’? Lamentável!

Bola dentro
Para o time do Flamengo, que vem mostrando um grande futebol. Melhor: correspondendo ao show que a torcida vem apresentando nas arquibancadas. Que não seja só um balão de ensaio. Valeu!

Os textos e as fotografias veiculadas nas páginas do aQui se encontram protegidos por direitos autorais, sendo vedada sua reprodução total ou parcial para finalidades comerciais, publicitárias ou qualquer outra, sem prévia e expressa autorização de Jornal Aqui Regional. Em hipótese alguma o usuário adquirirá quaisquer direitos sobre os mesmos. E no caso de utilização indevida, o usuário assumirá todas as responsabilidades de caráter civil e/ou criminal.